Arquivos

Posts Tagged ‘Tim Connolly’

Tim Connolly foi colocado na lista de waivers

quinta-feira, 17 janeiro 2013 Deixe um comentário
Logo (1938/39–1966/67); used on their alternat...

Logo (1938/39–1966/67); used on their alternate white uniforms from 2000/01-2010/11 (except in 2007/08). (Photo credit: Wikipedia)

Conforme o site TSN.ca, o atacante do Toronto Maple LeafsTim Connolly foi colocado na lista de waivers nesta quinta-feira.

Connolly está no seu último ano de contrato, que tem o peso de 4,75 milhões de dólares no montante salarial.

“Antes de mais nada, Tim não fez nada de errado. Ele veio e se manteve em forma,”  Dave Nonis, o atual gerente geral dos Leafs disse ao comentarista Pierre LeBrun.  “Não houve uma adequação dele com as posições disponíveis no ataque dos Leafs. Mas isso pode mudar, ele continua sendo parte de nossa organização se sair da lista dos waivers e ninguém requisitá-lo, ele ainda pode ser um dos atacantes que podemos utilizar.”

“Entretanto temos que ter transparência e responsabilidade pelos jogadores que estão disputando posições na equipe. Até mesmo com um curto período de treinamento, certamente existem jogadores que se adequam melhor ao sistema de jogo de Randy Carlyle. Nós tivemos que decidir sobre que grupo iniciaria a temporada e nos daria as melhores chances de vencer e que jogadores têm demonstrado que são os melhores para cada posição. Nós não temos como e não podemos fazer diferente.

Na última temporada, Tim Connolly, com 31 anos, jogou em 70 jogos pelos Leafs, marcando 13 gols e 23 assistências.

——————————————————————————————————

Aparentemente Dave Nonis está realizando uma limpeza no montante salarial dos Leafs, talvez buscando abrir espaço para a contratação de Luongo. Quem saber ainda não tem mais cabeças rolando, como por exemplo Mike Komisarek? Ou talvez Clarke MacArthur?

Faltando apenas 2 dias para o início da temporada, contra os Canadiens no Bell Centre, GO Leafs GO!!!!!!!!

Sobre estes anúncios

06/04/2012 – Tampa Bay Lightning @ Toronto Maple Leafs

sábado, 07 abril 2012 Deixe um comentário

Com a controversa derrota contra os Sabres no último jogo, os Leafs voltaram ao Air Canada Centre para o último jogo em casa da temporada! O adversário da vez foi o Tampa Bay Lightining, outra equipe já fora da disputa pelos playoffs!

O Tampa Bay vinha de vitória na prorrogação contra o Washington Capitals, onde Steven Stamkos marcou o gol da vitória ajoelhado e de um ângulo muito fechado! Belo gol do jovem atacante e estrela dos Lightining!

No gol a disputa ficou entre Ben Scrivens, goleiro jovem e que tem mostrado seu valor, assim como James Reimer fez na última temporada, e Dwayne Roloson, o veterano goleiro dos Lightning.

O primeiro período começou com os Leafs atacando mais, porém quem abriu o placar foi Martin St. Louis aos 05m49s numa bela troca de passes dos Lightning que acabou com o puck batendo em seus patins e indo para o fundo da rede dos Leafs. Os Leafs empataram pouco depois com Tim Connolly, aos 06m32s, após uma bela jogada de Jake Gardiner que driblou alguns defensores e entregou o puck para Connolly apenas empurrar pro gol aberto.

O jogo continuou disputado no segundo período e quem brilhou foi o goleiro Ben Scrivens que fez 17 defesas no período, entretanto não houve alteração do placar.

No terceiro período, o primeiro a marcar foram novamente os Lightning, com Steven Stamkos aos 08m48s. Stamkos iniciou a jogada, passou o puck e patinou por trás dos defensores dos Leafs ficando muito próximo à trave esquerda de Scrivens, recebeu um belo passe e não titubeou! Marcou o seu gol de número 59 na temporada! Com certeza Stamkos será o artilheiro desta temporada, sem outros jogadores para bater seu feito. Toda a família de Stamkos estava no Air Canada Centre e vibraram muito com o gol! Os Leafs buscaram o ataque e somente aos 17m05s, Jake Gardiner, o defensor novato que vem mostrando cada vez mais e mais atitude e habilidade, além de segurança na defesa, iniciou a jogada, passou por pela primeira linha de defesa e foi en direção ao gol de Roloson, pela lateral do gol, quando ele tentou passar o puck para alguém que estivesse de frente, o puck passou por cima do goleiro e caiu próximo ao taco de Brett Connolly, jogador dos Lightning que fez o favor de empurrar, sem querer, claro, o puck para dentro do gol.

Com o jogo na prorrogação, os Leafs tiveram chances com Jake Gardiner e Phil Kessel, mas Roloson conseguiu defender. Aos 04m01 da prorrogação, os Leafs partem ao ataque com Phaneuf, que passa para Kessel. Kessel chuta mas o puck passa ao lado do gol, volta e encontra Phaneuf sozinho que chutou sem defesa para Roloson, fechando a partida com vitória dos Leafs!

Com essa vitória os Leafs estão classificados em 24º na NHL. O último jogo será em Montreal contra os Canadiens. Uma vitória nos mantém fora dos últimos 5, que disputarão a primeira escolha do draft, mas perder dos Habs não é uma escolha aceitável e não apóio a filosofia de perdermos para termos uma melhor escolhas no draft. Se perdermos tentando ganhar, tudo bem … mas não vamos perder, sem lutar!

GO Leafs GO!!!!

Artigos relacionados

24/03/2012 – New York Rangers @ Toronto Maple Leafs

domingo, 25 março 2012 1 comentário

Vitória suada, mas por shootout, contra Martin Brodeur e os Devils e os Leafs nem tiveram tempo de comemorar pois necessitaram voltar à Toronto para enfrentar os Rangers de Henrik Lundqvist na noite seguinte.

Os Leafs não vencem em casa desde o jogo em que o banner de Mats Sundin foi ao teto do Air Canada Centre e tentariam quebrar a sequência de derrotas com Jonas Gustavsson no gol, deixando james Reimer descansar após a vitória na noite anterior.

No primeiro período, os Leafs batalharam pelo puck em sua zona de defesa e, com um belo passe, Tyler Bozak serviu Phil Kessel que partiu ao ataque e passou para Cody Franson, que com Lundqvist deslocado, marcou para os Leafs aos 09m11s. Os Rangers conseguiram empatar a partida num chute de Marian gaborik que, de forma estranha acabou no fundo das redes, com Jonas Gustavsson fora de posição. Não sei se o Monster achou que seria um passe e tentou antecipar o movimento e foi traído.

No segundo período, Ryan Hamilton mostrou porque veio aos Leafs, ao sair do Banco de penalidades, deu um passo e já acertou um belo tranco no atacante dos Rangers. Joey Crabb pôs os Leafs em vantagem novamente aos 06m53s, mas Brandon Dubinsky empatou aos 15m29s quando o puck acabou ficando parado em frente ao gol de Gustavsson, com vários jogadores disputando, Kadri acabou contribuindo escorando o puck, que acabou no taco de Dubinsky e no gol de Gustavsson que pouco teve o que fazer.

Empatados após dois períodos, os Leafs e os Rangers continuaram buscando a vitória e, dessa vez, foram os Rangers que passaram à frente no placar, pela primeira vez na partida. Gaborik recebeu um passe açucarado de Brad Richards e ficou cara a cara com Gustavsson que não conseguiu defender o chute dele aos 04m19s. Os Leafs não se deram por vencidos e após menos de 30 segundos, Tim Connolly empata as 04m37s, após Steckel levar o puck ao ataque, passar para Crabb que fez uma ótima jogada, chutou e Lundqvist deu rebote que foi muito bem aproveitado por Connolly. Foi a primeira vez que Connolly marca gols em jogos consecutivos pelos Leafs.

A partida não teve mais alteração de placar e acabou indo para os penaltis (Shootout), como na noite anterior. Dessa vez, Tim Connolly marcou para os Leafs, após Tyler Bozak e Gaborik perderem suas cobranças. Brad Richards empatou. Na terceira cobrança, Nazem Kadri, que assegurou a vitória dos Leafs na noite anterior, acabou chutando por sobre o gol de Lundqvist e Ryan Callahan, capitão dos Rangers, aproveitou a cobrança e venceu para os Rangers.

Pelo menos ganhamos um ponto, mas jogamos muito bem contra os Rangers, que é o primeiro colocado da conferência Leste e já está classificado aos playoffs.

GO Leafs GO.

23/03/2012 – Toronto Maple Leafs @ New Jersey Devils

domingo, 25 março 2012 1 comentário

Vindos de uma derrota contra os Islanders, os Leafs foram até New Jersey para enfrentar Martin Brodeur, Ilya Kovalchuk e Zach Parise, no time dos Devils.

O jogo não viu nenhum dos times abrir o placar no primeiro período, mas Reimer teve uma bela atuação, salvando os Leafs em várias oportunidades.

No segundo período os times voltaram à batalha, mas foi Tyler Bozak e os Leafs que saíram na frente, com um gol onde Bozak aproveitou-se de um rebote de Martin Brodeur aos 13m47s. Aos 14m56s Nazem Kadri desvia um chute de Jake Gardiner e faz Toronto 2, Devils 0. Os Devils partiram para o contra-ataque e, com Jacob Josefson, que com velocidade conseguiu chutar, o puck passou por entre as pernas de Reimer, mas ia parar antes de cruzar a linha do gol, até que Reimer movimentou a perna para trás, instintivamente, e jogou o puck para dentro do gol dos Leafs.

No terceiro período, Joey Crabb e David Steckel batalharam na zona ofensiva, disputando o puck. Crabb conseguiu proteger o puck e chutar em Brodeur de um ângulo fechado, o puck acabou sobrando em frente ao gol, mas Brodeur teve sua visão bloqueada por seus defensores, foi quanto Steckel, aos 09m25s aumentou para os Leafs. Parecia que seria uma vitória para os Leafs no tempo regular, mas aos 10m57s, Zach Parise se aproveita de um erro de Reimer, que não conseguiu “abafar” o puck com sua luva. O puck escapou e Parise se aproveitou para marcar o segundo dos Devils. O jogo voltou a ficar disputado com a diferença de somente um gol. Aos 18m57s, Adam Henrique desvia um chute, sem chances para James Reimer, empatando a partida. A partida acabou indo para a prorrogação, que não alterou o placar devido principalmente à boas defesas de Reimer, aliás, Reimer foi muito bem na partida e, se não fosse por um erro no segundo gol dos Devils, teria garantido a vitória aos Leafs no tempo regular.

Com a partida sendo decidida nos penaltis (Shootout), e ninguém perdeu suas cobranças: Ilya Kovalchuk, Tyler Bozak, Zach Parise e Tim Connolly, que chutou por debaixo das pernas de Brodeur, exatamente quando este se movimentou para tentar cobrir o canto esquerdo. Foi então a vez do Patrik Elias, que partou para cima de Reimer, chutou e Reimer, sem se mover, acabou defendendo o puck com a perna esquerda. Na verdade Patrik Elias chutou na perna de Reimer, que ficou procurando pelo puck, ou seja, nem viu o que tinha acontecido. A terceira cobrança dos Leafs foi com Nazem Kadri. Kadri usou toda sua habilidade e num movimento muito rápido mudou o puck de um lado para o outro. Frez que ia chutar do lado direito e levou o puck para a esquerda, vencendo o experiente Martin Brodeur. Foi a primeira vez que Brodeur foi vencido por todos os jogadores do time adversário.

Vitória para os Leafs! Mas a vitória poderia ser muito mais fácil se não fossem os erros.

Para este jogo, Nazem Kadri e Ryan Hamilton foram chamados dos Marlies para auxiliar os Leafs. Ambos jogaram bem e Kadri foi o jogador decisivo da partida.

GO Leafs GO

Artigos relacionados

21/02/2012 – New Jersey Devils @ Toronto Maple Leafs

quarta-feira, 22 fevereiro 2012 1 comentário

Após o pesadelo do jogo em Vancouver, os Leafs buscavam a redenção em casa, contra o New Jersey Devils. Ambas equipes encontram-se em fases totalmente opostas. Os Leafs numa decadência, enquanto os Devils encontram-se numa fase de vitórias.

O começo da partida foi como todo jogo entre estas equipes, muito igual com chances para ambas equipes, porém, aos 09m44s, somente alguns segundos após os Leafs conseguirem defender um powerplay dos Devils, Petr Sykora recebe o puck em frente a Jonas Gustavsson, chuta uma vez, Gustavsson defende e dá um rebote para Sykora, que leva o puck para o lado esquerdo de Gustavsson e aguarda a hora certa de chutar … marcando o primeiro gol da partida. Aos 14m16s, David Clarkson parte para o contra-ataque e, enquanto é acompanhado por um defensor dos Leafs, chuta o puck despretenciosamente ao gol dos Leafs e Gustavsson acaba aceitando, deixando o puck passar por entre suas pernas (5th hole). Foi um gol que poderia ser facilmente defendido, mas não foi. Apenas 16s após o segundo gol dos Devils, os Leafs conseguiram seu primeiro gol, com Tim Connolly aos 14m32s, desviando um chute de Cody Franson, e colocando os Leafs de volta à partida.

No segundo período, o jogo continuou disputado, mas agora quem estava melhor no gelo eram os Leafs. Só aos 14m43s, os Leafs finalmente conseguem o empate, num gol de Clarke MacArthur. Parecia que tudo ia bem até que o ex-jogador dos Leafs, Alexei Ponikarovski, aos 18m11s, também aproveita a má noite de Gustavsson e marca o terceiro dos Devils, também entre as pernas do goleiro. Foi um balde de água fria nos Leafs.

No último período o jogo voltou a ficar disputado, com Brodeur realizando suas fantásticas defesas acrobáticas, mostrando ser um dos melhores goleiros da história do esporte. Gustavsson também salvou os Leafs por diversas vezes, incluindo um breakaway de Ilya Kowalchuk. Quando parecia que os Devils venceriam no tempo regular, faltando apenas 44s, Phil Kessel consegue chutar o puck no único espaço entre Brodeur e a trave, empatando para os Leafs e garantindo um ponto para Toronto, além de forçar a partida para a prorrogação.

Os Leafs acreditavam que, após o empate no último minuto, teriam o momento da partida a seu favor e, após uma boa jogada onde o chute acertou a trave de Martin Brodeur, os Devils partiram ao ataque e, assim como no segundo gol deles, o gol de Clarkson, Mark Fayne efetua um chute à distância e, olhando pela câmera por trás do gol de Gustavsson, tudo nos leva a crer que o puck iria para fora, porém Gustavsson, mesmo sem qualquer pressão de algum jogador dos Devils, acaba se atrapalhando e o puck, mais uma vez, passa por entre suas pernas e é desviado para dentro do gol dos Leafs. Fim de partida, vitória dos Devils.

Este jogo deixou à todos com a seguinte questão: Do que os Leafs mais precisam para melhorar e garantir a presença nos Playoffs deste ano? Um Center de primeira linha seria ótimo! Rick Nash seria muito bem vindo, apesar de custar muito dinheiro e talvez, muitos bons prospectos e escolhas do draft. Mas e quanto a um goleiro mais experiente e comprovadamente seguro na NHL? Parece que Brian Burke tem que reavaliar suas planilhas e propostas. Infelizmente, nem Reimer e nem Gustavsson estão conseguindo oferecer aos Leafs a segurança necessária para que o time vá aos playoffs!

Amanhã temos um jogo em casa, contra o San Jose Sharks e é questão de vencer, ou vencer! Até agora, apesar das derrotas, estamos dando sorte, pois nossos competidores, Capitals e Jets, têm perdido seus jogos, quando os Leafs perdem. Ontem, por exemplo, os Jets perderam para os Flyers no shootout, se mantendo atrás dos Leafs.

Vamos ter fé nesta equipe e aguardar notícias de alguma possível negociação até a próxima segunda-feira, data limite para trocas.

GO Leafs GO

15/02/2012 – Toronto Maple Leafs @ Edmonton Oilers

quinta-feira, 16 fevereiro 2012 2 comentários

Depois da derrota por 5-1 para o Calgary Flames, os Maple Leafs foram até Edmonton, enfrentar o outro time de Alberta, os Oilers. Os Leafs ainda brigam por uma vaga na Pós-Temporada (Playoffs), já os Oilers figuram na parte de baixo da tabela. Jonas “O Monstro” Gustavsson, que jogou contra os Flames, cedeu lugar para James Reimer.

Diferentemente das últimas partidas, os Leafs não demoraram para pontuar: aos 40 segundos Joffrey Lupul abriu o placar, e Matthew Lombardi aumentou um minuto depois. A resposta dos Oilers veio um minuto após tomar o segundo gol, com Ben Eager. O período terminou em 2-1 a favor dos Leafs, com 14 chutes para Toronto contra 10 de Edmonton.

Os Oilers começaram o segundo tempo num ritmo muito forte e dominando os Leafs. Edmonton conseguiu o empate com Taylor Hall aos 8:15. O período seguiu empatado e com os Oilers melhores no gelo, chutando 12 vezes contra apenas 3 dos Leafs. Vale destacar que, mesmo estando bem longe de Toronto, deu pra ouvir uns gritos de incentivo de “Go Leafs Go!” algumas vezes.

Os Maple Leafs acordaram no terceiro período e voltaram à liderança com um gol de Jake Gardiner em vantagem-numérica (powerplay) aos 6:46. Os Leafs chegaram a ficar novamente em vantagem-numérica aos 10 minutos, mas Lupul foi para a penalty box por enganchar (hooking), levando o jogo para o 4-contra-4 e, posteriormente, dando uma vantagem-numérica de 1 minuto para os Oilers. Depois da vantagem-numérica, Edmonton manteve a pressão e buscou novamente o empate, desta vez com Jordan Eberle faltando menos de cinco minutos para o fim do jogo. Nos dois minutos finais, os Oilers tiveram outra powerplay, mas não conseguiram converter e a partida foi para o tempo-extra (overtime).

Os Oilers começaram atacando no tempo-extra, mas na resposta dos Leafs saiu o gol final: Lupul passa na medida para Tim Connolly por pra dentro do gol e fechar o placar em 4-3 para Toronto.

Depois dessa suada vitória, os Leafs enfrentam outro canadense: o Vancouver Canucks, o terceiro melhor colocado na Liga no momento, e, ainda por cima, na casa deles. É pedreira, mas não pode abaixar a cabeça!

Go Leafs Go!

05/01/2012 – Winnipeg Jets @ Toronto Maple Leafs

sexta-feira, 06 janeiro 2012 4 comentários

Nada como um dia após o outro!! HEHEHEHE Perdemos dos Jets em Winnipeg no último dia do ano passado e ontem recebemos os Jets em casa. Com a mudança de ano, volto a afirmar que os Leafs mudaram a mentalidade da equipe e passaram a jogar como um time que visa os playoffs desta temporada!

Jonas Gustavsson, após a vitória contra os Lightning, foi mantido no gol dos Leafs e fez uma excelente partida, assim como o restante do time que, apesar dos números serem muito próximos, conseguiram matar as penalidades (Penalty Killing) e não deixar os Jets marcarem nem um gol sequer. Este foi o segundo shutout da carreira de Jonas Gustavsson na NHL, o primeiro shutout desta temporada.

No primeiro período, após uma disputa do puck atrás do gol de Chris Mason, Tim Connolly conseguiu passar o puck para Joffrey Lupul que muito rapidamente passou para Phil Kessel que vinha patinando em frente ao gol. Kessel desviou o puck para o fundo da rede aos 5m00s, abrindo o placar para os Leafs e marcando o seu 23º gol da temporada. Kessel agora tem 46 pontos (23 gols e 23 assistências) em 40 jogos, uma bela marca.

No segundo período, logo no início aos 01m22s, foi a vez de Tim Connolly aumentar para os Leafs! Nessa jogada os Leafs partiram para o ataque e um dos jogadores sofreu penalti (tripping) mas não perdeu o controle do puck e, antes que os Jets tivessem o controle do puck, Connolly conseguiu marcar. Logo após o gol é que se iniciou o powerplay para os Leafs. Ao final do período, num ataque dos Jets, Gustavsson se esticou todo, deitado, cobrindo o gol e o jogador dos Jets perdeu o gol, chutando por cima.

O terceiro período viu Mikhail Grabovski acertar o ângulo direito de Chris Mason numa bela jogada aos 03m38s e viu o mesmo Grabovski dar um passe para o quarto gol dos Leafs, marcado por Clarke MacArthur aos 10m37s em powerplay. Numa jogada aos 13m25s aproximadamente, Gustavsson se move para um dos lados do gol e bate com o stick na lateral do gol, perdendo o stick e a luva, que caíram ao gelo, porém o ataque dos Jets continua e ele se mantém defendendo o gol dos Leafs com uma mão desprotegida e sem o stick! Os Jets não conseguiram marcar o gol e Gustavsson se recompôs. Ainda no terceiro período, num ataque dos Jets, o capitão Andrew Ladd chuta ao gol, mas o puck atinge o rosto do capitão dos Leafs, Dion Phaneuf, que caiu ao chão com dores e deixou uma mancha de sangue no gelo. O puck atingiu a boca de Phaneuf e, apesar de não ter quebrado nenhum dente, segundo entrevista de Ron Wilson após a partida, cortou a boca de Phaneuf que passaria por um raio X e análises clínicas.

Ahhh que início de ano! Que o time continue jogando assim até o término da temporada!!!!

GO Leafs GO

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 308 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: