1930’s

História por década:  1920’s | 1930’s | 1940’s | 1950’s | 1960’s | 1970’s | 1980’s | 1990’s

Video: 1932: Stanley Cup Winning Team | 1934: Ace Bailey Benefit Game

No início da década de 30, os Toronto Maple Leafs ainda estavam jogando na velha Arena Gardens (também chamada de Mutual Street Arena), com capacidade para somente 8,000 pessoas.  No gelo, os Leafs estavam tendo algum sucesso, tendo terminado em segundo da Canadian Division na temporada 1930-31, mas foi eliminado nas quartas de final, em dois jogos, pelo Chicago BlackHawks.

Os Leafs da década de 1930 eram chamados de ‘Gang Gashouse’ devido às suas brincadeiras e comportamento fora do gelo. Brincadeiras, como Charlie Conacher pendurando King Clancy pelos pés para fora de uma janela de hotel eram comuns. Como Conn Smythe viu a popularidade crescente da equipe, ele sabia que precisava de uma arena maior, mais moderna, como a casa de seu time de hóquei. No entanto, a América do Norte estava no meio da Grande Depressão e encontrar financiamento para a construção foi difícil, senão impossível.


Os anos 30 viram os Leafs mudarem de casa, para o Maple Leaf Gardens

Destemido, o bem conectado Conn Smythe negociou a compra de terras da família Eaton e convenceu um bom número de pessoas bem sucedidas da época de que era o momento de investir na equipe e novo edifício. Quando o enérgico assistente de Smythe, Frank Selke,  convenceu membros do sindicato a aceitar ações em vez de dinheiro pelo seu trabalho, o edifício do santuário de hóquei teve o sinal verde para construção e, inacreditavelmente, foi construído em apenas cinco meses, um “milagre de engenharia”.

Os Leafs inauguraram sua nova arena em 12 de novembro de 1931 contra o Chicago Black Hawks. Apesar da derrota dos Leafs por 2 a 1, com o primeiro gol na nova arena ter sido marcado por Mush March, jogador dos Black Hawks, o prédio  recebeu inúmeros elogios.

Foster Hewitt, da sua nova “gondola” construída acima da superfície de gelo, iniciou a sua famosa transmissão de rádio do “Hockey Night in Canada” que se tornaria tradição de sábado à noite para os canadenses de costa a costa. Foi devido ao trabalho de  Foster Hewitt, narrando os jogos e citando todas as estrelas dos Leafs, que a equipe tornou-se o Time do Canadá (‘Canada’s team’).

Para coroar a temporada de abertura em sua nova casa, o time de Toronto ganhou a Stanley Cup em 1932 pela primeira vez como Toronto Maple Leafs. Os Leafs derrotaram o New York Rangers em três jogos seguidos numa série melhor de cinco.

A temporada 1932-33 viu os Leafs terminarem em primeiro da Divisão Canadense com 54 pontos, quatro a mais que os Montreal Maroons. Os Leafs e os Bruins se encontraram na semifinal e o decisivo jogo 5, inacreditavelmente, teve seis prorrogações antes do asa direita (right winger) Ken Doraty marcar o gol que levou os Leafs à final.

Este jogo teve início no dia 3 de abril e somente terminou no dia seguinte, o ue gerou um problema para o time vencedor, neste caso os Leafs, que tinham que viajar para New York de trem para o primeiro jogo da final, a ser jogado mais tarde naquele mesmo dia (4 de abril). Notavelmente cansados os Leafs perderam por 5 a 1 para o time de Lester Patrick (New York Rangers).  Ficou aparente que os Leafs sofreram os efeitos do longo jogo contra os Bruins e acabaram por perder a final em quatro jogos, ganhando somente um.

Conn Smythe foi um dos responsáveis pela construção do Maple Leaf Gardens

Durante a década de 30 os Leafs e os Bruins desenvolveram uma feroz rivalidade que começou pelos donos das equipes, Conn Smythe and Art Ross, e chegou aos jogadores como Red Horner e Eddie Shore.

Em um jogo em Boston, em 12 de dezembro de 1933, Eddie Shore atingiu por trás o atacante dos Leafs, Ace Bailey, resultando em uma fratura do crânio de Bailey quando sua cabeça atingiu o gelo. O líder em penalidades na NHL, Red Horner revidou, apagando Shore com um soco. Este incidente acabou com a carreira de Ace Bailey e, na verdade, foi quase fatal.

Jornais locais noticiavam diariamente as condições graves de Bailey até sua recuperação. Em 14 de fevereiro de 1934, um jogo beneficente para Ace Bailey foi jogado entre os Leafs e um time de estrelas da NHL (All-Stars), incluindo o inimigo público número 1, Eddie Shore. Antes do jogo, Bailey e Shore deram as mãos e falaram para um público de 14.000 fãs presentes no Maple Leaf Gardens, sob intensos aplausos.

Apesar de os Leafs terem terminado em primeiro lugar na Divisão Canadense na temporada 1933-34, e liderado a liga com um total de 61 pontos em 48 jogos, os Leafs treinados por Dick Irvin caíram nas semifinais para o Detroit Red Wings numa série melhor de cinco jogos, vencendo duas partidas e perdendo três.

Esta talentosa equipe liderou a liga em pontos novamente na temporada 1934-35, mas perderam para os Montreal Maroons na final, em três jogos seguidos. Eles também perderam as finais da próxima temporada, por 3 jogos contra 1, para o Detroit Red Wings. Notavelmente, os Leafs perderam mais três finais nesta década, contra o Chicago em 1938, Boston em 1939 e New York em 1940.

Num período de 9 temporadas, de 1931-32 a 1939-40, os poderosos Leafs chegaram à final impressionantes 7 vezes, mas somente ganharam a Stanley Cup uma vez, em 1932.  O técnico Dick Irvin sentiu ser hora para uma mudança e deixou o cargo. O antigo destaque da defesa dos Leafs, Hap Day, assumiu o cargo de técnico, liderando a equipe para uma década de 40 repleta de sucessos, mas turbulenta.

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: