Arquivo

Posts Tagged ‘Andreas Johnsson’

Kapanen, Johnsson, Marincin e Hutchinson renovam com os Leafs

domingo, 30 junho 2019 Deixe um comentário

Finalmente chegamos ao final da novela quanto à renovação de Kasperi Kapanen e Andreas Johnsson. Após a troca envolvendo Patrick Marleau, onde abrimos um espaço de 6.25 milhões no teto salarial (salário de Marleau), Kyle Dubas usou esse valor para conseguir propor um contrato de 3 anos e 3.2 milhões de dólares para Kasperi Kapanen e 4 anos e 3.4 milhões de dólares para Andreas Johnsson. Conseguimos manter dois jovens jogadores que tem muito potencial para jogar ainda melhor e que são muito rápidos! Foi uma ótima negociação de Kyle Dubas!

Também conseguimos manter contrato de um ano com Michael Hutchinson por um valor de 700 mil dólares. Hutchinson é um goleiro experiente e pode acabar como o backup de Frederik Andersen, após uma no muito fraco de Garret Sparks.

Infelizmente nem todas as contratações agradaram, pois os Leafs assinaram um contrato de um ano, também por 700 mil dólares, com Martin Marincin, um defensor que não tem agradado muito a torcida e não tem sido muito seguro. Creio que com o aperto no bolso para a contratação de Mitch Marner, sobrou pouco saldo para ir atrás de um defensor melhor. Kyle Dubas teve que “se virar nos 30” para, pelo menos, manter defensores baratos para a equipe.

Amanhã, domingo, ainda teremos mais negociações, antes de primeiro de Júlio, quando o mercado se abre novamente e veremos muita movimentação.

Um exemplo disso é uma notícia dada por Bob Mackenzie de que os Leafs vão negociar Nikita Zaitsev e mais algum ativo (jogador ou escolha de draft) por Cody Ceci. É outra troca que libera espaço no teto salarial! E não sabemos se Ceci fica ou não nos Leafs!

Vamos aguardar, além de rezar para que a novela com o contrato de Mitch Marner também tenha um final feliz!

Go Leafs Gooooo

Go Dubas Gooooooooo

15/04/2019 – Boston Bruins @ Toronto Maple Leafs – Jogo 3 – Rodada 1 – Playoffs

quarta-feira, 17 abril 2019 Deixe um comentário

Após o péssimo jogo em Boston, com Nazem Kadri não sendo inteligente e acertando Jake DeBrusk com um cross check no rosto, o Toronto Maple Leafs recebeu os Bruins no Scotiabank Arena para tentar voltar a ficar à frente na série.

Nazem Kadri recebeu como punição não poder jogar mais durante a primeira rodada dos playoffs e William Nylander foi movido para o Central da terceira linha dos Leafs.

Neste jogo os Leafs voltaram a se impor e controlaram a partida em boa parte do tempo.

Trevor Moore abriu o placar aos 02m38s do segundo período, mas a comemoração durou menos de um minuto pois Trevor Moore empatou aos 03m30s. Auston Matthews que estava sem marcar gol e nem pontos nos dois primeiros jogos da série, finalmente marcou aos 10m12s, durante um powerplay e Andreas Johnsson colocou os Leafs dois gols à frente no placar aos 17m12s. Quando pensávamos que íamos ao terceiro período com dois gols de vantagem, os Bruins ganharam um powerplay e Charlie Coyle foi deixado sozinho à frente do gol, para diminuir o placar para 3 a 2 para os Leafs, aos 19m22s.

O terceiro período foi muito disputado e, no final, com os Bruins em Empty Net, o Toronto Maple Leafs recebeu uma forte pressão pelo empate e, nos segundos finais, Mitch Marner bloqueou dois chutes para garantir a vitória e o estabelecimento de 2 a 1 na série!

Hoje teremos o quarto jogo, novamente em Toronto! Este jogo é importante pois podemos colocar os Bruins contra a parede e só precisaremos de mais uma vitória para avançar e enfrentar o surpreendente Columbus Blue Jackets, que varreram o melhor time da temporada regular, o Tampa Bay Lightning! Se perdermos, a série passa a ser melhor de três jogos!

Go Leafs Gooooo

13/03/2019 – Chicago Blackhawks @ Toronto Maple Leafs

quinta-feira, 14 março 2019 Deixe um comentário

Não jogamos bem contra o Tampa Bay Lightning e acho que isso poderia ter gerado um sentimento de necessidade e urgência maior na equipe dos Leafs, mas o que mostramos no primeiro período do jogo contra o Chicago Blackhawks, na Scotiabank Arena, nos deixou a todos preocupados.

Zach Hyman, Kasperi Kapanen, Travis Dermott e Jake Gardiner estavam fora da equipe, contundidos.

O jogo começou, mas sem o Toronto Maple Leafs no gelo. Parecia que o Chicago Blackhawks jogava sozinho e o resultado disso foram quatro gols dos Blackhawks e Frederik Andersen sendo retirado do jogo, substituído por Garret Sparks, pelo segundo jogo consecutivo. Duncan Keith abriu o placar aos 03m19s, Brendan Perlini ampliou aos 12m55s, Dominic Kahun aos 17m13s e Brandon Saad aos 18m46.

No segundo período, já sem Freddie, Alex DeBrincat marcou mais um para os Blackhawks aos 12m32s. Os Leafs voltaram melhor pro segundo período, mas não é fácil sair de um buraco de cinco gols! Andreas Johnsson marcou seu vigésimo gol da temporada tirando o zero dos Leafs do placar aos 18m27s, mas ainda estávamos longe de oferecer qualquer perigo à vitória dos Blackhawks.

O terceiro período viu os Leafs que todos queremos ter no gelo! Um time com raça e vontade de vencer, mesmo com quatro gols de desvantagem. Pressionamos tanto que fomos nos aproximando no placar. Primeiro foi Auston Matthews aos 07m57s. Nesse gol, William Nylander conseguiu marcar seu centésimo ponto na NHL. Depois Morgan Rielly chutou da linha azul aos 10m55s, num powerplay, e bateu Collin Delia, que substituiu Corey Crawford no início do terceiro período. John Tavares marcou o quarto gol dos Leafs faltando apenas 1m31s para o final do período. Foi seu gol de número 39, seu recorde pessoal em número de gols numa mesma temporada, e ainda temos 12 jogos antes de terminarmos a temporada regular! Os Leafs que já estavam sem Sparks no gol, no chamado Empty Net, pressionaram muito nestes 90s finais, com várias chances de empatar. Teve puck desviado que passou ao lado da trave, chutes cujo rebote acabou desviando por milímetros dos tacos de jogadores dos Leafs, teve até mesmo o goleiro Collin Delia movendo o gol segundo antes de um segundo gol de Tavares. Revendo a jogada, parece que não foi intencional, mas Delia já estava sem seu taco e não posso colocar minha mão no fogo de que isso não foi uma tática para parar a partida e retirar um pouco da pressão sofrida por ele. No final, não conseguimos o gol do empate e o Chicago Blackhawks saiu com a vitória.

A equipe dos Leafs não pode começar a partida como começaram hoje e depois correr atrás do prejuízo! Se começassem como jogaram no terceiro período, com certeza não teríamos sido derrotados!

Amanhã receberemos a visita do Philadelphia Flyers e, espero que estejamos preparados para 60 minutos de hóquei da nossa parte!

Go Leafs Goooooo

27/02/2019 – Edmonton Oilers @ Toronto Maple Leafs

quinta-feira, 28 fevereiro 2019 Deixe um comentário

Recebemos o Edmonton Oilers de Connor McDavid, Leon Draisatl e Ryan Nugent-Hopkins e precisávamos continuar vencendo.

Novamente começamos o jogo de forma sonolenta, se é que essa é a melhor palavra para definirmos Leafs e Leon Draisatl que recebeu o puck na zona defensiva, conduziu o disco ao ataque e simplesmente foi passando por todos. Quando chegou mais perto do gol de Frederik Andersen, Ron Hainsey o acompanhou, mas não conseguiu desviar o puck e deixou Draisatl chegar a chutar em Freddie e então aproveitar seu próprio rebote para abrir o placar para os Oilers aos 11m06s, em powerplay. Os Leads somente empataram o jogo aos 18m02s, com Patrick Marleau.

Com o jogo empatado os Leafs tiveram um segundo período muito parecido com o que tiveram contra os Sabres. Foram 4 gols: Mitch Marner aos 01m09s, após receber passe de Zach Hyman, Andreas Johnsson aos 02m26s, William Nylander aos 04m50s, com um chute que acertou o único local desprotegido de Mikko Koskinen e entrou. Com esse gol, enquanto os Leafs estavam em powerplay, Koskinen foi substituído por Anthony Stolarz, que não defendeu um chute de Andreas Johnsson, seu segundo gol da noite aos 08m09s, também em powerplay.

O terceiro período viu John Tavares ampliar para 6 gols e, após uma jogada muito revisada, o segundo gol dos Oilers foi confirmado, marcado por Nugent-Hopkins, aos 16m06.

O jogo teve um lance mais físico de Brad Malone sobre Travis Dermott, levando Dermott aos gelo e contundindo o jogador dos Leafs, aparentemente o ombro. O mais raro é que Malone nem teve um minuto de penalidade, já Dermott não retornou mais ao jogo.

Amanhã visitaremos o New York Islanders, antiga equipe de John Tavares, que vai recebê-lo com todo rancor do mundo após o jogador ter trocado de time, indo à Toronto após a temporada 2017/18.

Boa sorte Tavares! Boa sorte Maple Leafs!!!

Go Leafs Gooooooo

23/02/2019 – Montreal Canadiens @ Toronto Maple Leafs

domingo, 24 fevereiro 2019 Deixe um comentário

Após perder três jogos consecutivos pela primeira vez na temporada o Toronto Maple Leafs precisava de um jogo com muita rivalidade para “acordar” e voltar a mostrar a raça que os torcedores tanto desejam.

Jogar contra o Montreal Canadiens nunca é fácil e as equipes têm uma rivalidade histórica na NHL, além de serem parte dos times chamados de Original Six. Montreal está jogando bem e tem jogadores espetaculares como o goleiro Carey Price, o defensor Shea Weber e o atacante Brendan Gallagher.

O jogo começou bem mal para o time da casa, que parecia estar sem energia, perdendo todas as disputas e não conseguindo jogar. Os Habs se aproveitaram e começaram com todo o gás. Andrew Shaw abriu o placar vencendo Frederik Andersen aos 08m07s. Tomas Tatar aumentou aos 12m44s e Jeff Petry marcou mais um para os Habs aos 13m52s, esse em um powerplay. Com três gols marcados no primeiro período e sem jogar bem, parecia que teríamos nossa quarta derrota seguida na temporada.

Veio o segundo período e os Leafs devem ter tomado uma chacoalhada de Mike Babcock jos vestuários pois voltaram melhor e conseguiram se impor mais no gelo. Auston Matthews conseguiu vencer Carey Price logo no início do período, aos 02m13s, também num powerplay. Após o gol de Matthews os times batalharam muito e houve até mesmo disputas mais físicas, uma delas entre Auston Matthews e Shea Weber, além de outra envolvendo Kapanen. Tyler Ennis diminuiu a vantagem para apenas um gol aos 18m06s, em outro powerplay para os Leafs, onde a troca rápida de passes foi essencial para abrir espaço para um bom chute contra Carey Price.

Agora era voltar focado pro terceiro período e conseguir o gol de empate para ter aquela injeção de confiança e ganhar o jogo. Apesar de muita disputa, foi numa jogada que teve a ajuda das bordas do gelo que William Nylander empatou aos 06m58s. O puck seguia pela borda para o fundo do gelo dos Habs, quando bateu em alguma parte que não estava bem alinhada e traiu Price que se movia para pegar o puck atrás do gol. O puck desviou para frente do gol e pro taco de Nylander, que não desperdiçou. O jogo empatado teve chance para as duas equipes, inclusive com um puck na trave de Freddie. A vitória só veio aos Leafs faltando 01m50s para o final do terceiro período. Zach Hyman se aproveitou de um rebote de Price num chute de Mitch Marner e marcou o quarto gol dos Leafs. Com o gol, os Habs retiraram Price para tentar pressionar os Leafs no Empty Net, mas is Leafs levaram a melhor com Andreas Johnsson numa bela jogada com Kasperi Kapanen, aos 19m02s. Aos 19m37s, Zach Hyman partiu sozinho atrás de um puck com o gol dos Habs aberto e Shea Weber acabou cometendo uma penalidade na hora que Hyman ia chutar no gol aberto. Os juízes consideraram que Hyman ia marcar e validaram a jogada como gol. Placar final Habs 3 x Leafs 6.

Esse jogo esquentou no final e jogadores no banco das duas equipes começaram a discutir. No final foi bom para reavivar os jogadores dos Leafs! Que esse sentimento permaneça até os playoffs. Nesta temporada os Habs perderam os três jogos contra os Leafs!

Go Leafs Goooooooo

%d blogueiros gostam disto: