Arquivo

Posts Tagged ‘Buffalo Sabres’

21/10/2015 – Toronto Maple Leafs @ Buffalo Sabres

sexta-feira, 23 outubro 2015 Deixe um comentário

Para este jogo Mike Babcock escolheu Jonathan Bernier como goleiro e parece que a escolha deu resultados, pelo menos até faltar 04m29s para o término da partida.

Os Leafs começaram bem, pressionando os Sabres em casa, e chegaram ao primeiro gol aos 01m28s do primeiro período, com PA Parenteau desviando o puck para o gol de Chad Johnson. O jogo continuou bem para os Leafs, apesar de deixarem os Sabres chutarem mais ao gol de Bernier.

Bernier foi muito seguro na partida e fez ótimas defesas! Infelizmente os Leafs não conseguiram mais marcar gols em Chad Johnson e, aos 15m31s do terceiro período, Nazem Kadri comete um erro na zona neutra e da aos Sabres uma chance de contra-ataque, que Evander Kane não desperdiçou, chutando em Bernier com dois jogadores dos Leafs encobrindo o chute, o que diminui a visão do goleiro. Foi o gol de empate e o primeiro de Evander Kane pelos Sabres, além de ser o seu gol de número 110 na NHL.

Com o jogo empatado, tivemos a prorrogação em 3 contra 3, que quase teve um gol dos Leafs faltando segundos para terminar e que, sem gols, nos levou à decisão por pênaltis, algo muito discutido até mesmo entre torcedores. Muitos não gostam dessa decisão e outros, como eu, acham legal por ser uma disputa entre os atacantes e os goleiros. Os Leafs começaram bem, mais uma vez com Pierre-Alexandre Parenteau e abriram o placar logo na primeira rodada dos penaltis. Bernier defendeu os Sabres. Mas Joffrey Lupul e Nazem Kadri não marcaram e Tyler Ennis marcou na segunda rodada. A disputa foi até a quinta rodada sem mais gols, até que Matt Moulson marca para os Sabres e Brad Boyes perde sua chance de empatar.

É a segunda derrota dos Leafs na decisão de pênaltis, e da mesma forma, iniciaram com um gol de PA Parenteau e depois não conseguiram mais nada, deixando o time adversário vencer. Com certeza Mike Babcock e seus assistentes devem treinar mais os atacantes em situacaoes de decisão nos pênaltis.

O próximo jogo será no sábado em Montreal (Bell Centre) contra os Canadiens, que jogam na sexta contra os Sabres, ou seja, contra um ótimo time, mas cansado por jogar na noite anterior, vamos ver como os Leafs usam esta vantagem!

Go Leafs Go! 

28/10/2014 – Buffalo Sabres @ Toronto Maple Leafs

quarta-feira, 29 outubro 2014 Deixe um comentário

Os Leafs não vinham tendo bons jogos recentemente e Randy Carlyle se viu obrigado a implementar mudanças na equipe. O resultado disso foi uma mudanças nas linhas ofensivas com Nazem Kadri e Joffrey Lupul subindo para a primeira linha com Phil Kessel e Tyler Bozak e James Van Riemsdyk descendo para a segunda linha com David Clarkson. Foi uma ação que proporcionou o retorno de Lupul para jogar ao lado de Kessel, em uma dupla que deu muito certo no passado.

Season_2014-15_Goalies_Game10Os Leafs tiveram o seu melhor jogo desta e, talvez, das últimas temporadas. O Buffalo Sabres vinha de sua segunda vitória da temporada, contra o San Jose Sharks na Califórnia. Nos gols, a batalha seria entre Michal Neuvirth, ex-Capitals, e Jonathan Bernier.

Com apenas uma vitória em casa em cinco jogos, os Leafs estavam se sentindo pressionados por uma vitória e jogaram desde o início da partida de forma muito agressiva e dominando o gelo. O time gerou muitas oportunidades de gol que estavam sendo frustradas por Neuvirth. Os Leafs praticamente não saiam da zona de ataque e por muito pouco não abriram o placar no primeiro período, onde chutaram a gol 17 vezes, contra apenas quatro dos Sabres.

No segundo período, faltando apenas 19s para o término, Tyler Bozak partiu com o puck, em vantagem numérica, powerplay, e finalmente conseguiu abrir a muralha de Neuvirth, abrindo o placar para os Leafs. Esta vantagem numérica foi conseguida numa penalidade do time dos Sabres onde Marcus Foligno deu uma joelhada em Nazem Kadri, que acabou caindo e acertando Dion Phaneuf que saiu do gelo mancando, sentindo o joelho.

Season_2014-15_Score_Game10No início do terceiro período, Phaneuf já estava de volta, recuperado e os Leafs continuaram pressionando muito os Sabres. Aos 04m18s foi a vez de Phil Kessel marcar, recebendo um passe de Mike Santorelli. James Van Riemsdyk marcou um minuto depois, aos 05m18s. Para fechar o placar, num contra-ataque, Jake Gardiner marca o seu primeiro gol da temporada numa bem jogada em que o defensor dos Leafs partiu com o puck dominado, em velocidade, fez Neuvirth defender o gol se movimentando e fechando o ângulo na lateral do gol, deixando Gardiner sem a opção de chutar. Gardiner então continuou a jogada por trás do gol, deu a volta e marcou do outro lado, sem chance ou tempo de Neuvirth voltar, num belo wraparound!

Ao final da partida os Leafs desferiram 37 chutes em Neuvirth e permitiram apenas 10 chutes a gol, empatando um recorde histórico de 2002, com Curtis Joseph no gol.

Foi um belíssimo jogo para os Leafs, o que demonstra que as mudanças surtiram efeito.

O próximo jogo será na sexta-feira, fora de casa, contra o Columbus Blue Jackets.

Go Leafs Gooooooo

15/01/2014 – Buffalo Sabres @ Toronto Maple Leafs

quinta-feira, 16 janeiro 2014 4 comentários

A vitória sobre os Bruins na noite anterior deu aos Leafs mais gás para enfrentar e jogar bem contra os Sabres, o pior time da NHL no momento.

Para dar descanso a Jonathan Bernier, James Reimer assumiu o gol dos Leafs, contra Ryan Miller dos Sabres.

20140115_Sabres@Leafs_BannerAos 09m21s do primeiro período, Phil Kessel recuperou o puck nas bordas e chutou para abrir o placar! Ryan Miller disse que foi um ótimo chute de Kessel e que ele sequer conseguiu ver o puck. Miller e Kessel serão companheiros na equipe olímpica de hóquei dos Estados Unidos para os Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi na Rússia, a ser disputado este ano.

20140115_Sabres@Leafs_ScoreNo segundo período os Leafs cometeram erros e, com os Sabres empatados com os Leafs, após um gol de Matt Ellis aos 03m21s, Reimer salvou os Leafs ao defender um penalty shot após penalidade cometida por Jake Gardiner. Mas apenas alguns segundos depois, Matt Moulson intercepta um passe mal feito por Cody Franson e dispara ao ataque em 2 contra 1, chutando muito bem com o puck batendo no travessão e entrando. Foi a virada dos Sabres e parecia que os Leafs teriam mais uma vez aquele jogo difícil, mas a reação veio rápido, aos 07m23s com um lindo gol de Nikolai Kulemin, que deu um corte no defensor e chutou forte. Aos 11m22s, os Leafs fizeram boa jogada no ataque e a defesa dos Sabres deixou Morgan Rielly sozinho esperando pelo passe que veio de Nazem Kadri, por trás do gol de Miller. Rielly recebeu o passe e bateu de primeira, marcando seu segundo gol na NHL e dando a liderança aos Leafs!

Infelizmente os Leafs não jogaram bem o terceiro período e um pênalti cometido por Dion Phaneuf faltando segundos para acabar o segundo período, deu aos Sabres a oportunidade de marcar o empate no powerplay, o que aconteceu aos 43s do terceiro período, com um gol de Cody Hodgson. O time dos Leafs ainda conseguiu pressionar os Sabres para garantir a vitória, mas não conseguiu alterar o placar e, mais uma vez, levamos o jogo à prorrogação, que terminou sem gols, mais uma vez levando a decisão ao shootout.

Os Leafs estão ficando especialistas no shootout. Só nesta temporada, contando com este jogo, já foram 13 jogos decididos no shootout com 9 vitórias dos Leafs! Todos os batedores dos Leafs marcaram seus gols. James Van Riemsdyk, Joffrey Lupul e Tyler Bozak, este último conta do com um pouco de sorte pois seu chute foi parcialmente defendido por Miller, mas acabou entrando lentamente no gol. Pelos Sabres, somente Matt Moulson marcou, na primeira rodada.

O importante é que seja no shootout ou não, conseguimos os dois pontos e voltamos à lista de times que hoje estariam classificados aos playoffs, porém com mais jogos do que outros concorrentes próximos. Temos que tomar cuidado e manter as vitórias, pois a disputa está acirrada e qualquer tropeço basta para sairmos da lista.

Go Leafs Goooooooo

Enhanced by Zemanta

27/12/2013 – Buffalo Sabres @ Toronto Maple Leafs

domingo, 29 dezembro 2013 Deixe um comentário

Após o descanso das festas de natal, os Leafs receberam a visita do Buffalo Sabres, tentando voltar a ser aquele time vencedor do início da temporada. Quando os Leafs abrem uma boa diferença no placar, deixam o adversário empatar ou virar e quando a outra equipe abre o placar, os Leafs conseguem correr atrás do prejuízo, mas essa corrida às vezes não tem tempo para que os Leafs virem o placar. Já estava na hora de voltar a vencer e deixar os torcedores mais tranquilos …

Os Leafs começaram a partida bem, mas aos 07 minutos do primeiro período se perderam e permitiram dois gols ao time visitante. Matt Moulson se aproveitou de um rebote de Jonathan Bernier e abriu o placar aos 07m01s e John Scott aumentou a vantagem aos 07m53s, com um puck que sobrou em frente ao gol dos Leafs, chutando sem marcação. No restante do período, os Leafs tentaram se encontrar, mas não conseguiram diminuir o placar.

Para o segundo período, os Leafs pareceram acordar e dominaram os Sabres. No total foram 17 chutes à gol dos Leafs contra apenas 5 dos Sabres e o resultado não poderia ser outro, os Leafs viraram o placar com Jake Gardiner aos 11m38s, Peter Holland aos 16m25s e Phil Kessel aos 19m43s, em powerplay. Tudo parecia que, dessa vez, ia terminar bem para os Leafs.

Veio o terceiro período e o tempo foi passando com os Leafs à frente no placar. Faltando apenas 51 segundos para terminar o período e selar a vitória dos Leafs, já com os Sabres sem o goleiro Ryan Miller, com um atacante adicional no gelo, para tentar chegar ao empate, Dion Phaneuf comete uma penalidade e os Sabres ganham um powerplay com 6 jogadores no gelo, contra 4 dos Leafs. O técnico dos Sabres pediu um tempo e armou uma estratégia para chegar ao gol de empate. Aos 19m35s, Steve Ott conseguiu aproveitar o rebote de Jonathan Bernier e empatou a partida, para desespero dos torcedores dos Leafs.

Com a prorrogação terminando sem gols, a decisão, mais uma vez, foi para os pênaltis. Mas desta vez, os Leafs saíram vencedores, com Joffrey Lupul marcando o único gol, aliás um belo gol, das três rodadas de penalidades. Bernier foi bem desta vez e fechou o gol, fazendo com que os cobradores dos Sabres não conseguissem marcar um gol sequer.

Hoje, os Leafs recebem a visita do Carolina Hurricanes no último jogo antes do NHl Winter Classic, a ser jogado no dia primeiro de janeiro de 2014.

GO Leafs GO

Clarkson tem sua estréia oficial pelos Leafs adiada

terça-feira, 24 setembro 2013 2 comentários

Como já dissemos aqui no Maple Leafs Brasil, o último jogo contra os Sabres foi palco de uma briga generalizada após John Scott, um dos enforcers dos Sabres, tentar chamar Phil Kessel pra briga. Como Scott era muito mais forte que Kessel, o que seria uma disputa desproporcional, todos os jogadores que estavam no gelo partiram em defesa de Kessel, incluindo o goleiro Jonathan Bernier, que brigou com Ryan Miller.

O fato inusitado é que, ao ver o que estava ocorrendo no gelo, David Clarkson se indignou ao ponto de deixar o banco dos Leafs e ir ao encontro de John Scott. Por regra, se um jogador deixa o banco e invade o gelo para iniciar ou participar de uma briga, este jogador recebe uma penalidade de 10 minutos por má conduta e, automaticamente, recebe 10 jogos de suspensão na temporada, sem receber pagamento por este período.

A conclusão de tudo isso é que Clarkson, com essa atitude impensada, somente estreará pelos Leafs em 25 de Outubro, quando os Leafs enfrentarão o Columbus Blue Jackets. E com essa punição, Clarkson deixará de receber mais de 200 mil dólares de seu salário, que vai ser pago para uma associação dos jogadores da NHL.

Foi uma besteira cometida por Clarkson e que Nazem Kadri só não fez igual pois Jofrey Lupul o segurou no banco. Em entrevista ontem, Kadri afirmou que já estava quase pulando ao gelo quando Lupul o impediu, porém ninguém conseguiu impedir Clarkson.

Hoje Phil Kessel terá uma audiência com a comissão disciplinar da NHL para decidir se ele também será alvo de alguma punição, já que ele desferiu tacadas em Scott, tentando se proteger de um oponente muito maior que ele e, depois, acabou “esperando” o mesmo jogador dos Sabres com o taco, enquanto o mesmo estava sendo seguro por Clarkson. Talvez venham um ou dois jogos de suspensão.

A confusão toda saiu caro para os Leafs! Mas é bom ver a equipe aguerrida para a temporada!!

Go Leafs Go

%d blogueiros gostam disto: