Arquivo

Posts Tagged ‘Tyler Bozak’

Sempre com emoção, um pouco de humilhação e muita frustração!

sexta-feira, 07 agosto 2020 Deixe um comentário

O terceiro jogo da série de Playoffs Qualifiers entre o Toronto Maple Leafs e o Columbus Blue Jackets acabou de acabar e, apesar de saber que os Leafs não estão eliminados, ainda, é frustrante assistir a um jogo onde chegamos a abrir três gols de vantagem e simplesmente demos o jogo como ganho!

Se você não assistiu ao jogo, foi exatamente isso que aconteceu. Começamos jogando bem e controlando o Columbus Blue Jackets e abrimos o placar com um gol do Cody Ceci, shorthanded! Tudo parecia estar indo bem! O segundo foi marcado por William Nylander, após um belíssimo passe de Mitch Marner, que por muitas vezes no jogo parecia perdido, e o terceiro foi marcado pelo novato Nick Robertson, o primeiro dele na NHL.

Com três gols à tarde frente do placar e jogando melhor, bastava administrar a partida, mas não foi isso que ocorreu. Os Leafs tiraram os patins e colocaram salto alto. Esqueceram que a vitória só vem após 60 minutos de hóquei! Deixaram o Columbus diminuir com Seth Jones e depois, para o enlouquecimento de qualquer torcedor dos Leafs, empatar com dois gols de Pierre Luc Dubois, que levou o jogo pra prorrogação e, na prorrogação, após um vacilo de John Tavares, Dubois vence Freddie e garante a vitória dos Blue Jackets, marcando 2 a 1 na série e colocando os Leafs de costas contra a parede, pois agora não pode mais perder, senão é eliminado e pode ir pra casa, saindo da bolha da NHL em Toronto!

Isso que acontece com esse time é inaceitável e já vem de muito tempo! Já foram trocados o Presidente, o General Manager, o Técnico, os assistentes, vários jogadores como JVR, Bozak, Kadri, Kessel, Phaneuf e outros, mas parece que os Leafs possuem um bloqueio que não deixa eles jogarem os 60 minutos!

Sr. Kyle Dubas, uma ação tem que ser tomada, pois não é falta de capacidade, muitas vezes parece falta de vontade, displicência, molecagem …

O que nos resta é colocar toda a esperança no jogo desta sexta-feira e ver se o time corresponde no gelo e não se deixa ser eliminado! Temos total condição de vencer os dois últimos jogos contra o Columbus, mas temos que mudar nosso jogo, nossa vontade, nossa aplicação no gelo, nossos bits e etc., até mesmo para que Jake Muzzin possa voltar para a primeira rodada dos Playoffs!

Como torcedores, estaremos suportando a equipe amanhã, mas com o coração apertado e muito ansioso por um empate na série!

Go Leafs Goooooo – mas durante todos os 60 minutos da partida!

15/03/2018 – Toronto Maple Leafs @ Buffalo Sabres

sexta-feira, 16 março 2018 Deixe um comentário

Somente uma noite após a vitória no shootout contra o Dallas Stars e os Leafs voltaram ao gelo para enfrentar o Buffalo Sabres, na casa deles.

Como Frederik Andersen está contundido após Alexander Radulov ser empurrado por Roman Polak e cair encima do goleiro dos Leafs no jogo contra os Stars, Curtis McElhinney foi o goleiro titular com Garret Sparks como seu reserva.

Mais uma vez, James Van Riemsdyk foi decisivo na noite e marcou aos 03m39s e novamente aos 06m39s. O primeiro gol foi um chute praticamente da linha do gol, que acabou entrando em algum espaço deixado por Robin Lehner. O segundo foi aproveitando um rebote de Lehner, se colocando na posição perfeita para esperar pelo puck. Com dois gols no placar em menos de 7 minutos do primeiro período, o Toronto Maple Leafs parecia dominar a partida, mas aos 14m29s, Sam Reinhart diminuiu para os Sabres num powerplay.

O segundo período viu gols de Connor Carrick aos 06m22s, e Tyler Bozak, num powerplay aos 14m10s, dando muito mais conforto aos Leafs. Jason Pominville marcou o segundo dos Sabres aos 19m01s, após Nazem Kadri cometer uma penalidade totalmente desnecessária. Kadri ficou nervoso após receber um hit de um jogador dos Sabres e, simplesmente o atingiu por trás. Algo a ser trabalhado em seu temperamento.

O último período teve apenas mais um gol, de Patrick Marleau, aos 19m16s, com os Sabres em Empty-Net. Marleau dominou o puck na zona neutra e partiu na velocidade, vencendo o defensor e marcando num gol totalmente aberto.

Mais uma vitória dos Leafs! A terceira consecutiva! Marleau marcou um gol e uma assistência na noite e passou Darryl Sittler em número totais de pontos na carreira, com 1122, ocupando agora a posição de número 58. Ele também jogou o jogo de número 1564 na NHL, empatando com Niklas Lidstrom na 11ª colocação!

Os Leafs marcaram um total de 80 gols no primeiro período nesta temporada, sendo a primeira na Liga.

O próximo jogo será amanhã, no Air Canada Centre, contra o Montreal Canadiens.

Go Leafs Gooooooo

14/03/2018 – Dallas Stars @ Toronto Maple Leafs

quinta-feira, 15 março 2018 Deixe um comentário

Com 10 vitórias seguidas jogando em casa o Toronto Maple Leafs buscava aumentar o recorde e também ganhar dois pontos para aproximá-los ainda mais dos playoffs, mas o visitante, Dallas Stars, também precisava dos dois pontos pois estão numa das posições do Wild Card da conferência Oeste e querem se manter por lá!

Frederik Andersen começou o jogo pelos Leafs, enquanto Kari Lehtonen foi o goleiro dos Stars, que jogaram na noite anterior contra os Habs.

O jogo não podia ter começado melhor para os Leafs. Lehtonen recebeu o puck de seu defensor e simplesmente errou o domínio do puck com o taco, fazendo o puck ir pra frente do gol. Nazem Kadri que estava próximo, não desperdiçou e marcou aos 04m28s. James Van Riemsdyk ampliou aos 04m53s e parecia que seria um passeio dos Leafs, mas os Stars acordaram quando Jamie Benn foi deixado sozinho em frente ao gol de Freddie e marcou para os Stars aos 14m29s. Radek Faksa desviou um chute de Pateryn aos 16m01s, empatando a partida.

No segundo período os Leafs pareciam nem ter entrado no gelo, pois o jogo foi todo dos Stars, que ampliaram com Tyler Seguin aos 04m30s. Frederik Andersen acabou saindo do jogo aos 10m53s, aparentemente contundido, dando lugar para Curtis McElhinney. Os Stars marcaram novamente com Remi Elie aos 14m03s, virando o jogo. O que parecia ir muito bem no começo do jogo, virou e passou a ir muito mal para os Leafs.

Ainda tínhamos o terceiro período para tentar marcar gols e buscar a vitória e foi o que fizemos. James Van Riemsdyk marcou aos 05m13s e depois marcou o quarto gol dos Leafs, em powerplay, seu terceiro hat trick da carreira, aos 10m43s, empatando o jogo. Faltando apenas 06m42s para o final do período, aos 13m18s, Connor Carrick erra um passe saindo da zona de defesa e Brett Ritchie consegue marcar o quinto gol dos Stars. Só nos restava pressionar em busca do empate. E foi o que fizemos. Aos 19m44s, já com os Leafs jogando sem Curtis McElhinney, Mitch Marner chuta e Patrick Marleau desvia pro gol, empatando o jogo e garantindo pelo menos um ponto pros Leafs.

Veio a prorrogação e, mais uma vez, os Stars jogaram melhor! Mesmo tendo jogado na noite anterior eles pressionaram e tiveram ótimas chances! Gardiner novamente errou passes que deram chances aos Stars, mas McElhinney jogou muito bem e nos levou ao shootout.

Tyler Bozak marcou na primeira rodada. Tyler Seguin teve seu chute defendido por McElhinney. JVR não conseguiu marcar em Lehtonen. Alexander Radulov também não conseguiu vencer McElhinney e, para fechar a vitória dos Leafs, Mitch Marner marcou na terceira rodada!

Garantimos a décima primeira vitória seguida no Air Canada Centre e os dois pontos, mas temos a preocupação da condição de Frederik Andersen.

Voltamos ao gelo hoje à noite contra o Buffalo Sabres, fora de casa!

Go Leafs Goooooo

27/02/2018 – Toronto Maple Leafs @ Tampa Bay Lightning

terça-feira, 27 fevereiro 2018 Deixe um comentário

Após um dos dias mais esperados da temporada, o limite de trocas, o Toronto Maple Leafs foi à Amalie Arena enfrentar o líder da NHL, Tampa Bay Lightning.

Os Leafs contavam com a adição de Tomas Plekanec, recém negociado pela equipe, enquanto os Lightning ainda não contavam com Ryan McDonagh, uma vez que o jogador dos Rangers tinha sido negociado no mesmo dia e não houve tempo hábil dele se apresentar em Tampa.

O jogo, entre o primeiro e o segundo colocados na divisão do Atlântico, foi eletrizante e com chances para ambas equipes decidirem o placar. Chris Kunitz aos 01m41s, desviou o chute de Sustr e acabou acertando o “five hole”, o meio das pernas de Frederik Andersen, para abrir o placar. James Van Riemsdyk também acabou desviando o chute de Ron Hainsey, que resvalou em um dos jogadores dos Bolts e empatou para os Leafs aos 08m49s. Pouco mais de um minuto depois, Mitch Marner desviou outro chute, agora de Jake Gardiner, com a lâmina do patins, colocando os Leafs à frente no placar aos 09m52s. Nikita Kucherov deixou o gelo minoritário período sentindo uma contusão e não retornou mais para o jogo.

Os Leafs foram melhores no primeiro período, mas não voltaram tão bem parando segundo. Tyler Johnson, após erros da defesa dos Leafs, conseguiu marcar o gol de empate num Wrap-Around, quando o jogador dá a volta por trás do gol e marca o gol no lado oposto do goleiro, aos 03m52. Nesse gol, houve erros por parte de Morgan Rielly e Roman Polak. Um perdeu o puck na defesa e o outro não conseguiu chegar a tempo e bloquear o chute de Johnson. Adam Erne marcou o gol que colocou-nos time da casa à frente no placar novamente, aos 15m18s.

Tudo o que os Leafs podiam fazer era correr atrás do prejuízo no terceiro período, e foi isso o que fizeram. Tyler Bozak foi insistente e marcou o gol de empate em 3 a 3, aos 05m27s, num powerplay, vencendo Andrei Vasilevskyi. Houve uma jogada inusitada em que os Leafs quase viraram o placar novamente, mas o puck conseguiu passar por Vasilevskyi e simplesmente “rolou” por sobre a linha do gol e saiu, dando tempo da defesa dos Bolts chutarem o puck pra longe! Ainda tivemos chances em um breakaway de Mitch Marner, mas ele não conseguiu marcar, nem mesmo no penalty shot que teve devido à uma falta de um jogador dos Bolts, quando ele ia chutar ao gol.

A prorrogação foi impressionante, com as equipes e seus jogadores mais experientes e habilidosos fazendo de tudo para marcar prol da vitória e os goleiros, mais uma vez, defendendo tudo! Até mesmo Steven Stamkos teve uma chance e não conseguiu chutar ao gol por estar cansado!

A decisão ficou para o shootout, onde somente Brayden Point conseguiu marcar, dando a vitória e os dois pontos ao time da casa.

Foi um ótimo jogo é-nos Leafs mostraram que podem jogar de igual para igual com o atual melhor time da NHL. Plekanec estreou e vai precisar de tempo para se adaptar à nova equipe, mas nos auxiliou da melhor maneira possível, apesar de acabar o jogo com -1, ou seja, esteve no gelo quando os Leafs tomaram um gol e não esteve no gelo quando marcaram gols.

Hoje os Leafs continuam com a viagem pela Florida, visitando o Florida Panthers.

Go Leafs Gooooooo

17/02/2018 – Toronto Maple Leafs @ Pittsburgh Penguins

segunda-feira, 19 fevereiro 2018 Deixe um comentário

Após vencer cinco jogos seguidos em casa, o Toronto Maple Leafs foi até a PPG Paints Arena enfrentar o Pittsburgh Penguins de Sidney Crosby, Phil Kessel e Evgeny Malkin.

Enfrentar os Penguins é sempre um desafio, ainda mais quando é fora de casa. Temos que lembrar que os Penguins são os atuais Bicampeões da Stanley Cup!

Os Leafs não começaram mal, mas foi Carl Hagelin que marcou primeiro, aos 03m23s, alegrando os fãs dos Penguins. Connor Brown empatou aos 06m41s e Tyler Bozak virou implicar aos 10m40s. Parecia que arrumamos a casa e íamos conseguir disputar o jogo com os Penguins, mas não se pode cometer erros, pois os Penguins vão usar isso contra vocês. E foi o que aconteceu. Evgeny Malkin marcou seu 33° gol da temporada aos 11m51s, deixando o placar empatado até o final do primeiro período.

No segundo período, Zach Aston-Reese marcou para os Penguins aos 05m21s. Após muito esforço, Patrick Marleau marcou o gol de empate aos 15m46s com os Leafs em powerplay. Novamente estávamos com a partida empatada e a decisão ficaria para o terceiro período.

Para nossa infelicidade, Auston Matthews não estava em uma de suas melhores noites e perdeu três oportunidades que, normalmente, ele não perderia. Leo Komarov também perdeu uma chance com o gol dos Penguins, defendido por Matt Murray, totalmente aberto. Ele furou o chute! Esse erros não nos deram a vitória e os Penguins marcaram com Olli Maatta aos 07m56s e depois com Brian Rust aos 16m36s, vencendo Frederik Andersen que, mais uma vez, trabalhou muito neste jogo.

Os Penguins nos retiraram a sequência de vitórias e conseguiram vencer a décima primeira partida seguida em casa! Evgeny Malkin marcou um gol e duas assistência e chegou a 900 pontos marcados pelos Penguins, sua única equipe. Ele é o quarto jogador a conseguir isso com a equipe, depois de Mário Lemieux, Jaromir Jagr e Sidney Crosby. Parabéns ao Malkin por esse “recorde”.

Nem bem tivemos tempo para digerir a derrota e nossos erros e já tivemos que viajar a Detroit para jogar na noite seguinte.

Go Leafs Gooooooo

%d blogueiros gostam disto: