Archive

Posts Tagged ‘Jay McClement’

05/04/2014 – Winnipeg Jets @ Toronto Maple Leafs

quarta-feira, 09 abril 2014 Deixe um comentário

Com a derrota do Columbus Blue Jackets para o Detroit Red Wings na noite anterior, os Leafs tinham a chance de voltar a figurar na última vaga de Wild Card do Leste, vencendo o Winnipeg Jets em Toronto. Faltando apenas 4 jogos para o término da temporada regular, dois jogos a menos que os Blue Jackets, os Leafs necessitam de todas as vitórias possíveis e ainda torcer por tropeços do time de Columbus.

Os Leafs começaram bem, aliás, muito bem. Phil Kessel e Tyler Bozak partiram no contra-ataque e aos 02m45s, Bozak deu um passe na medida, por sobre os tacos de dois defensores dos Blue Jackets, para Phil Kessel apenas empurrar para dentro do gol de Ondrej Pavelec. Como é bom ver os Leafs abrindo o placar no Air Canada Centre!! Mas os Jets estavam numa noite muito inspirada e com seus jogadores muito focados no jogo e, aos 06m22s, Bryan Little marcou o gol de empate em James Reimer, num total erro de posicionamento da defesa dos Leafs, que deixou Little sozinho para chutar ao gol. Aos 13m45s, durante um powerplay, os Leafs chutaram o puck ao ataque, numa daquelas jogadas de Dump and Chase, onde eles chutam o puck ao ataque e vão pressionar a defesa do time adversário para recuperar o puck, e o goleiro dos Jets se atrapalhou com o puck atrás de seu gol. O puck acabou retornando para a frente do gol e Nazem Kadri, muito rápido chutou para as redes, de um gol sem goleiro, pois Pavelec não conseguiu retornar a tempo. Parecia que os Leafs estavam de volta aos trilhos da vitória. No final do primeiro período os Leafs permitiram o gol de empate, quando aos 19m56s, Reimer deu rebote num chute de Michael Frolik e Jacob Trouba dominou o puck em frente a Reimer e chutou por cima do goleiro dos Leafs que tentou deitar para defender o puck. Jogo empatado e água fria só de os Leafs. Este foi o melhor período dos Leafs na partida.

No segundo período os Leafs não voltaram jogando bem e se deixavam dominar pelos Jets em seu próprio campo de defesa, ficando por muito tempo buscando dominar o puck, mas sem limpar a jogada e mantendo o time dos Jets no ataque. Aos 17m02s, num powerplay, foi a vez de Tobias Enstrom marcar o gol, que viria a ser o gol da vitória dos Jets.

Os Leafs bem que tentaram reagir no terceiro período, mas não conseguiam vencer Pavelec. Aos 07m09s, o ataque dos Jets encontrou Olli Jokinen sozinho em frente ao gol, para marcar o quarto gol dos Jets. A partida terminou com a vitória dos Jets por 4 a 2 e também terminou com a seqüência de vitórias dos Leafs, que vinham de duas vitórias importantes nessa fase final de temporada regular.

Com a derrota os Leafs, além de saírem do gelo vaiados pelos torcedores, ainda deixaram sua situação para a classificação aos playoffs ainda mais difícil, pois agora fecham a temporada com três jogos fora de casa e ainda têm dois jogos a menos que seus adversários, disputando a última vaga do Wild Card.

Infelizmente a equipe não demonstrou a qualidade e aplicação necessária para mostrar que merece chegar aos playoffs deste ano. Se jogarem assim nos playoffs, seriamos varridos pelos Bruins.

Esta situação deixa Dave Nonis em uma encruzilhada onde ele deve tomar decisões sobre o futuro da equipe. Quem de ser mantido como base da equipe? Quem deve ser descartado? Quem pode ser negociado, e a que preço, e por quem? Quem deve ser o foco dos Leafs para contratação na pós-temporada? Carlyle permanece ou devemos buscar outro técnico com outra filosofia de trabalho?!? Estas são algumas das questões que estão na cabeça de Dave Nonis e que veremos o desdobramento após o término da temporada, mais especificamente após o dia 1 de Julho, quando se abre o mercado para agentes livres irrestritos – Jogadores com contratos já terminados e que não conseguiram boas negociações com os times para os quais jogaram, ficando livres no mercado.

Ainda acredito nos Leafs e, apesar de estar mais distante, ainda podemos nos classificar aos playoffs, mas minha confiança na equipe começa a esmorecer, não sei o que está errado, mas algo não funciona bem nos Leafs. Um exemplo disso é David Clarkson ter uma de suas piores temporadas em termos de números, pois ele se aplica a cada vez que entra no gelo. Outro jogador que julgo abaixo da expectativa é Nikolai Kulemin, que nunca mais teve o desempenho demonstrado no passado. Cody Franson é um defensor com bom tamanho e com um poderoso chute da linha azul, mas tem sido bloqueado com freqüência, permitindo contra-ataques. Existem ainda outros fatores como negociações que podem pedir por alguns de nossos bons jogadores, mas que acho que Nonis deve manter na equipe, como JVR, Bozak, Jay McClement e outros.

Go Leafs Gooooooooo e Boooooooooooooooooooooo por este jogo contra os Jets!

Anúncios

01/04/2013 – Calgary Flames @ Toronto Maple Leafs

quarta-feira, 02 abril 2014 Deixe um comentário

Se sentindo no fundo do poço, os Leafs receberam o Calgary Flames em Toronto, para um jogo que podia ser o retorno dos Leafs às vitórias!

Mais uma vez com Jonathan Bernier no gol, os Leafs enfrentaram os Flames e o goleiro Karri Ramo.

O primeiro período não viu gols e o jogo ficou muito truncado, com ambas equipes disputando o puck e acabando por não gerar muitos chutes à gol. Foram apenas cinco chutes dos Flames contra 7 dos Leafs no período. Para um time que já tomou 23 chutes à gol em um único período, os Leafs melhoraram bem e nos últimos três jogos conseguiu manter o número de chutes recebidos em menos de 30.

Logo no início do segundo período, aos 50s, Jay McClement colocou os Leafs à frente do placar. Infelizmente marcar um gol de vantagem não tem sido nenhum garantidor de boa performance dos Leafs. Por volta dos seis minutos de jogo, Curtis Glencross desviou o puck para o gol, no que seria o empate dos Flames, mas a jogada foi invalidada após revisão, pois Glencross desviou o puck com o taco acima da altura do gol, o que é inválido conforme as regras da NHL. O empate dos Flames veio a conseguir o empate com um gol de Matt Stajan, que recebeu um passe de T. J. Brodie que o deixou sozinho no contra-ataque contra Bernier. Matt Stajan marcou o gol de empate vencendo Bernier com um ótimo movimento aos 16m55s.

A decisão e a emoção ficou reservada para o terceiro período. E posso dizer que fomos agraciados com a tão esperada vitória após gols de Dave Bolland aos 02m16s, o primeiro gol dele após o retorno da contusão e David Clarkson aos 05m47s, vencendo Karri Ramo num contra-ataque matador. Com dois gols de vantagem, bastava aos Leafs controlar está diferença para garantir a vitória, mas os Flames conseguiram esquentar o jogo com um gol de Kris Russel aos 07m24s. Durante os últimos 1m30s, os Flames ainda tentaram retirar o goleiro para colocar um atacante adicional e pressionar os Leafs e, logo nos primeiros segundos, Tyler Bozak conseguiu roubar o puck e chutar ao gol, mas o mais difícil aconteceu, o puck bateu na trave! Ainda faltando 6s de jogo, Dion Phaneuf cometeu uma penalidade e deixou os Flames com 6 jogadores contra 4 dos Leafs, mas com tão pouco tempo não conseguiram o gol de empate.

Foi uma ótima vitória que viu os Leafs ficarem a apenas um ponto da última vaga de Wild-Card, que hoje está com o Columbus Blue Jackets.

Temos que continuar vencendo para tentar galgar posições em possíveis derrotas de nossos adversários, como os Capitals que perderam de 5 a 0 em casa e o próprio Columbus que perdeu na prorrogação.

Próximo jogo, na quinta, contra o Boston Bruins. Pedreira pela frente, mas vamos nos concentrar em jogo a jogo. Ainda dá!!!

Go Leafs Goooooo

01/03/2014 – Toronto Maple Leafs @ Montreal Canadiens

domingo, 02 março 2014 Deixe um comentário

Após a derrota para os Islanders, na prorrogação, eu não esperava ver um outro jogo tão igual. Foi tão semelhante que alguém mal avisado apenas notaria diferença pois a camisa do adversário era vermelha, do Montreal Canadiens, e a dos Islanders é azul!

Os Leafs não entraram na partida até os 14 minutos do primeiro período. Durante todos estes 14 minutos os Habs, que estavam bem na partida, marcaram dois gols. O primeiro com Alex Galchenyuk aos 12m38s e o segundo com Max Pacioretty, aos 14m02s. Só então, após tomar dois gols, os Leafs deram o seu primeiro chute a gol, um chute inofensivo de Jay McClement. Aos 17m34s, James Van Riemsdyk marcou para os Leafs. Dando um pouco de esperança para nós, membros da Leaf Nation! (notaram a semelhança no placar ao final do primeiro período?)

O segundo período também não teve gols, como no jogo contra os Islanders.

O terceiro período viu, então, os Leafs virarem o placar com gols de James Van Riemsdyk, shorthanded, aos 05m28s. Um belíssimo gol num rápido contra-ataque. Aos 07m43s, os Leafs estavam na zona neutra quando Tyler Bozak deu um passe primoroso, de costas, na medida para Phil Kessel entrar sozinho na zona ofensiva e marcar o gol da virada! ( com um gol à frente do placar, não poderíamos dar chance do empate ao time da casa, como no jogo contra os Isles, mas …). Os Leafs concederam um powerplay aos Habs, numa penalidade de Tim Gleason. PK Subban não desperdiçou e marcou o gol de empate, que passou por baixo da luva de Jonathan Bernier. Ao final do terceiro período, Phil Kessel tenta limpar a jogada, mas joga o puck por cima do vidro, concedendo um powerplay na prorrogação para o time da casa. Os Leafs conseguiram matar a penalidade, mas aos 03m14s, num contra-ataque, Jonathan Bernier se vê obrigado a agarrar o puck, fora de sua área de atuação, impedindo Daniel Briere de prosseguir. Nova penalidade para os Leafs, que os Habs não desperdiçaram. Aos 03m28s, Max Pacioretty acaba com a partida.

Dos males o menor! Em dois jogos, dos 4 pontos possíveis, ganhamos 2, mas acabamos nos distanciando dos Habs na classificação geral. Estamos a 3 pontos deles agora.

Go Leafs Gooooo

06/02/2014 – Toronto Maple Leafs @ Tampa Bay Lightning

segunda-feira, 10 fevereiro 2014 Deixe um comentário

No segundo jogo na viagem à Flórida, os Leafs foram visitar o Tampa Bay Lightning querendo voltar a vencer! E conseguiram!

20140206_Leafs@Lightning_BannerCom uma ótima atuação do time todo em suas várias linhas e de Jonathan Bernier, que se firmou como o goleiro número um da equipe, os Leafs extraíram a vitória no St Pete Times Forum.

O primeiro período acabou empatado sem gols, mas ambas equipes disputavam a partida de igual para igual. O placar somente foi aberto no segundo período, aos 07m57s, quando Mason Raymond conseguiu escapar dos defensores em velocidade e no contra-ataque conseguiu colocar o puck por cima de Ben Bishop. Bishop é ex-goleiro do Ottawa Senators e está muito bem neste ano, jogando pelos Lightning, com 27 vitórias. O gol de Mason Raymond teve assistências de Morgan Rielly e Nikolai Kulemin, que deu um passe certeiro ao atacante para que conseguisse vencer a defesa na corrida e marcar.

20140206_Leafs@Lightning_ScoreNo início do terceiro período, os Lightning tiveram uma má notícia, Ben Bishop não retornou ao gelo, contundido, seu substituto foi Cedric Desjardins. Aos 02m19s, Jay McClement recebe um passe de David Clarkson, que disputou a jogada com dois defensores, e num belo movimento, tira Desjardins da jogada e marca o segundo dos Leafs. Aos 08m10s, foi a vez de James Van Riemsdyk marcar, batalhando pelo puck e dando dois chutes seguidos, sem deixar o puck cair ao gelo, na frente de Desjardins. O time da casa teve ainda uma esperança com o gol marcado por Ondrej Palat, aos 10m28s, numa bela jogada de contra-ataque. A jogada foi muito parecida com a do gol de Mason Raymond. Ao final, aos 17m08s, já em Empty-Net, Tyler Bozak e Phil Kessel trocam passes na zona neutra e Bozak marca o quarto gol dos Leafs no gol vazio dos Lightning. O jogo ainda teve tempo para uma jogada em que o atacante dos Lightning, J. T. Brown numa jogada muito veloz, acabou colidindo com Jonathan Bernier, o que fez com que Bernier e Tim Gleason fossem tirar satisfação e Radko Gudas viesse defender Brown. A confusão acabou com uma briga entre Gudas e Gleason, que receberam 10 minutos de penalidade cada um, além de uma penalidade para J.T. Brown e para Cedric Desjardins, que saiu de seu gol para se envolver na confusão, mesmo com ele tendo sido parado pelos árbitros! E outra penalidade para Bernier. No final das contas, os Lightning ainda ganharam um powerplay faltando apenas 1m53s para o final da partida. Os Leafs seguraram o ataque dos Lightning e garantiram a vitória por 4 a 1, em frente aos seus pais, que os acompanhavam também neste jogo!

Por falar dos país dos jogadores, foi muito engraçado vê-los comemorando os gols dos filhos! O pai de Phil Kessel estava ao lado do pai de JVR! O pai de Tyler Bozak de levantou antes de todos quando sentiu que o filho marcaria o quarto gol, enquanto o pai de JVR foi o último a comemorar o gol do filho!!! Hehehe

O último jogo antes da parada para as Olimpíadas de Sochi será no sábado, no Air Canada Centre, contra o Vancouver Canucks que vive uma má fase e vem de derrotas seguidas!

Go Leafs Gooooo

Enhanced by Zemanta

21/01/2014 – Toronto Maple Leafs @ Colorado Avalanche

quarta-feira, 22 janeiro 2014 Deixe um comentário

Os Leafs estão numa ótima fase, vencendo seus últimos cinco jogos e, apesar de jogarem na noite seguida à vitória sobre o Phoenix Coyotes, em uma cidade onde a altitude é um dos adversários, tiveram bom volume de jogo, ótimos passes e conquistaram a sexta vitória seguida.

20140121_Leafs@Avalanche_BannerOs Leafs não venciam seis jogos em seqüência desde Janeiro da temporada 2005-06. É um ótimo resultado!

Os Leafs conseguiram jogar bem desde o início da partida e James Reimer foi sólido no gol, dando chance aos Leafs de vencerem os Avalanche na casa do adversário.

20140121_Leafs@Avalanche_ScorePhil Kessel abriu o placar aos 03m56s após uma boa jogada de Dion Phaneuf. Os Leafs continuaram com bom ritmo de jogo contra o jovem e veloz time dos Avs e chegaram ao segundo gol aos 17m41s, com James Van Riemsdyk em powerplay, para finalizar o primeiro período com dois gols de vantagem.

No segundo período os Leafs nem deram tempo dos Avs respirarem pois Nazem Kadri marcou o terceiro dos Leafs, sobre Semyon Varlamov, aos 02m55s, o que fez o técnico do Colorado Avalanche, Patrick Roy, um dos melhores goleiros da história da NHL, retirar Varlamov e substituí-lo por Jean-Sebastien Giguere, um goleiro veterano que já jogou pelos Leafs, Ducks e outras equipes. Mas Giguere não conseguiu bloquear o chute de Phil Kessel aos 05m17s, colocando os Leafs com quatro gols de vantagem no placar, uma distância segura. No finalzinho do período, aos 18m35s, Jake Gardiner comete um erro na zona neutra e permite o contra-ataque em 2 contra 1, onde Nathan MacKinnon marca para os Avs. Jake Gardiner ainda é um jogador novo e necessita manter o nível de jogo e seriedade durante toda a partida. Seu erro deu esperanças ao time dos Avs.

O terceiro período foi eletrizante, com os rápidos jogadores dos Avs partindo ao ataque, os Leafs tentando pará-los e se aproveitando de contra-ataques que poderiam ter sido mortais, se os chutes não fossem defendidos por Giguere, ou batessem na trave. Kessel teve várias chances, mas não conseguiu marcar o seu hat-trick. Os Avs conseguiram marcar novamente com Nathan MacKinnon aos 05m07s e a reação parecia mais palpável. Os Leafs se mantiveram firmes e seguraram a pressão exercida pelos Avs. Quando o período chegou aos seus minutos finais, Roy retirou Giguere para tentar marcar com um jogador de linha a mais no gelo, situação chamada de Empty-Net, pois a equipe fica sem goleiro, com o gol aberto. Foi nessa situação que os Leafs conseguiram interceptar um passe e Jay McClement marcou o quinto gol dos Leafs aos 17m47s, fechando o placar da noite!

Ótimo jogo dos Leafs, ainda mais se considerarmos que a equipe jogou 24 horas antes e poderia ter demonstrado um certo cansaço. Agora vamos rumo à sétima vitória seguida, em Dallas na quinta-feira.

Go Leafs Gooooooo

Enhanced by Zemanta

14/12/2013 – Chicago Blackhawks @ Toronto Maple Leafs

segunda-feira, 16 dezembro 2013 Deixe um comentário

O que os Leafs mais precisavam era de uma vitória convincente, e eles a almejaram e com muito esforço de toda equipe, conseguiram. E não foi contra os times mais frágeis da NHL, foi contra os atuais campeões, o Chicago Blackhawks.

Para este jogo, Dion Phaneuf retornou após dois jogos de suspensão, mas David Clarkson estava cumprindo seu primeiro jogo de suspensão por desferir um check na cabeça de Sobotka, jogador do St. Louis Blues.20131214_Blackhawks@Leafs_Banner

Fazia mais de uma década que os Leafs não venciam os Blackhawks e 12 anos que não venciam no Air Canada Centre!

Neste jogo, Randy Carlyle montou a terceira linha com Jay McClement, Jerry D’Amigo e Nikolai Kulemin, e esta linha deu ótimo resultado! Os Leafs abriram o placar aos 07m14s, num powerplay, com Peter Holland. O time estava dominando o jogo, mas deixou os Blackhawks empatarem aos 16m14s, também num powerplay, onde os Blackhawks tinham 2 jogadores de vantagem, com Patrick Kane. Após ok início gol de empate, o time visitante pôs pressão nos Leafs e ao final do período, o número de chutes à gol foi igual, 11 para cada lado!

20131214_Blackhawks@Leafs_ScoreMal o segundo período começou e Jerry D’Amigo marcou o segundo dos Leafs, seu primeiro gol na NHL, aos 42s. Os Leafs dominaram o período e jogavam muito bem. Aos 12m09s, Peter Holland marca o terceiro dos Leafs, seu segundo no jogo e quinto na temporada. Ainda vimos Patrick Kane diminuir a diferença, aos 13m30s, Nikolai Kulemin aos, 14m36s, e Joffrey Lupul, em powerplay, aos 17m08s. Desta forma os Leafs fecharam o segundo período com 5 a 2 no placar.

Para o início do terceiro período, os Blackhawks substituíram o goleiro Raanta por Kent Simpson, um novato em seu primeiro jogo na NHL. Simpson sofreu o seu primeiro gol no primeiro chute recebido, de Joffrey Lupul, aos 28s. Os Leafs continuaram jogando bem e nem mesmo o terceiro gol dos Blackhawks, marcado por Brandon Saad aos 07m38s, desanimou a equipe, que aos 08m35s, marcou o sétimo gol dos Leafs na partida, com Phil Kessel numa belíssima jogada.

Ótima vitória dos Leafs, que pode dar a confiança necessária para enfrentar os Penguins hoje, em Pittsburgh.

Go Leafs Gooooo

08/12/2013 – Boston Bruins @ Toronto Maple Leafs

segunda-feira, 09 dezembro 2013 Deixe um comentário

Os Bruins são realmente uma equipe difícil de vencer. Prova disso é o histórico dos Leafs nos últimos 3 anos contra eles e os playoffs do ano passado, quando faltando apenas 90 segundos para o término da partida, os Bruins empataram o jogo, marcando dois gols e ainda venceram a partida na prorrogação.20131208_Bruins@Leafs_Banner

Nesta temporada os Bruins já nos venceram uma vez e, portanto, temos que jogar sem cometer erros, pois eles são um time forte, veloz e habilidoso.

Um fato curioso é que os Leafs não costumam jogar aos domingos. Este foi o primeiro jogo desde 2003 em que a equipe joga no domingo! Eu não havia visto o calendário e nem estava considerando acompanhar um jogo ontem, mas acabei por receber uma mensagem no facebook, alertando que era dia de jogo, e contra os Bruins!

O jogo começou bem para os Leafs que igualaram o volume de jogo e levavam perigo ao gol de Chad Johnson. O resultado disso veio aos 12m20s quando Peter Holland conseguiu aproveitar o rebote de um chute de David Clarkson e colocou os Leafs à frente no placar. O jogo foi tão parelho que os Leafs conseguiram igualar-se aos Bruins em números de chutes ao gol, 10 para cada time.

20131208_Bruins@Leafs_ScoreApós o intervalo para o segundo período, os Bruins voltaram melhor e começaram a pressionar os Leafs. Chegaram a dar 8 chutes ao gol de Jonathan Bernier, enquanto os Leafs deram somente um contra Chad Johnson. Com a pressão os Leafs cometeram penalidades e os Bruins acabaram virando o jogo com gols de Carl Soderberg aos 05m14s e Torey Krug aos 06m47s, ambos em powerplay. Com a virada os Leafs acabaram sentindo o golpe e ainda permitiram o terceiro gol dos Bruins aos 15m58s, marcado por Kevan Miller, o primeiro de sua carreira na NHL. Miller está no elenco dos Bruins devido a contusões de dois defensores da equipe e está foi a sua quinta partida.

Ainda restava um período para uma reação dos Leafs e a equipe retornou mais atenta e com vontade de dar o troco no time visitante. Logo aos 37s, Jay McClement se aproveita de um rebote do goleiro dos Bruins e marca o segundo dos Leafs, diminuindo a vantagem para somente um gol e enchendo o coração dos torcedores de esperança. Os Leafs jogavam bem e por várias vezes poderiam ter empatado a partida, mas aos 16m00s, Milan Lucic controla o puck na zona neutra, passa por Phil Kessel, vence Phaneuf na velocidade e fica no mano a mano com Carl Gunnarsson, que não consegue bloquear o passe de Lucic para Jarome Iginla, que também não recebeu marcação adequada e marcou o quarto gol dos Bruins. Restando apenas 4 minutos para o término da partida e com 2 gols atrás no placar, os Leafs ainda tentaram reagir e com pouco mais de 2 minutos retiraram Bernier para colocar um atacante a mais no gelo, pressionaram, tentaram, ganharam um powerplay numa penalidade de Patrice Bergeron, o que nos deu a oportunidade de jogar com 6 contra 4, mas não conseguiram chegar ao gol. Numa jogada em que Johnson defendeu, o puck sobrou para a defesa dos Bruins, exatamente no momento em que Bergeron saía do penalty box!! Bergeron recebeu o puck e somente o conduziu ao fundo das redes do gol vazio dos Leafs.

Os erros no segundo período custaram a vitória dos Leafs. Adicionalmente a equipe tem chutado o puck, mas sem qualidade nas jogadas de ataque. Paul Ranger e Carl Gunnarsson têm errado muitos passes e oportunidades no ataque.

Até quando Carlyle vai permitir esse jogo sem qualidade e armação de jogadas no ataque?!?

O próximo desafio dos Leafs será na quarta-feira, recebendo o Los Angeles Kings.

Go Leafs Go

%d blogueiros gostam disto: