Anúncios

Arquivo

Posts Tagged ‘Kris Versteeg’

27/12/2011 – Toronto Maple Leafs @ Florida Panthers

quarta-feira, 28 dezembro 2011 1 comentário

Após o descanso, devido ao feriado de Natal, os Leafs voltaram ao gelo longe de casa, na Florida, enfrentando o Florida Panthers, time do ex-Leafs, Kris Versteeg e que conta com o experiente goleiro Jose Theodore.

Os Leafs estiveram muito melhor que os Panthers na partida, mas não conseguiram sair com a vitória. No primeiro período, apesar de liderar o tempo de posse do puck e de liderar por 11 a 4 o número de chutes à gol, os Leafs saíram perdendo por 1 a 0, num gol dado a Erik Gudbranson logo aos 1m57s. Gudbranson chutou de próximo à linha azul e, na verdade o puck foi desviado para o gol de Reimer, caso contrário teria ido para fora.

No segundo período, os Leafs voltaram motivados e Mikhail Grabovski empatou a partida aos 2m11s, num belo gol, porém nem deu tempo de os Leafs comemorarem, pois aos 2m30s, num contra-ataque, Bill Thomas recebe um bom passe e segue sozinho contra Reimer. Thomas tentou “driblar” Reimer, porém no último movimento ele simplesmente errou o puck e Reimer seguiu o movimento do stick de Thomas, saindo da posição onde teria facilmente feito a defesa. Aliás, se Thomas tivesse chutado à gol, sem errar, Reimer teria defendido. Neste momento creio que a confiança dos Leafs caiu e os Panthers se aproveitaram de powerplays seguidos e marcaram com Jason Garrison aos 4m13s e com Kris Versteeg aos 6m55s. No terceiro gol dos Panthers, James Reimer foi retirado da partida, sendo substituído por Jonas Gustavsson. O gol de Versteeg já foi emcima de Gustavsson. O time de Penalty Killing dos Leafs é o pior da liga. Quando vejo que os Leafs cometeram um penalty, já me dá um frio na espinha, pois a chance de tomarmos gol é muito grande! Ainda antes da metade do segundo período, nosso capitão, Dion Phaneuf, aos 9m34s, acertou um chute fortíssimo, sem chances de defesa para Jose Theodore e diminuindo a vantagem dos Panters para 4 a 2.

Como os Leafs estavam melhores na partida, ainda dava para buscar o resultado e foi o que a equipe fez no início do terceiro período, tanto que Grabovski e Jake Gardiner acertaram a trave do gol dos Panthers, em gols que teriam empatado a partida. Apenas aos 09m17s, Grabovski faz o seu segundo gol da noite, em powerplay, diminuindo a vantagem dos Panthers para 4 a 3. A partida foi definida por Tomas Fleischmann aos 11m44s.

Os Leafs voltam ao gelo amanhã, contra o Carolina Hurricanes, fora de casa, em Raleigh. Os Hurricanes não estão fazendo uma boa temporada e temos que nos aproveitar disso para somar pontos! Perder de times como os Panthers que estão bem na tabela é algo que pode acontecer, mas não podemos perder pontos contra times muito embaixo na tabela.

GO Leafs GO

Anúncios

Vitória no primeiro jogo do torneio de “novatos”(Rookies)

domingo, 11 setembro 2011 Deixe um comentário

Ontem os jogadores novatos dos Leafs enfrentaram os novatos do Chicago Blackhawks e saíram da disputa com uma vitória de 4 a 2, com gols de Jamie Devane, Kenny Ryan e dois de Jake Gardiner.

De acordo com o técnico dos Leafs para este torneio, Dallas Eakins, ambos times jogaram bem, porém os Leafs mostraram maior entrosamento entre seus jogadores e todas as quatro linhas funcionaram bem!

Jake Gardiner foi eleito como first star da partida, pelos seus dois gols no terceiro período, que deram a vitória aos Leafs e Chris DiDomenico, ex-jogador dos Leafs, negociado com os Blackhawks na vinda de Kris Versteeg, marcou o primeiro gol dos Blackhawks na partida.

É isso aí … nossos novatos estão mostrando seu valor!

GO Leafs GO

 

03/03/2011 – Toronto Maple Leafs @ Philadelphia Flyers

sexta-feira, 04 março 2011 6 comentários

Após a vitória contra os Penguins, na prorrogação, os Leafs novamente jogaram ontem, agora fora de cassa, contra o Philadelphia Flyers, líder da conferência Leste. Batalha dura para um time em busca de pontos para alcançar o último degrau dos playoffs do Leste e, quem sabe, ter que enfrentar esses mesmos Flyers em uma série de 7 jogos!

Foi o primeiro jogo dos Leafs, contra  Versteeg, após a troca que o enviou aos Flyers! No gol dos Leafs estava James Reimer e pelos Flyers, Sergei Bobrovsky, dois jovens goleiros mas com futuro promissor na NHL!

Os Leafs demonstraram energia desde o início do jogo e, apesar do jogo no dia anterior, em nenhum momento demonstraram cansaço.

Para infelicidade geral da Nação leafs, os Flyers marcaram o primeiro gol e o algoz foi exatamente Kris Versteeg. O gol foi aos 05m49s do primeiro período.

 Os Leafs não se abateram e apenas 21 segundos depois, aos 06m10s, Clarke MacArthur chuta e Nikolai Kulemin desvia para o gol. O gol de empate de Kulemin foi seu 24º na temporada.

A batalha continuou por todo o restante do primeiro período período, mas as equipes não voltaram a marcar.

No segundo período, mal o jogo tinha recomeçado e aos 01m41s, Keith Aulie e Scott Hartnell se enfrentam no gelo (veja aqui). Primeira briga de Aulie na NHL e primeira vitória! Keith derrubou Hartnell e ambos levaram uma penalidade de 5 minutos! Após isso, aos 07m07s, numa bobeira da defesa dos Leafs, Kris Versteeg (sim … ele novamente) recebe o puck sozinho e manda novamente para o fundo do gol dos Leafs. Este foi um período em que as equipes chutaram muito ao gol. O número de chutes à gol, que no primeiro período empatou em 9 para cada time, viu um salto no segundo período, com os Leafs chutando 17 vezes no gol de Bobrovsky e os Flyers 11 no gol de Reimer. Faltando apenas 19 segundos para o final do período, e liderando por 2 a 1, os Flyers cometem uma penalidade (Muitos jogadores no gelo). Aparentemente foi culpa de Mike Richards, mas o segundo o boxscore da NHL, foi Nikolai Zherdev. Os Leafs foram ao ataque e o capitão, Dion Phaneuf aproveitou a sobra após boa jogada de Kulemin e Grabovski. Gol de empate dos Leafs para jogar água fria nos Flyers antes de terminar o período.

A partir do segundo período, os árbitros começaram a ficar um tanto cegos e não marcaram vários penaltis para os Flyers. Num deles, o stick de Dion Phaneuf foi segurado discaradamente por um jogador dos Flyers na frente do árbitro e nada … logo depois Kessel foi penalizado por tripping.

O terceiro período foi muito disputado e os goleiros, mais uma vez, mostraram que estão em ótima fase. Tanto Reimer quanto Bobrovsky fizeram defesas espetaculares, salvando seus times da derrota, porém Darryl Boyce aproveitou um passe de Colby Armstrong e conseguiu marcar o gol da vitória dos Leafs aos 15m30s, deixando os Flyers desesperados no final do jogo. Os Flyers bem que tentaram, mas Reimer fez mais algumas defesas e garantiu a vitória do time de Toronto!

Veja um resumo do jogo aqui.

Infelizmente o Carolina Hurricanes venceu o Buffalo Sabres na prorrogação e também garantiu dois pontos, porém os Rangers perderam e agora são o oitavo colocado da conferência Leste, com 70 pontos, 3 à frente dos Leafs, que têm um jogo a menos! Entre eles estão os Sabres, com 2 jogos a menos que os Leafs e 68 pontos!

A próxima partida dos Leafs é no sábado, em Toronto, contra o Chicago BlackHawks. Vamos em busca de mais 2 pontos, tentando a cada rodada, diminuir a diferença e, finalmente, entrar na zona de classificação aos playoffs!

É a reta final e não podemos desacelerar!!!

GO Leafs GOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

Versteeg se despede de Toronto!

terça-feira, 15 fevereiro 2011 5 comentários

Bom dia!

Acabei não conseguindo postar ontem, mas aqui está a notícia. Kris Versteeg, jogador que foi adquirido do Chicago Blackhawks ao final da temporada passada, em troca de Viktor Stalberg, Chris DiDomenico e Philippe Paradis, deixou Toronto, numa nova troca, agora com o Philadelphia Flyers.

Os Flyers ofereceram uma escolha de primeira rodada e uma escolha de terceira rodada por Kris Versteeg. Brian Burke disse que apesar de não gostar de perder bons jogadores, que você tem que dispor de qualidade se quiser qualidade, o que é até um pouco óbvio, pois você tem que dispor de bons jogadores para receber outros em troca.

Kris Versteeg não estava jogando como jogou nos BlackHawks na temporada passada. Talvez pelo time não ter os talentos que o Chicago tinha, talvez pelo estilo de jogo dos Leafs, mas Burke espera que Versteeg se encaixe melhor no time dos Flyers e volte a “aparecer” na liga.

Em seu lugar, Burke aposta no jogo do recém contratado, Joffrey Lupul.

Desta troca, Burke já está tentando usar a escolha de terceira rodada em alguma de suas negociações, então podemos esperar por mais trocas antes da data limite.

Quanto à escolha de primeira rodada, não podemos esperar escolher jogadores prontos para a NHL, como nas primeiras escolhas (1 a 10), pois como os Flyers estão muito bem nesta temporada e podem inclusive vir a disputar novamente a Stanley Cup, nossa escolha deve resultar em algo entre a 25ª e a 30ª escolha da primeira rodada.

Só Burke sabe que tipo de propostas estão fazendo aos Leafs e que negociações os Leafs estão propondo, sendo assim, talvez ele acabe utilizando esta escolha de primeira rodada para trazer para Toronto algum jogador mais experiente, ou o Center de primeira linha que o time tanto precisa.

Vamos aguardar! Ainda temos duas semanas antes da data limite de trocas!

GO Leafs GO!

Adeus Versteeg… mais uma manobra de Burke para assassinar os Leafs…

terça-feira, 15 fevereiro 2011 5 comentários

Brian Burke deve ter uma agenda muito curiosa.

Ele é o Presidente e o GM dos Toronto Maple Leafs, um clube que é gargalhada geral de toda a NHL desde 1967. Há outros clubes que não ganham, ou que ficaram alguns anos sem ir aos playoffs, mas os Leafs têm os piores GM’s, os piores jogadores e parece que se esforçam por ser a chacota da liga…

Para mais, os adeptos (a torcida), não é minimamente exigente… Noutro desporto, já se pediria “a cabeça” dos responsáveis. Aqui todos vão alegremente aos jogos e enchem os bolsos à MLSE, aos TML, ao Brian Burke, ao Ron Wilson, e áquele monte de jogadores sem carácter desportivo. Fazem-se contratos idiotas (ver Kessel, mais recentemente, mas tantos outros houve, até nos anos 90, com os Leafs a passarem ao lado de grandes promessas), trocam-se bons jogadores, joga-se com pseudo-Neanderthais (ver Tie Domi), que levam para além do limite o cargo de “enforcer”; os guarda-redes são uma anedota.

Resumindo, os Leafs são uma anedota, e Brian Burke o mestre de cerimónias, coadjuvado pelo seu fiel escudeiro Ron Wilson (que tudo faz para manter a equipa a jogar mal como tudo).

O público e a Leafs Nation, comportam-se como bacocos, pessoas sem mente, e a cada vitória dos Leafs ficam a pensar em que ruas de Toronto irá passar a parada da Stanley Cup.

Entretanto enchem os bolsos dessa gente ao encher o Air Canada Centre, quer “faça chuva, quer faça sol”. E nem são como os Green Bay Packers (equipa mítica da NFL, que numa cidade com pouco mais de 100000 pessoas tem uma lista de espera de season-tickets de mais de 60000); não, porque esses cumprem o dever, e mesmo com os problemas financeiros que têm (são o único clube profissional norte-americano que não tem “um só dono”, mas sim um estatuto especial tipo futebol à antiga, e pertencem aos sócios (mais de 100000 accionistas); e um mercado reduzidíssimo). Mas ganharam o Superbowl XLV, e já ganharam outros e são sempre uma equipa temida.

Toronto não tem uma equipa temida, tem uma equipa de circo, de risadas. Podemos falar o que quisermos da grande competitividade dos desportos norte-americanos, com os drafts, tectos salariais, MAS uma equipa grande é sempre temida e “monta” sempre grandes plantéis. Os Celtics, os Lakers, os Yankees, os Steelers, os Packers, os Cowboys, os Red Wings, os Canadiens… Melhor ou pior, não são a risada da Liga.

O hóquei é o desporto nacional do Canadá. Toronto é a maior cidade e com muito orgulho na sua equipa. TEM de ter uma equipa que no mínimo atinja os playoffs TODOS OS ANOS (praticamente todos). Mas não tem. E a Leafs Nation não parece preocupar-se assim tanto com isso. A mim incomoda e muito. Correndo o risco de estar a escrever uma blasfémia, identifico-me muito mais como Montréal vibra com os Canadiens, apoia-os, vaia os adversários, festeja, pressiona o treinador e a equipa quando é preciso. AFINAL DE CONTAS, essas pessoas (GM’s, treinadores e jogadores estão a ganhar dinheiro e se for preciso, na semana seguinte estão noutro clube; MAS O CLUBE fica sempre com a sua torcida).

Mas voltando também ao título…. Burke, esse “sagaz” (estou a ser muito irónico neste momento) GM, diz que está “com os olhos postos no lugar que os Hurricanes estão a ocupar”. Sim, esse Burke, que adquiriu Kessel em troca de mais de 2 first picks. Kessel, o que foi seleccionado para o All-Star só por causa da votação Leaf na net e que teve a vergonha (SIM, FOI UMA VERGONHA E UM INSULTO MERECIDO AOS LEAFS) de ser o jogador que nem Lidstrom nem Staal quiseram.

E então há poucos dias, para mostrar que já se avançou no processo de rebuilding (esse processo deve levar umas décadas….), trocou Beauchemin por Lupul. Lupul pode ser um bom reforço. A equipa parecia estar com um plantel mais forte. ENTÃO, essa inteligência suprema vai e faz o quê? Troca Kris Versteeg, um dos melhores jogadores, campeão em título, com 23 anos, que SÓ SAÍU dos Blackhawks, por causa do cap, para os Flyers, que esses sim, querem ganhar a Stanley Cup. E troca por bons jogadores? Não… troca por UM 1st pick e um 3º…

Agora Burke pode saír de peito cheio a dizer que recuperou 1 first pick que perdeu com Kessel. Mas todos sabemos que as picks dos Flyers vão estar entre as mais fracas, pois eles são candidatos!!!!! E quer as picks para quê???? Para ter jogadores que TALVEZ daqui a uns 4 ou 5 anos valham alguma coisa???

REBUILDING OUTRA VEZ?????? VAI PASSEAR BURKE, WILSON, KABERLE e outros, era o que vos diriam em Montréal, ou em qualquer cidade digna de representar a pureza do hóquei.

Não vale a pena apoiar esta equipa de Losers, assim.

GOLF, LEAFS GOLF!!! (é o que eles vão estar a fazer em breve, pois como sempre, só vão jogar 82 jogos…..)

03/02/2011 – Carolina Hurricanes @ Toronto Maple Leafs

sexta-feira, 04 fevereiro 2011 3 comentários

Após a emocionante vitória contra os Panthers, os Maple Leafs receberam o Carolina Hurricanes, que estão mais vivos na briga por uma vaga nos Playoffs.

Toronto começou jogando como “gente grande”, distribuindo hits e chutes contra o adversário. A agressividade dos Leafs se traduziu na briga em que Jay Rosehill dominou Tim Gleason e na superioridade no número de chutes (13-6 a favor dos Leafs), mas mesmo assim o placar permaneceu inalterado.

O segundo período começou e os Leafs continuaram com a pressão, só que desta vez foram recompensados: Clarke MacArthur (aos 7:28) e Darryl Boyce (aos 14:52) deixaram os Leafs com 2-0. Pra ajudar a manter os Leafs na frente, Luke Schenn, James Reimer e Tim Brent foram heróicos numa vantagem-numérica de 5-a-3 (5-on-3 powerplay) dos Hurricanes (pênaltis de Mike Komisarek e do goleiro James Reimer). Schenn e Brent bloquearam vários chutes (em um lance, Brent bloqueou dois seguidos) e Reimer realizou boas defesas quando foi preciso. Nesse período, os chutes ficaram em 13-9 a favor dos Leafs.

No terceiro período, os ‘Canes estavam mais ligados, mas com seis minutos Kris Versteeg faz o terceiro dos Leafs, depois de uma belíssima defesa de Cam Ward. Com o passar do tempo, o jogo ficou mais disputado e equilibrado (o período terminou com 15 chutes a 12, a favor dos Leafs), mas os dois goleiros mantiveram o placar no 3-0.

As três estrelas da partida foram Colby Armstrong (3 – com uma assistência), Tim Brent (2 – que foi o responsável pelo lance mais emocionante do jogo ao salvar o shutout de Reimer no penalty kill) e James Reimer (1 – que defendeu todos os 27 chutes dos Hurricanes e conquistou seu primeiro shutout na NHL). Além deles, Cam Ward jogou muito bem (foi um dos únicos ‘Canes que estava bem na partida), François Beauchemin foi bem na defesa e Phil Kessel fez uma ótima partida, mas não conseguiu seu merecido gol.

O próximo confronto dos Leafs será contra o Buffalo Sabres, em Buffalo, no Sábado. Os Sabres estão com 4 pontos na frente dos Leafs na classificação, ou seja,  Toronto precisa garantir a vitória nessa partida se ainda sonha com Playoffs.

01/02/2011 – Florida Panthers @ Toronto Maple Leafs

quarta-feira, 02 fevereiro 2011 3 comentários

Após o pequeno hiato do NHL Super-Skills e do Jogo das Estrelas, os jogos da temporada regular retornaram com força total. Num desses jogos, o Toronto Maple Leafs recebeu o Florida Panthers e as equipes protagonizaram uma partida emocionante.

Toronto começou na frente – fato que não ocorria há dez jogos – com um gol de Kris Versteeg aos 7:20 do primeiro período. A resposta dos Panthers veio onze minutos depois, com Stephen Weiss. Mas, após menos de trinta segundos, os Leafs voltam a liderar com um gol de Nikolai Kulemin, que, com seu décimo-sétimo gol, passou sua marca de gols na temporada.

Com menos de cinco minutos do segundo, David Booth converte um gol em vantagem numérica (power play) e empata novamente. Mikhail Grabovski também aproveita uma vantagem numérica e também quebra sua marca de gols na temporada; seu vigésimo-primeiro põe Toronto na frente de novo.

Parecia que os Maple Leafs venceriam essa equilibrada disputa no tempo regular, mas Cory Stillman faz o terceiro dos Panthers aos 16:19 e em vantagem numérica. Os dois times bem que tentaram definir a partida nos minutos restantes, mas o empate prevaleceu.

No tempo-extra (over-time), o equilíbrio foi mantido: tanto Panthers como Maple Leafs fizeram boas jogadas – mas apenas os Leafs chutaram a gol – e os goleiros Scott Clemmensen e Jean-Sébastien Giguere fizeram boas defesas, mandando o jogo para os tiros-livres (shootout).

As cobranças foram as seguintes:

Kris Versteeg (Toronto) – Defesa

David Booth (Flórida) – Gol

Tyler Bozak (Toronto) – Gol

Mike Santorelli (Flórida) – Defesa

Colby Armstrong (Toronto) – Gol

Chris Higgins (Flórida) – Defesa

Além das três estrelas (1ª – Colby Armstrong, um gol no tempo regular e o gol da vitória no shootout; 2ª – Mikhail Grabovski, um gol e uma assistência; e 3ª – Clarke MacArthur, uma assistência), outros destaques da partida foram David Booth, que fez um belíssimo spin-o-rama para vencer Giguere nos tiros-livres [confira o vídeo aqui]; o defensor Luke Schenn, que anotou uma assistência no primeiro gol dos Leafs e liderou a partida em hits (com 9); e o próprio J.S. Giguere, que defendeu 30 dos 33 chutes.

O próximo jogo dos Leafs será contra o Carolina Hurricanes, no Air Canada Centre. Será uma boa oportunidade de devolver os 6-4 sofridos no RBC Center.

GO LEAFS GO!

%d blogueiros gostam disto: