Arquivo

Posts Tagged ‘Matt Moulson’

29/09/2016 – Buffalo Sabres @ Toronto Maple Leafs – Pré-temporada 

sexta-feira, 30 setembro 2016 Deixe um comentário

Após a derrota contra os Senators, os Leafs voltaram ao gelo contra os Sabres. Devido à Final da Copa do Mundo de Hóquei, que foi no Air Canada Centre, o jogo foi marcado no Meridian Centre, em St. Catherines.

Mais uma vez sem Mike Babcock, que é o técnico da seleção canadense e disputava o título da Copa do Mundo contra o time Europa, os Leafs não jogaram bem. Foram dominados pelos Sabres no primeiro período e permitiram, faltando 4 minutos para o final do período, 10 chutes a gol dos Sabres, contra somente 2 dos Leafs.

Esse jogo foi o primeiro em que os irmãos William e Alexander Nylander se enfrentaram, após Alexander ser selecionado pelos Sabres no Draft deste ano. Alexander mostrou sua habilidade e chegou a levar perigo ao gol de Garret Sparks.

Ao final dos três períodos, nenhuma equipe marcou gol no adversário e, isso perdurou pela prorrogação. No shootout, na quarta rodada, Matt Moulsob marcou e deu a vitória aos Sabres. 

O time dos Sabres também contou com Cody Franson, ex-Leafs, contratado após o término da temporada 2015-16, assim como Kyle Okposo, que deixou os Islanders e enfrentou seu ex-companheiro de equipe, Matt Martin.

Hoje à noite as equipes voltam a se enfrentar, agora sob mando do Buffalo Sabres. 

Go Leafs Go

21/10/2015 – Toronto Maple Leafs @ Buffalo Sabres

sexta-feira, 23 outubro 2015 Deixe um comentário

Para este jogo Mike Babcock escolheu Jonathan Bernier como goleiro e parece que a escolha deu resultados, pelo menos até faltar 04m29s para o término da partida.

Os Leafs começaram bem, pressionando os Sabres em casa, e chegaram ao primeiro gol aos 01m28s do primeiro período, com PA Parenteau desviando o puck para o gol de Chad Johnson. O jogo continuou bem para os Leafs, apesar de deixarem os Sabres chutarem mais ao gol de Bernier.

Bernier foi muito seguro na partida e fez ótimas defesas! Infelizmente os Leafs não conseguiram mais marcar gols em Chad Johnson e, aos 15m31s do terceiro período, Nazem Kadri comete um erro na zona neutra e da aos Sabres uma chance de contra-ataque, que Evander Kane não desperdiçou, chutando em Bernier com dois jogadores dos Leafs encobrindo o chute, o que diminui a visão do goleiro. Foi o gol de empate e o primeiro de Evander Kane pelos Sabres, além de ser o seu gol de número 110 na NHL.

Com o jogo empatado, tivemos a prorrogação em 3 contra 3, que quase teve um gol dos Leafs faltando segundos para terminar e que, sem gols, nos levou à decisão por pênaltis, algo muito discutido até mesmo entre torcedores. Muitos não gostam dessa decisão e outros, como eu, acham legal por ser uma disputa entre os atacantes e os goleiros. Os Leafs começaram bem, mais uma vez com Pierre-Alexandre Parenteau e abriram o placar logo na primeira rodada dos penaltis. Bernier defendeu os Sabres. Mas Joffrey Lupul e Nazem Kadri não marcaram e Tyler Ennis marcou na segunda rodada. A disputa foi até a quinta rodada sem mais gols, até que Matt Moulson marca para os Sabres e Brad Boyes perde sua chance de empatar.

É a segunda derrota dos Leafs na decisão de pênaltis, e da mesma forma, iniciaram com um gol de PA Parenteau e depois não conseguiram mais nada, deixando o time adversário vencer. Com certeza Mike Babcock e seus assistentes devem treinar mais os atacantes em situacaoes de decisão nos pênaltis.

O próximo jogo será no sábado em Montreal (Bell Centre) contra os Canadiens, que jogam na sexta contra os Sabres, ou seja, contra um ótimo time, mas cansado por jogar na noite anterior, vamos ver como os Leafs usam esta vantagem!

Go Leafs Go! 

27/12/2013 – Buffalo Sabres @ Toronto Maple Leafs

domingo, 29 dezembro 2013 Deixe um comentário

Após o descanso das festas de natal, os Leafs receberam a visita do Buffalo Sabres, tentando voltar a ser aquele time vencedor do início da temporada. Quando os Leafs abrem uma boa diferença no placar, deixam o adversário empatar ou virar e quando a outra equipe abre o placar, os Leafs conseguem correr atrás do prejuízo, mas essa corrida às vezes não tem tempo para que os Leafs virem o placar. Já estava na hora de voltar a vencer e deixar os torcedores mais tranquilos …

Os Leafs começaram a partida bem, mas aos 07 minutos do primeiro período se perderam e permitiram dois gols ao time visitante. Matt Moulson se aproveitou de um rebote de Jonathan Bernier e abriu o placar aos 07m01s e John Scott aumentou a vantagem aos 07m53s, com um puck que sobrou em frente ao gol dos Leafs, chutando sem marcação. No restante do período, os Leafs tentaram se encontrar, mas não conseguiram diminuir o placar.

Para o segundo período, os Leafs pareceram acordar e dominaram os Sabres. No total foram 17 chutes à gol dos Leafs contra apenas 5 dos Sabres e o resultado não poderia ser outro, os Leafs viraram o placar com Jake Gardiner aos 11m38s, Peter Holland aos 16m25s e Phil Kessel aos 19m43s, em powerplay. Tudo parecia que, dessa vez, ia terminar bem para os Leafs.

Veio o terceiro período e o tempo foi passando com os Leafs à frente no placar. Faltando apenas 51 segundos para terminar o período e selar a vitória dos Leafs, já com os Sabres sem o goleiro Ryan Miller, com um atacante adicional no gelo, para tentar chegar ao empate, Dion Phaneuf comete uma penalidade e os Sabres ganham um powerplay com 6 jogadores no gelo, contra 4 dos Leafs. O técnico dos Sabres pediu um tempo e armou uma estratégia para chegar ao gol de empate. Aos 19m35s, Steve Ott conseguiu aproveitar o rebote de Jonathan Bernier e empatou a partida, para desespero dos torcedores dos Leafs.

Com a prorrogação terminando sem gols, a decisão, mais uma vez, foi para os pênaltis. Mas desta vez, os Leafs saíram vencedores, com Joffrey Lupul marcando o único gol, aliás um belo gol, das três rodadas de penalidades. Bernier foi bem desta vez e fechou o gol, fazendo com que os cobradores dos Sabres não conseguissem marcar um gol sequer.

Hoje, os Leafs recebem a visita do Carolina Hurricanes no último jogo antes do NHl Winter Classic, a ser jogado no dia primeiro de janeiro de 2014.

GO Leafs GO

29/11/2013 – Toronto Maple Leafs @ Buffalo Sabres

sábado, 30 novembro 2013 Deixe um comentário

Os Leafs buscavam voltar à coluna de vitórias, após a derrota para o Pittsburgh Penguins, mas o desafio seria dificultado pelos Sabres que estavam sem ganhar uma partida a cinco jogos!!20131129_Leafs@Sabres_Banner

Os Leafs, como em muitos jogos, começa bem a partida e logo aos 02m12s Phil Kessel marca um belíssimo gol em Ryan Miller. Os Leafs estavam dominando a partida e tudo levava a crer que venceríamos os Sabres.

20131129_Leafs@Sabres_ScoreTudo mudou no segundo período, quando Paul Ranger cometeu uma penalidade, permitindo um powerplay ao time da casa. Os Sabres se aproveitaram e empataram a partida aos 07m57s, com Matt Moulson e os Sabres começaram a gostar da partida. Os Leafs não deram muito tempo para a reação e, aos 10m23s, Trevor Smith faz uma bela jogada atrás do gol efetuando um passe por cima do gol de Ryan Miller que Nikolai Kulemin aproveitou e mandou pro fundo da rede. Era o gol da vantagem dos Leafs, que poderiam voltar a ter mais tranquilidade com a liderança. Mas tudo foi por água abaixo aos 18m50s, num gol de Luke Adam, voltando a empatar a partida.

O terceiro período foi disputado com chances para ambas as equipes e Paul Ranger, sim …Paul Ranger, novamente, cometeu outra penalidade, deixando os Leafs com um jogador a menos pelos últimos 1m32s restantes. Ainda antes do término do período, e em desvantagem numérica, faltando 21s, James Van Riemsdyk partiu sozinho contra Ryan Miller quando Matt D’Agostini veio na perseguição de JVR e acabou por derrubar o atacante dos Leafs, o que no mínimo deveria ter dado uma penalidade para os Sabres, ou até mesmo um Penalty Shot para Riemsdyk. Os árbitros decidiram que D’Agostini conseguiu acertar o puck primeiro e não deram nenhuma penalidade na jogada.

O terceiro período terminou o fomos à prorrogação, onde logo após o término do pênalti de Paul Ranger, Christian Erhoff chutou, o puck desviou no patins de Gunnarsson e enganou James Reimer, dando vitória aos Sabres.

Os Leafs precisam saber como segurar o placar para garantir as vitórias. Também temos que ter mais sorte com os árbitros.

Hoje o jogo é em Montreal contra os Sabres.

Go Leafs Go!!!!!!

24/01/2013 – New York Islanders @ Toronto Maple Leafs

sexta-feira, 25 janeiro 2013 4 comentários

Após uma sólida vitória sobre os Penguins, os Maple Leafs realizaram seu quarto jogo na temporada regular recebenedo o New York Islanders no Air Canada Centre. Matt Frattin entrou no lugar de Joffrey Lupul – Lupul fraturou o braço no jogo anterior e é esperado que ele fique pelo menos 6 semanas sem jogar.

nyi-tor_topo

Os Leafs abriram o placar com pouco mais de dois minutos de partida, com um slap shot do defensor Carl Gunnarsson. A resposta dos Islanders veio com Matt Moulson, aos 8:39. Mas não demorou muito até os Leafs retomarem a liderança: Nazem Kadri fez 2-1 no minuto seguinte e Mikhail Grabovski mandou uma bomba para dentro do gol de Evgeni Nabokov e deixou os Leafs com dois gols de vantagem até o fim do primeiro período.

nyi-torO segundo período começou com boa pressão dos Leafs, mas foram os Isles que descontaram: o veterano Mark Streit marcou em vantagem-numérica (powerplay) aos 11:44, e Brad Boyes empatou aos 13:10. A partir daí os time de Nova Iorque passou a dominar o jogo enquanto os Leafs deram uma esfriada.

Os Islanders viraram o jogo logo no começo do terceiro tempo, com gols de Michael Grabner e Keith Aucoin. Após o quinto gol, James Reimer foi para o gol no lugar de Ben Scrivens – que se mostrou bastante chateado e irritado ao ir para o banco. Moulson, com seu segundo gol na partida, deixou o placar em 6-3 para os Isles, fazendo com que Toronto partisse pra cima na base do desespero. Matt Frattin aumentou um pouco a esperança dos Leafs com um gol aos 17:47 (além do gol, Frattin teve duas assistências). Phil Kessel teve um gol corretamente anulado logo em seguida (Aucoin deu uma de “segundo goleiro” e tirou o puck de cima da linha do gol). Os Leafs estavam no “tudo ou nada”, contando com uma vantagem-numérica e um jogador a mais no lugar do goleiro, ou seja, estavam em 6-contra-4 quando tomaram o sétimo e último gol: Michael Grabner consegue roubar o puck, parte em velocidade, impede que Dion Phaneuf recupere para Toronto, foge da marcação de Kessel, gira e manda para o gol aberto.

Os Leafs terão até sábado para se recuperar dessa derrota acachapante, quando jogarão contra o New York Rangers, em Nova Iorque.

%d blogueiros gostam disto: