12/04/2014 – Toronto Maple Leafs @ Ottawa Senators

segunda-feira, 14 abril 2014 Deixe um comentário

Para finalizar uma temporada em que, até 14 jogos antes, os Leafs estavam muito bem classificados aos playoffs e tiveram uma queda de produção que viu os Leafs perderem 8 jogos consecutivos e 11 dos últimos 13, os Leafs teriam a última Batalha de Ontario da temporada, em território inimigo. Os Leafs foram à Ottawa para fechar a temporada que não valia mais nada para nenhuma das duas equipes canadenses.

Após a eliminação aos playoffs, o que restou ao Ottawa foi rever seus objetivos e definir que queriam um bom número de vitórias em casa. Aos Leafs o desafio era mostrar que o time não se abalou e que ainda tem qualidade, a ser considerada por Dave Nonis.

O jogo não trouxe nenhuma novidade, com os Leafs deixando os Senators dominarem a partida e chutarem 37 vezes ao gol de Reimer, conseguindo marcar o único gol da noite, com Jason Spezza, num chute de primeira, num powerplay aos 07m35s do segundo período. Este foi o gol que acabou por decidir a partida em favor dos Senators e que viu os Leafs sucumbirem ainda mais.

Pela primeira vez, em Ottawa, James Reimer perdeu a partida, apesar de ter feito muitas ótimas defesas, que impediram um placar mais elástico.

Aos Leafs restou somar mais uma derrota ao final da temporada e tempo para refletir e pensar em como resolver, ou minimizar estes problemas para a próxima temporada. Dave Nonis e Brendan Shanahan terão muito trabalho e devem decidir até mesmo se trocam Randy Carlyle, que apesar de ser um técnico defensivo, permitiu durante toda a temporada que a equipe recebesse um recorde de chutes aos seus goleiros. Já até existem boatos de que Peter DeBoer, atual técnico dos Devils, poderia ser um dos alvos dos Leafs.

Como esse é o último post da temporada 2013-14, eu quero agradecer a todos que seguem o Maple Leafs Brasil e dizer que continuaremos atualizando o blog, tão logo hajam notícias dos Leafs!!

Go Leafs Gooo e até a próxima temporada!!!

Abs

About these ads

10/04/2014 – Toronto Maple Leafs @ Florida Panthers

sexta-feira, 11 abril 2014 Deixe um comentário

Este foi um daqueles jogos tristes! Ambas equipes já não possuem chances de ir aos playoffs e a moral de ambas está baixa, pois cumprem os jogos apenas para cumprir tabela, sem muita motivação para vencer, pois já não faz mais nenhuma diferença!

Os Leafs visitaram os Panthers e, pela primeira vez na carreira, Drew McIntyre foi o goleiro dos Leafs, iniciando a partida. McIntyre é um goleiro de 30 anos, mas que não teve chances na NHL. Em seu histórico estão apenas 5 jogos onde ele entrou substituindo o goleiro que iniciou a partida. Para ele foi interessante ele ter tudo seu primeiro jogo na Florida, onde ele foi draftado pelos Red Wings.

Infelizmente o time dos Leafs, com a eliminação pesando na moral da equipe, não teve uma boa performance e deixou McIntyre na mão em pelo menos 3 dos 4 gols sofridos. Aos 06m06s, Brandon Pirri abre o placar, que os Panthers mantiveram por todo o primeiro período.

No segundo período, os Leafs chegaram ao empate aos 04m03s, com Tyler Bozak, num ótimo chute. Mas os Leafs não jogavam bem e restando apenas 03s para o término do período, Brad Boyes colocou o time da casa à frente novamente, numa jogada em que Nick Bjugstad deu a volta por trás do gol dos Leafs e passou o puck por entre as pernas de Jake Gardiner, para Boyes marcar.

Os Leafs não mudaram e permitiram mais dois gols aos Panthers. O terceiro foi marcado por Nick Bjugstad aos 03m23s, em mais uma jogada em que ele disputou o puck atrás do gol, circulou com velocidade e, desta vez, Paul Ranger não o conteve, o que deixou ele chutar e marcar sobre McIntyre. Aos 06m02s, com os Leafs em powerplay, os Panthers conseguiram um contra-ataque em 2 contra 1 após Cody Franson ficar perdido no meio do gelo, sem saber onde estava o puck. Nick Bjugstad recebeu o puck de Tomas Fleischmann e marcou o seu segundo gol da noite, quarto dos Panthers. Os Leafs apenas conseguiram diminuir, marcando o segundo gol, com Paul Ranger, aos 13m57s. O placar final ficou em 4 a 2 para os Panthers devido à ótimas defesas de McIntyre, caso contrário o placar teria sido mais elástico.

Ao final da partida, Phil Kessel estava visivelmente chateado com a performance dele e da equipe neste final de temporada.

Agora é torcer para que o último jogo, sábado contra os Senators, fora de casa, na última Batalha de Ontario desta temporada, anime os jogadores.

E que venham melhores jogadores e quem sabe até mesmo um técnico para os Leafs, para a próxima temporada.

Go Leafs Gooooo

Rumores indicam que os Leafs contratarão Brendan Shanahan como Presidente

sexta-feira, 11 abril 2014 Deixe um comentário

Alguns veículos de mídia já dão como certa a contratação de Brendan Shanahan, nativo de Mimico, próximo à Toronto e jogador que foi uma das estrelas do Detroit Red Wings, membro do Hockey Hall of Fame e atualmente como diretor da NHL do comitê disciplinar.

Está negociação ainda tem que ser confirmada!

Agora … O que esta negociação trás para os Leafs? Será que Dave Nonis continua como Gerente Geral, respondendo a Shanahan? Bom conhecedor de Hockey e da NHL, Shanahan pode sim trazer muita coisa boa para os Leafs!

Vamos aguardar para ver!!

Go Leafs Gooooooo

08/04/2014 – Toronto Maple Leafs @ Tampa Bay Lightning

quarta-feira, 09 abril 2014 Deixe um comentário

Faltando somente três jogos para o final da temporada regular, os Leafs encontram-se em uma situação muito difícil pois os Blue Jackets têm feito o dever de casa e vencido os jogos necessários para garantir sua classificação aos playoffs. Com a derrota no último jogo, para um time já sem chance alguma de avançar, o Winnipeg Jets, os Leafs deram vantagem de 3 pontos aos Blue Jackets. Caso os Blue Jackets vencessem o jogo de ontem, forcariam os Leafs a ter que vencer também, apenas para manter as chances matemáticas de classificação, mas com probabilidades cada vez mais ínfimas.

Os Leafs e o Tampa Bay não saíram do empate sem gols no primeiro período, mas quem teve que sair do gelo foi o goleiro titular dos Lightning, Ben Bishop, que acabou tendo uma queda no gelo e pode ter contundido o ombro ou o braço. Quem o substituiu foi Anders Lindback, que deu conta do recado.

No segundo período os Leafs continuavam jogando mal e Ondrej Palat marcou aos 09m19s, num belo chute que passou por sobre o ombro de James Reimer e aos 15m45s, se aproveitando de um chute que bateu na parede ao fundo do gol e voltou pelo outro lado do gol dos Leafs, não dando tempo de Reimer se posicionar para a defesa.

No terceiro período, por mais de nove minutos os Leafs não conseguiram dar um chute sequer ao gol de Lindback. Parecia que o time jogava junto pela primeira vez e estava sem entrosamento. Nem mesmo a linha de Kessel, Bozak e JVR conseguia criar jogadas que levassem perigo aos Lightning. Com menos de dois minutos para o término da partida, Carlyle retirou Reimer para colocar mais um atacante, mas mesmo assim não conseguíamos gerar jogadas. Aos 19m47s, Victor Hedman controlou o puck, o levou ao ataque e chutou num gol vazio, marcando o terceiro gol dos Lightning e cimentando a vitória do time da casa.

Para infelicidade dos Leafs, os Blue Jackets venceram o seu jogo na prorrogação e, com cinco pontos de vantagem, deixaram os Leafs de fora dos playoffs, já que somente temos 4 pontos a disputar.

Acaba-se uma temporada em que os Leafs vinham tendo boa performance, chegando até mesmo a passar os Canadiens na classificação. Parecia que a classificação aos playoffs não seria difícil, mesmo com algumas derrotas, mas conseguimos jogar toda uma temporada pelo ralo, com 10 derrotas nos últimos 12 jogos, sendo oito delas consecutivas!

Muito terá que ser feito nesta pós-temporada! Dave Nonis, se é que ele vai se manter como General Manager dos Leafs, terá que analisar e decidir se Randy Carlyle permanece na equipe e que jogadores não merecem vestir a camisa dos Leafs, além de negociar no mercado por bons jogadores para substituí-los.

Na minha opinião, Randy Carlyle não pode ser considerado como único culpado, mas o Toronto Maple Leafs, como organização, e como uma das mais tradicionais franquias da liga, não pode aceitar um técnico considerado como defensivo, cuja defesa permite uma média de chutes a gol maior que 30, na temporada. Nossos goleiros sofreram e tiveram que enfrentar um número indecente de chutes ao gol a cada jogo! Me lembro que em um jogo recente, Bernier teve que lidar com 23 chutes em um só período! Um número que bons times permitem durante uma partida inteira!

Mas também há jogadores que renderam muito pouco sob o comando de Randy Carlyle, como o próprio David Clarkson, muito criticado, Nikolai Kulemin e Paul Ranger. Isso sem falar em Colton Orr e Fraser McLaren, que tiveram boas atuações no início da temporada, mas que simplesmente sumiram da equipe no final. Também temos a performance inconsistente de James Reimer.

Tudo isso tem que ser analisado e os Leafs necessitam, para a próxima temporada, voltar a ter uma equipe competitiva. A Leafs Nation merece algo melhor!!! O Toronto Maple Leafs precisa voltar a ser uma equipe respeitada na liga, com presença nos playoffs praticamente garantida em todas as temporadas, como é o caso dos Red Wings a 22 temporadas!

Agradeço a todos os seguidores do blog e posso dizer que após os dois últimos jogos da temporada, o Maple Leafs Brasil sairá de férias, junto com a equipe, somente postando as ações sendo tomadas por Dave Nonis, ou quem assuma o lugar dele, para melhorar o time.

Go Leafs Goooo (na próxima temporada)

05/04/2014 – Winnipeg Jets @ Toronto Maple Leafs

quarta-feira, 09 abril 2014 Deixe um comentário

Com a derrota do Columbus Blue Jackets para o Detroit Red Wings na noite anterior, os Leafs tinham a chance de voltar a figurar na última vaga de Wild Card do Leste, vencendo o Winnipeg Jets em Toronto. Faltando apenas 4 jogos para o término da temporada regular, dois jogos a menos que os Blue Jackets, os Leafs necessitam de todas as vitórias possíveis e ainda torcer por tropeços do time de Columbus.

Os Leafs começaram bem, aliás, muito bem. Phil Kessel e Tyler Bozak partiram no contra-ataque e aos 02m45s, Bozak deu um passe na medida, por sobre os tacos de dois defensores dos Blue Jackets, para Phil Kessel apenas empurrar para dentro do gol de Ondrej Pavelec. Como é bom ver os Leafs abrindo o placar no Air Canada Centre!! Mas os Jets estavam numa noite muito inspirada e com seus jogadores muito focados no jogo e, aos 06m22s, Bryan Little marcou o gol de empate em James Reimer, num total erro de posicionamento da defesa dos Leafs, que deixou Little sozinho para chutar ao gol. Aos 13m45s, durante um powerplay, os Leafs chutaram o puck ao ataque, numa daquelas jogadas de Dump and Chase, onde eles chutam o puck ao ataque e vão pressionar a defesa do time adversário para recuperar o puck, e o goleiro dos Jets se atrapalhou com o puck atrás de seu gol. O puck acabou retornando para a frente do gol e Nazem Kadri, muito rápido chutou para as redes, de um gol sem goleiro, pois Pavelec não conseguiu retornar a tempo. Parecia que os Leafs estavam de volta aos trilhos da vitória. No final do primeiro período os Leafs permitiram o gol de empate, quando aos 19m56s, Reimer deu rebote num chute de Michael Frolik e Jacob Trouba dominou o puck em frente a Reimer e chutou por cima do goleiro dos Leafs que tentou deitar para defender o puck. Jogo empatado e água fria só de os Leafs. Este foi o melhor período dos Leafs na partida.

No segundo período os Leafs não voltaram jogando bem e se deixavam dominar pelos Jets em seu próprio campo de defesa, ficando por muito tempo buscando dominar o puck, mas sem limpar a jogada e mantendo o time dos Jets no ataque. Aos 17m02s, num powerplay, foi a vez de Tobias Enstrom marcar o gol, que viria a ser o gol da vitória dos Jets.

Os Leafs bem que tentaram reagir no terceiro período, mas não conseguiam vencer Pavelec. Aos 07m09s, o ataque dos Jets encontrou Olli Jokinen sozinho em frente ao gol, para marcar o quarto gol dos Jets. A partida terminou com a vitória dos Jets por 4 a 2 e também terminou com a seqüência de vitórias dos Leafs, que vinham de duas vitórias importantes nessa fase final de temporada regular.

Com a derrota os Leafs, além de saírem do gelo vaiados pelos torcedores, ainda deixaram sua situação para a classificação aos playoffs ainda mais difícil, pois agora fecham a temporada com três jogos fora de casa e ainda têm dois jogos a menos que seus adversários, disputando a última vaga do Wild Card.

Infelizmente a equipe não demonstrou a qualidade e aplicação necessária para mostrar que merece chegar aos playoffs deste ano. Se jogarem assim nos playoffs, seriamos varridos pelos Bruins.

Esta situação deixa Dave Nonis em uma encruzilhada onde ele deve tomar decisões sobre o futuro da equipe. Quem de ser mantido como base da equipe? Quem deve ser descartado? Quem pode ser negociado, e a que preço, e por quem? Quem deve ser o foco dos Leafs para contratação na pós-temporada? Carlyle permanece ou devemos buscar outro técnico com outra filosofia de trabalho?!? Estas são algumas das questões que estão na cabeça de Dave Nonis e que veremos o desdobramento após o término da temporada, mais especificamente após o dia 1 de Julho, quando se abre o mercado para agentes livres irrestritos – Jogadores com contratos já terminados e que não conseguiram boas negociações com os times para os quais jogaram, ficando livres no mercado.

Ainda acredito nos Leafs e, apesar de estar mais distante, ainda podemos nos classificar aos playoffs, mas minha confiança na equipe começa a esmorecer, não sei o que está errado, mas algo não funciona bem nos Leafs. Um exemplo disso é David Clarkson ter uma de suas piores temporadas em termos de números, pois ele se aplica a cada vez que entra no gelo. Outro jogador que julgo abaixo da expectativa é Nikolai Kulemin, que nunca mais teve o desempenho demonstrado no passado. Cody Franson é um defensor com bom tamanho e com um poderoso chute da linha azul, mas tem sido bloqueado com freqüência, permitindo contra-ataques. Existem ainda outros fatores como negociações que podem pedir por alguns de nossos bons jogadores, mas que acho que Nonis deve manter na equipe, como JVR, Bozak, Jay McClement e outros.

Go Leafs Gooooooooo e Boooooooooooooooooooooo por este jogo contra os Jets!

03/04/2014 – Boston Bruins @ Toronto Maple Leafs

sexta-feira, 04 abril 2014 Deixe um comentário

Ainda respirando na temporada, com pequenas chances de chegar aos playoffs, que agora não dependem apenas dos Leafs, mas de mais resultados de outras equipes, mais especificamente Washington Capitals, Detroit Red Wings e Columbus Blue Jackets, os Leafs receberam o melhor time da temporada na conferência Leste, o Boston Bruins, no Air Canada Centre.

Os Bruins foram derrotados na noite anterior, pelo Detroit Red Wings, num jogo em que venciam por 2 a 1 no início do terceiro período.

Os Leafs precisam de todas as vitórias até o final da temporada, ainda mais estando apenas um ponto atrás dos Blue Jackets, que possuem dois jogos a mais que os Leafs ainda por jogar.

Os Leafs começaram o jogo focados e com determinação. O time dos Bruins é muito forte e erros de nossa parte podem nos levar a desvantagem no placar. Aos 06m00s, Paul Ranger coloca os Leafs à frente, marcando um gol num chute de frente ao gol de Chad Johnson. Infelizmente o momento de vibração criado pelo gol não durou muito. Aos 06m56s, Cody Franson recebe o puck de Mason Raymond na zona defensiva dos Leafs e, pressionado, erra um passe que é interceptado por Brad Marchand, que bate ao gol de Jonathan Bernier encoberto por Franson, empatando a partida aos 06m56s. A partida ficou muito parelha no restante do período até que, faltando apenas 12s para o término do período, Phil Kessel tenta colocar o puck por cima de Chad Johnson e o puck acaba batendo no peito de Tyler Bozak e indo parar no fundo do gol, colocando os Leafs à frente novamente.

Mal começa o segundo período e James Van Riemsdyk recebe um ótimo passe de Phil Kessel, detrás do gol dos Bruins, para marcar o seu trigésimo gol da temporada, melhor marca dele na NHL, e dar uma vantagem de dois gols sobre os Bruins. Durante todo o segundo período, os Leafs jogaram de forma sólida, igualando as chances de gol e com Bernier jogando de forma muito segura.

Veio o terceiro período e os Bruins, apesar de terem jogado na noite anterior, voltaram melhor e começaram a dominar a partida. Essa atitude os levou ao segundo gol, marcado por Milan Lucic aos 05m03s, ao receber um passe de David Krejci que circulou por trás do gol de Bernier. Tudo bem … Ainda estávamos vencendo, mas minutos depois, numa jogada defensiva, Paul Ranger empurrou Patrice Bergeron, que caiu sobre Jonathan Bernier. O goleiro dos Leafs ficou ajoelhado e imóvel no gelo. O Staff médico dos Leafs entrou e após analisar a situação, retirou Bernier da partida, auxiliando o goleiro a sair do gelo. Aparentemente Bernier teve alguma contusão em sua perna direita. Foi a hora de James Reimer entrar para garantir a vitória. Reimer jogou bem, mas acredito que a saída de Bernier afetou a moral dos jogadores e os Leafs, desatentos, tomaram o terceiro gol dos Bruins, praticamente um replay do segundo gol, mas orquestrado por Brad Marchand e Patrice Bergeron. O gol de Bergeron ocorreu aos 12m51s, dando aos Bruins a chance de virar a partida nos últimos 8 minutos de jogo. Os Bruins tentaram e aos 1m14s do término do período ainda ganharam um powerplay numa penalidade cometida por Nikolai Kulemin. Os Leafs felizmente conseguiram matar a penalidade no tempo regular e na prorrogação.

Aos 01m52s da prorrogação Tyler Bozak recebeu ótimo passe, controlou o puck e partiu em velocidade para o gol dos Bruins, mas Torey Krug acabou por derrubá-lo e os Leafs acabaram por ganhar um powerplay. Os Bruins não gostaram nada da marcação pois acharam que Krug havia desviado o puck antes de derrubar Bozak. No powerplay, Cody Franson chutou forte e Johnson rebateu no taco de Kadri que bem posicionado chutou alto, sem chance de defesa para Johnson, para dar a vitória aos Leafs.

Os Leafs fizeram a sua parte, entretanto os Blue Jackets, que jogavam contra os Flyers, também venceram e mantiveram a distância de 1 ponto dos Leafs. Agora as chances do time de Toronto de ir aos playoffs deste ano são de apenas 9,9%.

Eu ainda acredito nos playoffs! Se há chance, temos que acreditar, pois o que houve com os Leafs nas oito derrotas consecutivas pode muito bem ocorrer com outras equipes! Mas talvez, ao final, os Leafs podem sentir falta dos pontos perdidos nas derrotas contra os mesmos três times que disputam a classificação aos playoffs (Red Wings, Blue Jackets e Capitals). E ainda tem os Devils correndo por fora, com menos chances que os Leafs!

Vamos torcer pelos Leafs e contra estes concorrentes aos playoffs!!

Go Leafs Goooooo

01/04/2013 – Calgary Flames @ Toronto Maple Leafs

quarta-feira, 02 abril 2014 Deixe um comentário

Se sentindo no fundo do poço, os Leafs receberam o Calgary Flames em Toronto, para um jogo que podia ser o retorno dos Leafs às vitórias!

Mais uma vez com Jonathan Bernier no gol, os Leafs enfrentaram os Flames e o goleiro Karri Ramo.

O primeiro período não viu gols e o jogo ficou muito truncado, com ambas equipes disputando o puck e acabando por não gerar muitos chutes à gol. Foram apenas cinco chutes dos Flames contra 7 dos Leafs no período. Para um time que já tomou 23 chutes à gol em um único período, os Leafs melhoraram bem e nos últimos três jogos conseguiu manter o número de chutes recebidos em menos de 30.

Logo no início do segundo período, aos 50s, Jay McClement colocou os Leafs à frente do placar. Infelizmente marcar um gol de vantagem não tem sido nenhum garantidor de boa performance dos Leafs. Por volta dos seis minutos de jogo, Curtis Glencross desviou o puck para o gol, no que seria o empate dos Flames, mas a jogada foi invalidada após revisão, pois Glencross desviou o puck com o taco acima da altura do gol, o que é inválido conforme as regras da NHL. O empate dos Flames veio a conseguir o empate com um gol de Matt Stajan, que recebeu um passe de T. J. Brodie que o deixou sozinho no contra-ataque contra Bernier. Matt Stajan marcou o gol de empate vencendo Bernier com um ótimo movimento aos 16m55s.

A decisão e a emoção ficou reservada para o terceiro período. E posso dizer que fomos agraciados com a tão esperada vitória após gols de Dave Bolland aos 02m16s, o primeiro gol dele após o retorno da contusão e David Clarkson aos 05m47s, vencendo Karri Ramo num contra-ataque matador. Com dois gols de vantagem, bastava aos Leafs controlar está diferença para garantir a vitória, mas os Flames conseguiram esquentar o jogo com um gol de Kris Russel aos 07m24s. Durante os últimos 1m30s, os Flames ainda tentaram retirar o goleiro para colocar um atacante adicional e pressionar os Leafs e, logo nos primeiros segundos, Tyler Bozak conseguiu roubar o puck e chutar ao gol, mas o mais difícil aconteceu, o puck bateu na trave! Ainda faltando 6s de jogo, Dion Phaneuf cometeu uma penalidade e deixou os Flames com 6 jogadores contra 4 dos Leafs, mas com tão pouco tempo não conseguiram o gol de empate.

Foi uma ótima vitória que viu os Leafs ficarem a apenas um ponto da última vaga de Wild-Card, que hoje está com o Columbus Blue Jackets.

Temos que continuar vencendo para tentar galgar posições em possíveis derrotas de nossos adversários, como os Capitals que perderam de 5 a 0 em casa e o próprio Columbus que perdeu na prorrogação.

Próximo jogo, na quinta, contra o Boston Bruins. Pedreira pela frente, mas vamos nos concentrar em jogo a jogo. Ainda dá!!!

Go Leafs Goooooo

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 307 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: