Arquivo

Archive for the ‘Matéria Maple Leafs Brasil’ Category

22/02/2020 – Carolina Hurricanes @ Toronto Maple Leafs – Um jogo que vai ficar na história

terça-feira, 25 fevereiro 2020 Deixe um comentário

Infelizmente a equipe do Toronto Maple Leafs vem apresentando inconsistência em seu jogo, jogando mal contra os Penguins em Pittsburgh, para depois jogar de forma perfeita contra os mesmos Penguins em Toronto, somente três dias depois. Após vencermos os Pittsburgh Penguins por shutout na quinta-feira, nosso próximo adversário, em Toronto, foi o Carolina Hurricanes, que disputa conosco uma vaga aos playoffs deste ano.

O jogo começa e numa jogada em que Zach Hyman disputava espaço em frente ao gol de James Reimer, ele acaba por empurrar o defensor dos Cabes, que cai encima de Reimer. Não me pareceu nada grave, mas o goleiro dos Canes ficou se movimentando para ver se conseguia continuar ou não a partida e, para meu espanto, acabou por ser substituído por Petr Mrazek. Essa situação, por si só, já inspirava preocupação para Rod Brindamour, o técnico dos Canes, pois teria um goleiro contundido e um goleiro extra, disponível no estádio, ficaria no banco.

Dave Ayres, 42 anos, motorista de Zamboni para o Toronto Marlies, time afiliado ao Toronto Maple Leafs na American Hockey League – AHL, é o goleiro extra, disponível em Toronto, para ocasiões como essa. Ele também auxilia nos treinos dos Marlies, quando necessário. Dave estava se preparando para tomar seu lugar no banco dos Canes e inclusive a camisa com seu nome já estava sendo preparada, em uma noite em que ele ficaria simplesmente como observador, de fora do gelo.

Para o espanto de todos no Scotiabank Arena, no segundo período, Kyle Clifford partiu ao ataque, buscando alcançar o puck, disputando na velocidade contra um defensor dos Canes, quando Petr Mrazek teve a péssima ideia de tentar chegar primeiro no puck, que estava mais pra linha azul que para o gol dos Canes. Clifford chegou no puck primeiro, mas acabou colidindo forte com Mrazek, numa jogada que acabou por contundir o goleiro dos Canes. Apesar de eu achar que a jogava foi normal, afinal Mrazek se expôs a isso quando saiu do gol e Clifford, que é muito forte, chegou primeiro ao puck, os árbitros deram penalidade a Clifford. Inicialmente foi uma penalidade major (em que o jogador fica fora do gelo por todo o tempo da penalidade, independente se a equipe adversária marca gols ou não), mas após revisão, deixaram como uma penalidade minor. Ninguém entendeu a razão da penalidade, inclusive no Twitter, onde vários comentaristas e ex-jogadores comentaram que não viam razão nenhuma para deixar Clifford no banco de penalidades. Brindamour não estava acreditando que a partida, que estava com placar de 4 a 1 para os Canes, ia ter agora um goleiro totalmente inexperiente no nível da NHL, defendendo sua equipe.

Dave Ayres entrou no gelo, usando uma máscara de goleiro, pads e stick dos Marlies, e sua jersey dos Canes, com o número 90. Ele estava perdido e nervoso pela situação, e por estar tornando um de seus sonhos em realidade, e acabou tomando dois gols nos três primeiros chutes que recebeu. Mesmo assim os jogadores dos Canes iam até ele e Erik Haula chegou a dizer pra ele relaxar e curtir o momento, não importasse quantos gols seriam marcados nele. E o segundo período acabou com o placar de 4 a 3 pros Canes.

Todos no Scotiabank Arena, apesar de querendo e esperando uma reação dos Leafs e entender que Ayres, não sendo um goleiro profissional, não conseguiria parar chutes de Auston Matthews, William Nylander, Mitch Marner e cia, apoiava o goleiro a cada vez que ele defendia ou fazia alguma jogada. Inexplicavelmente a equipe dos Leafs não conseguia atacar e a isso eu parabenizo o Carolina Hurricanes, que havia jogado na noite anterior e estava totalmente empenhado a proteger o gol de Ayres. Erramos muitos passes, não conseguimos sequer nos valer de powerplays para marcar mais gols. E, também erramos na defesa, o que permitiu aos Canes ampliarem o placar para 6 a 3. Foi um período onde os Leafs jogaram de forma irreconhecível. Marner não conseguia sequer dominar o puck, Matthews até tentava, mas não conseguia chegar ao gol de Ayres, a defesa dava passes errados e permitia o ataque dos Canes, etc.

Ao final, Dave Ayres defendeu um último chute antes do tempo se esgotar e foi ovacionado por todos na arena, que apesar da derrota vergonhosa dos Leafs, pelo fato de não conseguirem chutar num goleiro que nem é profissional, viram uma história inesquecível de uma pessoa comum, motorista de Zamboni, conseguir ajudar a equipe que defendeu vencer um jogo na NHL. Ayres foi muito abraçado e cumprimentado pelos jogadores dos Hurricanes.

Dave Ayres fez história e mereceu celebração no vestiário dos Canes, além de ter uma camiseta dos Canes com seu nome sendo vendida no site da equipe. Com royalties que serão revertidos a ele! Espero que venda muitas camisetas com o nome dele!

Hoje, terça-feira, Dave estará em Raleigh, casa do Carolina Hurricanes, recebendo homenagem do time e da torcida!

Esse é mais um capítulo da história do Toronto Maple Leafs! Uma parte vergonhosa, por simples falta de esforço da equipe, que conseguiu perder para um goleiro amador, que por acaso dirige o Zamboni de seu time afiliado na AHL.

Parabéns Dave Ayres!! Sua história será sempre lembrada por todos os torcedores dos Leafs e dos outros times da NHL, em especial pelo Carolina Hurricanes!

Aos Leafs restou se recolherem e buscar entender o que aconteceu lars que possam tomar as devidas providências de não deixar isso acontecer nunca mais.

Ainda estamos com a vaga nos playoffs na mão, mas temos que voltar a vencer de forma consistente até o final da temporada. Ainda dá, mas não podemos tropeçar!

Go Leafs Goooooo

11 anos de Maple Leafs Brasil

domingo, 09 fevereiro 2020 Deixe um comentário

Pessoal,

Hoje este blog sobre o nosso amado Toronto Maple Leafs completa 11 anos de muitas alegrias, mas também muito sofrimento, como todos vocês sabem!

Infelizmente, por motivos profissionais, esse ano, não tenho conseguido manter o blog atualizado e trazer matérias a cada jogo, como eu fazia até o ano passado. O blog tem sofrido por isso, mas acabei usando o Twitter para tentar compensar. Sei que não é a mesma coisa, mas foi o que deu pra fazer.

Quero agradecer a todos que continuam acompanhando o Maple Leafs Brasil! Minha intenção quando criei o blog foi compartilhar as informações desta equipe tão histórica da NHL e acredito que consegui.

Sou orgulhoso deste blog que criei e que, em todos esses 11 anos, consegui manter praticamente sozinho.

Espero poder separar mais tempo pro blog e que eu consiga mantê-lo por muitos mais anos!

Convido vocês a celebrar comigo esses 11 anos do Maple Leafs Brasil!

Go Leafs Gooooooooo

Leafs até agora na temporada 2019: Decepção ou Esperança?

terça-feira, 29 outubro 2019 Deixe um comentário

Já deixo aqui o meu pedido de desculpas por não ter atualizado o Maple Leafs Brasil desde o começo da temporada 2019-20, mas na verdade está muito difícil manter o ritmo de atualizações a cada jogo, por razões pessoais e profissionais. Vou continuar dando o meu melhor para trazer aqui notícias e fatos relevantes.

Já estamos com 13 jogos na temporada e hoje à noite enfrentaremos o Washington Capitals buscando nossa sétima vitória, ou seja, perdemos sete jogos, sendo dois deles na prorrogação ou shootout, e somente vencemos seis!

A equipe ainda está tentando encontrar seu ritmo de jogo, a maior convivência entre os jogadores para que um saiba, instintivamente, onde o outro está no gelo, como o que acontece com o Boston Bruins na linha Marchand, Bergeron e Pastrnak, e nossos defensores ainda necessitam ser melhores, mas a boa notícia é que ainda temos tempo para tudo isso acontecer!

Matthews, Nylander, Tavares e Marner vêm jogando bem e levando muito perigo ao gol adversário. Foi uma pena John Tavares ter quebrado um dedo da mão e precisar ficar fora para se recuperar, mas nosso capitão vai ser muito importante pra equipe!

Outras peças importantes tem sido Alexander Kerfoot, Trevor Moore e o Russo apreciador de sopa, Ilya Mikheyev, aliás o “Souper Man”, como tem sido chamado, tem se adaptado muito bem ao estilo de jogo da NHL e em muito pouco tempo!

Na defesa, Morgan Rielly, Jake Muzzin, Tyson Barrie, Martin Marincin, Justin Holl, Cody Ceci e cia, têm tido muitos altos e baixos, o que nos causaram alguns gols e algumas derrotas na temporada. Barrie ainda não se achou na equipe e não tem tido a mesma performance que tinha no Colorado Avalanche. Infelizmente por motivos estratégicos, Rasmus Sandin, acabou sendo retornado ao Toronto Marlies, mesmo tendo apresentado um ótimo nível de jogo na NHL. Com certeza o veremos na equipe principal em breve.

Quanto aos goleiros, Freddie está super bem, mas Michael Hutchinson não tem tido uma performance espetacular, e na verdade está deixando a desejar como um goleiro backup. Tenho saudades de Curtis McElhinney.

Zach Hyman e Travis Dermott estão para retornar e estrear na temporada, o que trás qualidade, apesar de criar alguns problemas salariais que Babcock e Kyle Dubas terão que resolver.

Sei que todos estamos ávidos por resultados e por ver nosso Toronto Maple Leafs jogando bem e ditando o ritmo de jogo, mas a equipe mudou muito nesta pré/pós temporada! É necessário tempo para colocar cada peça no seu devido lugar!

Eu acredito que a equipe vai se entrosar mais e ainda seremos muito felizes de termos todos esses jogadores apresentando um ótimo nível de jogo! Ainda não é hora pra decepção!

Go Leafs Goooooooooo

Letter to Mitch Marner – What is the price of a Dream?

sexta-feira, 13 setembro 2019 Deixe um comentário

Mitch, I’m sure you don’t know this blog of mine, but everything here is in Portuguese, with the intention of spreading Toronto Maple Leafs news to potential fans who don’t have access to the English information.

I am Brazilian and met the Leafs and NHL during a trip I made to Atlanta in January 2002, my first overseas trip, when I saw the team led by Mats Sundin defeat the Atlanta Thrashers by a 6 – 0 shutout. From then on I became interested in the sport and never stopped following, either on the Internet, or in some live games, when I had the opportunity to visit some North American cities like New York, Toronto and Fort Lauderdale. I’m a Leafs fan for just 17 years, much less than many who have been waiting for a new Stanley Cup since 1967 for this “Original Six” team.

In these 17 years I’ve seen a lot of changes and good and bad teams, but the hope of seeing a team of skilled players who could bring the Stanley Cup back to Toronto is unshakable. After seeing the team not qualifying for the playoffs for years at a time, we changed direction and were headed in the right direction and wisely using our draft picks, which in previous years we traded for rental players near the trade deadline and they were only kept until the end of the season. The team is no longer a destination that no one want and has become a destination coveted by ice hockey players, despite all the pressure Toronto has on the team. This started to happen when we started picking better in the draft and showing that Brendan Shanahan’s path, Shanaplan, could really bring back a competitive team and even chances to play for the Stanley Cup.

Within this new Leafs management period, under Shanaplan, we managed to have one of the best coaches in the league, Mike Babcock, a very talented young team formed by you, William Nylander, Morgan Rielly, Frederik Andersen, Auston Matthews, Travis Dermot, Zach Hyman, Andreas Johnsson and Kasperi Kapanen, as well as several players still awaiting the chance to play on NHL such as Timothy Liljgren, Justin Holl, Jeremy Bracco and Rasmus Sandin, and attracted players as the newcomer Jason Spezza.

Another great player who agreed to come to Toronto after being an idol at the New York Islanders was John Tavares, who accepted a smaller financial offer to achieve his childhood dream, playing for the Leafs.

Training Camp is about to begin and you, one of the team’s most beloved players, have not yet renewed your contract. Not training with his teammates, not preparing to defend the Leafs, in short, seeing it all from the outside. And what is the reason? There is a lot of speculation about the offers that Kyle Dubas made to you and your non-acceptance and we all don’t know what the problem is. Whether it’s the value, or the contract time, or both. What we do know is that it would be great to have you on the team and we are sure you would make it even more complete.

All this stalemate is making many fans accept that you are negotiated out of Toronto! You are one of the team’s idols and this is affecting your image for the fans. Other than the fact that while still dealing with you, the Leafs are taken as hostage, unable to use the budget to hire another player, because if it does, it will not have enough to propose you a good salary.

I know every professional should look for contracts where they feel their contribution to the team is rewarded and get the best possible salary, but I also believe that to be part of a competitive team with a chance to win the Stanley Cup, especially when that team is your childhood’s team, is priceless. Does staying in this endless negotiation, looking for the most advantageous contract in the face of a dream, make sense? You are only 22 years old and you can be sure that you will have contracts that will recognize your qualities and contribution to the team. But put it all in the balance. You grew up dreaming of being able to play on the NHL and wondered how it would be even better if you could play for the Leafs! This dream you have already realized and with praise! You are already a team idol! Now, have you ever thought of the Toronto Maple Leafs bringing the long-awaited Stanley Cup to Toronto after more than 50 years, and you being part of that story? Now, have you ever thought that could happen, and you, for demanding something that you think is fair, and may even it is, be negotiated to a team that doesn’t even have a real chance of going to the playoffs? At the end, what is the price of a Dream?

Hope to see you in the Leafs uniform as soon as possible!

Hugs from a Brazilian Toronto Maple Leafs fan.

Realmente estamos precisando de Hóquei! Venha logo temporada 2019-20!!

segunda-feira, 15 julho 2019 Deixe um comentário

Hoje, William Nylander divulgou em seu Twitter oficial que vai passar a usar o número 88 em sua camisa, em substituição ao 29 e, num ato muito nobre, informou que os fans que queiram trocar os números das camisas já compradas, que ele pagará pela troca, mas só na loja oficial no Scotiabank Arena.

Bastou isso para que a Leafs Nation, que é enorme e tem gente com todo o tipo de opinião, começasse uma discussão sem fim sobre o direito dele de usar o número 88, uma vez que esse é o número que o Hall of Famer Eric Lindros, que ficou famoso jogando pelos Philadelphia Flyers, usou em sua carreira. E algumas pessoas estão realmente muito aversas a alguém usar o número 88! Eles citam que Nylander quer aparecer, que devia ter mais respeito por se tratar de um número de um jogador do Hall da Fama, entre outras opiniões.

O foco realmente saiu da contratação de Mitch Marner, que ainda não assinou contrato e não sabemos exatamente como anda essa negociação, ou o que pode estar travando a decisão de Marner e dos Leafs.

Na minha opinião, William Nylander, assim como qualquer outro jogador da NHL tem o direito de escolher o número que quer usar em sua camisa, por fatores pessoais, sempre que aquele número estiver disponível na equipe em que ele joga. Lembro aqui que o único número retirado pela NHL, é o número 99, usado por Wayne Gretzky. Todos os outros, mesmo os que são homenageados por equipes, com seus jogadores lendas do hóquei, podem ser usados sem qualquer problema. Pelo que li, Nylander sempre usou o número 88 e a Leafs Nation devia se focar em apoiar a equipe e seus jogadores, ao invés de criar esse clima de pressão e de “mimimi” que pode fazer com que ótimos jogadores deixem de ter interesse de vir defender a equipe que tanto amamos!

O mais engraçado é que o número 88 é usado por vários jogadores na NHL como: David Pastrnak, Patrick Kane e Andrei Vasilevskiy, e eles não tiveram nem 5% da discussão que alguns membros da Leafs Nation estão fazendo.

Vamos deixar os jogadores serem jogadores e cobrá-los por suas performances no gelo quando a temporada começar! Esse tipo de discussão sobre o número que vai usar não nos leva a nada!

Imagina se alguém quiser usar números já consagrados e homenageados pelos Leafs? Imagina alguém com a camisa 13 de Mats Sundin, 17 de Wendel Clark, 14 de Dave Keon, 21 de Borje Salming, 27 de Frank Mahovlich e de Darryl Sittler ou a 93 de Doug Gilmour?

Go Leafs Goooooo – com ou sem Marner!

Atingimos o marco de 10 anos de Maple Leafs Brasil! Parabéns pra gente!

sexta-feira, 08 fevereiro 2019 Deixe um comentário

Nem havia me dado conta, mas hoje completamos 10 anos de Maple Leafs Brasil!

É um marco na história desse blog, que comecei apenas para compartilhar informações do Toronto Maple Leafs em português para possíveis torcedores dos Leafs no Brasil. Por muito tempo tive muitos poucos page views, ainda continuo tendo, mas nunca pensei em abandonar o blog. Sei que torcedores de hóquei já são difíceis no Brasil, e torcedores dos Leafs é ainda mais difícil, principalmente devido ao time não ser campeão da Stanley Cup desde 1967. Mas estamos aqui para ver eles vencerem novamente e destruírem a cidade de Toronto nas comemorações!

As gerações que começaram a acompanhar a NHL no Brasil vieram dos jogos de videogame ou de transmissões da NHL pela ESPN e quem se interessou por esse esporte, que os meios de comunicação no Brasil insistem em rotular como violento, somente dando importância às brigas, sem explicar o esporte, viram os Penguins, Red Wings, Blackhawks, Kings, Bruins, etc., vencendo a Stanley Cup. Então os torcedores acabam por se identificar com tais equipes, claro.

No início, minha idéia foi apenas a de representar esse time que tanto amo já que haviam blogs de outras equipes (New York Rangers, Montreal Canadiens, Pittsburgh Penguins, Detroit Red Wings, Boston Bruins, entre outros), mas não havia um dos Leafs!

Cada ano que passa fica mais difícil conseguir manter esse blog atualizado devido a compromissos profissionais, mas sigo postando tudo sobre os Leafs, quando posso! HEHEHEHEHEHE

Quando comecei, a equipe tinha Mats Sundin, Darcy Tucker, Tie Domi, Brian McCabe, Tomas Kaberle, Eddie Belfour e outras lendas! Muita coisa mudou e, apesar de seguirmos na seca pela Stanley Cup, estamos cada vez mais perto dela com a chegada de Brendan Shanahan, Mike Babcock, Kyles Dubas e com Auston Matthews, Mitch Marner, John Tavares, William Nylander, Morgan Rielly e cia. Agora voltamos a ter uma equipe competitiva, como quando comecei o blog!

Não cobri momentos de glória como o gol de número 500 de Mats Sundin em 14 de outubro de 2006, mas cobri a saída dele da equipe, quando a Leafs Nation se dividiu entre os que apoiaram a decisão dele de não ser negociado e outros achavam que ele devia ter aceitado ser negociado para que os Leafs recebessem algo em troca. Eu, como fã do Sundin obviamente apoiei a decisão de um jogador que quis se manter na equipe até o término do seu contrato! Também vimos quando ele teve o seu número imortalizado no teto do então Air Canada Centre!

Tivemos também momentos tristes com a equipe sendo a pior da NHL! Bom … esse não é um post para lembrar de momentos tristes!!! HEHEHE Deixa pra lá!

Aqui deixo o link para o primeiro post deste blog como forma de comemorar esses 10 anos! Que venham muitos mais, e com a tão sonhada Stanley Cup em nossas mãos! (Que os deuses do hóquei me ouçam!!!!)

GO Leafs Gooooooooooooo

 

A Lenda, Johnny Bower, falece aos 93 anos

quarta-feira, 27 dezembro 2017 Deixe um comentário

Após o Natal e antes de postar sobre o último jogo dos Leafs, contra o New York Rangers, todos recebemos a triste notícia de que uma das maiores lendas do Toronto Maple Leafs e da própria história da NHL, o goleiro Johnny Bower, faleceu em Toronto, por ter contraído pneumonia, aos 93 anos.

Johnny Bower foi um jogador que passou muito tempo de sua carreira na AHL e somente aos 34 anos foi chamado por Punch Imlach, o técnico dos Leafs e acabou ajudando a equipe a vencer 4 Stanley Cups na década de 60, incluindo a última Stanley Cup dos Leafs, em 1967.

Bower também foi nomeado ao Hockey Hall of Fame e sempre foi um dos mais ativos participantes em ações sociais dos Leafs na cidade de Toronto.

Em sua vida esportiva, Bower jogou muitos anos sem a proteção de uma máscara, o que o fez perder, praticamente, todos seus dentes, devido a chutes que ele acabava defendendo com o rosto. Era uma época em que as máscaras não eram obrigatórias.

Perdemos não somente uma lenda, mas uma pessoa, que todos que tiveram contato com ele diziam ser muito humilde e que era parte de um grupo seleto de ex-jogadores dos Leafs, também homenageado no Leafs Legend’s Row. Quando os correios do Canadá lançaram uma coleção de selos com os principais goleiros da NHL, Bower agradeceu e disse que somente tinha tido como objetivo, vence a Stanley Cup, e que queria muito que o amigo Gump Worsley, outra lenda no gol, estivesse vivo para ver isso!

Que Deus o tenha a seu lado Mr. Johnny Bower! O rink no céu ganhou mais um goleiro de excelência invejável! Descanse em paz! #RIPJohnnyBower

%d blogueiros gostam disto: