Arquivo

Posts Tagged ‘Chris Conner’

16/12/2013 – Toronto Maple Leafs @ Pittsburgh Penguins

terça-feira, 17 dezembro 2013 Deixe um comentário

O calendário dos Leafs não tem sido fácil nas últimas semanas. A equipe tem enfrentado todos os times mais difíceis e que ganharam a Stanley Cup nos últimos anos, como o Chicago Blackhawks, Los Angeles Kings, Boston Bruins e foram à Pittsburgh jogar contra Sidney Crosby!20131216_Leafs@Penguins_Banner

Os Penguins estavam com um time muito desfalcado devido à contusões ou suspensões. Cinco de seus principais defensores estavam fora de ação.

Com apenas 39s de jogo os Penguins abriram o placar com Chris Conner, que desviou um chute de Brian Dumoulin. Acredito que o gol afetou a equipe dos Leafs, que jogou muito mal durante o restante do primeiro período. A equipe não conseguia criar jogadas e não dominava o puck, recebendo 15 chutes ao gol de Jonathan Bernier e dando somente 7 no gol de Marc-Andre Fleury.

20131216_Leafs@Penguins_ScoreNo segundo período, os Leafs acordaram pro jogo e passaram a pressionar os Penguins. O gol veio numa bela jogada de Morgan Rielly, aos 06m03s. O defensor novato e muito habilidoso dos Leafs conduziu o puck desde a zona neutra, passou por defensores dos Penguins, cruzou patinando em frente ao gol e chutou forte, cruzado, batendo Marc-Andre Fleury. Com o jogo empatado, os Leafs mantiveram a pressão sobre Fleury, que assim como Bernier, estava muito bem e sólido na partida. Ambos goleiros realizaram ótimas defesas, mantendo o placar empatado.

Com o jogo disputado, bastava uma pequena distração de qualquer uma das equipes para que a outra se aproveitasse e passasse à frente no placar. Foi exatamente isso que aconteceu faltando apenas 06m03s para o final do terceiro período. Os Leafs tinham um faceoff em sua zona defensiva, devido à um Icing (quando o puck é lançado desde a zona defensiva até o final da zona de ataque, sem qualquer interferência de outro jogador da equipe. É quase como isolar o puck. Isso é visto como anti-jogo). A linha dos Leafs que estava no gelo teve que ser mantida e Dion Phaneuf, que se mantém colado em Crosby e anulado muitas de suas jogadas, não estava no gelo. Crosby venceu o faceoff e passou para Pascal Dupuis, que passou para Robert Bortuzzo que encontrou Crosby sozinho, desmarcado. Crosby não teve dificuldades para vencer Bernier e colocou o time da casa à frente. Ao finalzinho do período, Brent Sutter ainda marcou um gol com o gol dos Leafs vazio (Empty Net), após vencer uma disputa de puck com Dion Phaneuf, selando a vitória dos Penguins por 3 a 1.

No terceiro período, houve um lance em que o puck ia sobrar sozinho para um atacante dos Penguins e Jonathan Bernier deixou o gol para tentar chegar antes ao puck. Bernier conseguiu desviar o puck, mas ele e Jayson Megna acabaram colidindo e o jogador dos Penguins levou a pior, sendo lançado aos ares e caindo no gelo, deixando a partida. Mas foi uma disputa limpa, tanto que nem houve penalidade aplicada a Bernier no lance.

Com os Penguins desfalcados os Leafs deveriam ter se aproveitado e vencido a partida, mas agora é reunir forças e ficar no próximo jogo, contra o Florida Panthers, de Tim Thomas, no Air Canada Centre, hoje à noite!

Go Leafs Go!!!

27/11/2013 – Toronto Maple Leafs @ Pittsburgh Penguins

quinta-feira, 28 novembro 2013 2 comentários

Tentando apagar a derrota por 6 a 0 sofrida no último jogo, contra os Blue Jackets, os Leafs iniciaram uma série de jogos fora de casa, sendo o primeiro deles contra o Pittsburgh Penguins de Sidney Crosby e Evgeny Malkin.20131127_Leafs@Pens_Banner

Logo no segundo minuto de jogo, aos 1m57s, Chris Conner sai da borda do gelo e se posiciona em frente ao gol dos Leafs, sem que um defensor o acompanhasse. Resultado: Conner recebe um passe de Andrew Ebbett e abre o placar para o time da casa. Parecia que a noite seria longa para os Leafs, mas o time conseguiu reagir muito bem e aos 05m09s, James Van Riemsdyk se posiciona em frente ao gol de Marc-André Fleury e desvia o chute de Dion Phaneuf, empatando a partida durante um powerplay para os Leafs. Ainda no primeiro período os Leafs ganharam um contra-ataque em 3 contra 1 e Nazem Kadri aproveitou a oportunidade aos 11m41s e colocou os Leafs à frente no placar.

20131127_Leafs@Pens_ScoreO segundo período começou de forma espetacular para os Leafs, que no primeiro minuto de jogo aumentou o placar para 4 a 1, com gols de James Van Riemsdyk e Phil Kessel. Os Penguins acabaram por retirar Marc-André Fleury logo aos 13s do segundo período, quando JVR marcou seu gol. Fleury capturou o puck atrás do gol, mas errou o passe, que foi interceptado por Riemsdyk e chutado ao gol, sem goleiro. Em seu lugar entrou o novato Jeff Zatkoff.

Com 4 a 1 no placar, o momento do jogo era todo dos Leafs, mas contra um time como os Penguins você não pode cometer erros e, infelizmente os Leafs foram vitimados por permitir powerplays aos Penguins. Aos 08m27s Evgeny Malkin marca o segundo dos Penguins em um chute preciso sobre Jonathan Bernier e aos 15m20s foi a vez de Kris Letang diminuir a diferença para apenas um gol. Ambos gols dos Penguins foram marcados em vantagem numérica. Com somente 4s para terminar o segundo período os Leafs conseguiram ampliar a liderança com Bozak aproveitando um rebote de Zatkoff a um chute de Riemsdyk.

Já dava para prever que o terceiro período seria muito disputado com os Penguins pressionando pelos gols necessários a vencer a partida, mas para o total desespero dos torcedores dos Leafs, foi muito pior que o esperado. Aos 03m46s, James Neal marca o quarto gol dos Penguins, impulsionando a equipe. Neta jogada, Tyler Bozak perdeu o taco e foi driblado por Evgeny Malkin, que passou para James Neal desferir um forte chute. Foi o terceiro gol em powerplay dos Penguins na noite! A pressão sobre os Leafs aumentou e Malkin teve um gol anulado por ter chutado numa altura acima da trave. Mas ele ainda tinha cartas na manga. Aos 07m41s, Malkin e Crosby vão ao ataque e se dirigem ao gol de Bernier, que defende o chute de Crosby, mas não controla o disco, que ficou embaixo de seu protetor de perna. Malkin simplesmente empurrou Bernier para dentro do gol com seu taco, o que livrou o puck para seu chute, empatando a partida. Esse gol deveria ter sido anulado, mas não foi. Os Penguins continuaram pressionando e, se não fosse por Bernier, os Leafs teriam perdido no tempo regular. O mais inacreditável é que, desde o gol de Tyler Bozak, faltando 4 e para o final do segundo período, os Leafs não deram um único chute ao gol dos Penguins!! É isso mesmo!! Passamos todo o terceiro período e a prorrogação, sem dar sequer um chute ao gol de Jeff Zatkoff!!! Algo inaceitável! Simplesmente para os de jogar para ver os Penguins jogar!

O jogo acabou decidido nos pênaltis e tanto Tyler Bozak, quanto David Clarkson não tiveram sucesso contra o novato Zatkoff. Pelos Penguins, Jussi Jokinen teve seu chute defendido por Bernier, mas Crosby e Malkin, ele de novo, marcaram belos gols, dando a vitória e dois pontos aos Penguins!

Que este jogo sirva de exemplo para os Leafs de que um time não pode se acomodar e nem deixar de dar chutes à gol durante um período inteiro! Randy Carlyle precisa analisar o que houve e preparar melhor a equipe, tática e psicologicamente!! A equipe vem a temporada inteira permitindo mais chutes a gol de seus adversários do que desferindo contra seus goleiros!!

Os próximos jogos dos Leafs são na sexta-feira, contra os Sabres em Buffalo e no sábado, contra os Canadiens e Montreal. Precisamos voltar a vencer!!!

Go Leafs Go

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: