Anúncios

Arquivo

Posts Tagged ‘Marc-André Fleury’

08/04/2017 – Pittsburgh Penguins @ Toronto Maple Leafs

segunda-feira, 10 abril 2017 Deixe um comentário

Na briga pela vaga nos playoffs, o Toronto Maple Leafs recebeu o Pittsburgh Penguins no Air Canada Centre. A única vaga nos playoffs ainda sem ser definida era a que os Leafs, Lightning e Isles disputavam. Para os Leafs, bastava vencer sua própria partida e a classificação tão esperada seria garantida.

Os Leafs saíram atrás do placar com um gol de Phil Kessel sobre Frederik Andersen, aos 06m11s. A noite parecia que ia se complicar para os Leafs, mas James Van Riemsdyk empatou aos 06m40s. Ao final do primeiro período, Tom Sestito acabou por atingir Frederik Andersen ao passar pela crease e deixou o goleiro dos Leafs contundido e meio zonzo. Andersen deixou o gelo e não retornou mais e, em seu lugar, Curtis McElhinney foi acionado. 

O segundo período viu os Leafs virarem o placar aos 03m30s, quando Tyler Bozak recebeu um lindo passe de William Nylander durante um powerplay e não desperdiçou. Os Penguins, atuais campeões da Stanley Cup, não são fáceis e não desistem na partida. A equipe empatou aos 07m55s também num powerplay, com um gol de Sidney Crosby. 

No terceiro período, os Leafs estavam com 20 minutos para garantir sua classificação e começamos mal, com Jake Gardiner desviando um chute cruzado de Guentzel, que acabou se tornando um gol contra. Como não existe gol contra no hóquei, o gol foi marcado para Guentzel aos 06m51s. Agora os torcedores dos Leafs começavam a se sentir desesperados, pois os Lightning e Isles estavam vencendo na noite de ontem. Mas tudo mudou aos 14m30s, quando Kasperi Kapanen empatou a partida com seu primeiro gol na NHL. Connor Brown virou a partida aos 17m12s e levou o Air Canada Centre à loucura! Era gol da classificação aos playoffs! Mas os Penguins bem que tentaram estragar a festa poucos minutos depois quando McElhinney defendeu um chute de Crosby, à queima roupa! Foi a defesa da noite!! Os Leafs ainda marcaram mais um com Auston Matthews, o gol de número 40 na temporada, com os Penguins já com Marc-Andre Fleury no banco (empty-net).

Fim de jogo! Penguins 3, Leafs 5. Os Leafs voltam aos playoffs que não viam desde 2013!!! Na noite seguinte ainda havia o jogo contra o Columbus Blue Jackets que decidiria a posição dos Leafs e o adversário nos playoffs. Uma derrota nos faria jogar contra o Washington Capitals, mas a vitória ou empate no tempo regular, nos faria enfrentar o nosso rival de província, Ottawa Senators, que era o que todos em Toronto desejavam! 

A classificação aos playoffs tirou o peso dos ombros dos jogadores que Leafs! Agora é focar e, quem quer que seja o adversário, jogar da melhor forma possível pois cada jogo é um jogo!

Go Leafs Goooo! De volta aos playoffs, dessa vez para ficar!! 

Anúncios

17/12/2016 – Pittsburgh Penguins @ Toronto Maple Leafs

segunda-feira, 19 dezembro 2016 Deixe um comentário

O Pittsburgh Penguins de Sidney Crosby, Evgeny Malkin e Phil Kessel foi à Toronto visitar os Leafs e tiveram um jogo muito disputado.

Pelos Penguins, Marc-Andre Fleury estava no gol, já que a equipe havia ligado na noite anterior. Pelo Toronto Maple Leafs, Frederik Andersen fez uma ótima partida. 

O jogo mal havia começado e Connor Carrick cometeu uma penalidade que forneceu um pênalti shot para os Penguins. Carl Hagelin foi para o chute e Andersen efetuou uma ótima defesa, não permitindo aos Penguins abrir o placar. Aos 12m51s, Evgeny Malkin se aproveitou de uma boa movimentação do puck, que não deu visão ao goleiro dos Leafs e disparou contra um gol, praticamente aberto. Nikita Zaitsev não deixou os Penguins comemorarem e menos de 20s depois, aos 13m05s, marcou o empate para os Leafs. 

O primeiro período ainda viu Marc-Andre Fleury sair para os vestuários após a lâmina do patins de James Van Riemsdyk atingir acidentalmente seu pescoço. O goleiro levou cinco pontos e retornou ao jogo. O corte foi muito próximo à jugular do goleiro dos Penguins, mas nada de mais grave ocorreu para a felicidade de todos. 

O jogo foi muito disputado, mas o Toronto Maple Leafs conseguiu desferir 20 chutes ao gol de Fleury somente no segundo período. Essa foi a segunda vez na temporada que os Leafs conseguiram mais de 20 chutes em um só período. Mas Fleury, que é um ótimo goleiro, estava muito sólido e não permitiu nenhum gol. Pelos Leafs, Frederik Andersen também estava muito bem e inclusive fechou o gol numa tentativa de Phil Kessel num contra-ataque que poderia ter sido matador. 

Sem mais nenhum gol no tempo regulamentar, o jogo foi para a prorrogação e nele, Mitch Marner foi ao ataque, forçou o defensor a cometer um erro e perder o controle do puck e tentou driblar Fleury, que saiu muito bem do gol, mas o puck acabou ficando livre em frente ao gol dos Penguins com Fleury e um defensor caídos no gelo. Jame Gardiner apareceu e mandou o puck pro fundo do gol por cima dos dois jogadores dos Penguins, garantindo a vitória para o time da casa. Vitória merecida! 

O próximo jogo é hoje, segunda-feira 19/12, quando os Leafs recebem a visita do Anaheim Ducks.

Go Leafs Gooooo

31/10/2015 – Pittsburgh Penguins @ Toronto Maple Leafs

segunda-feira, 02 novembro 2015 Deixe um comentário

Bem no Halloween os Leafs receberam a visita do Pittsburgh Penguins e, por consequências, de Phil Kessel. Foi o primeiro retorno de Kessel a Toronto após a troca realizada na pós-temporada e a torcida dos Leafs ficou dividida: parte da torcida o congratulou e disse sentir sua falta e outra parte o vaiou. Minha opinião é que Kessel sempre gostou de jogar em Toronto e adora a cidade, a sua troca foi devido a seu alto salário e a necessidade dos Leafs de iniciar uma reconstrução do zero. Não me gosta nada a ideia de vaiar jogadores que nada fizeram para isso! Já por exemplo, quando os Senators vinham a Toronto, na época do Mats Sundin, eu apoiava a vaia para o Daniel Alfredsson, mas pela rivalidade, não por fatores pessoais, afinal ele também era um grande jogador.

Mesmo com Jonathan Bernier tendo jogado contra os Rangers na noite anterior, como ele teve um ótimo jogo mesmo com a derrota, Mike Babcock o escolheu para mais este jogo.

Nesta partida os Leafs foram assombrados por Pinguins vampiros, ou Penguins zumbis! Os Leafs jogaram mal e não conseguiram marcar um gol sequer! Tudo começou aos 13, isso mesmo, 13m33s do primeiro período, com os Leafs em desvantagem numérica. Os Penguins foram ao ataque e após um chute que passou por baixo das pernas de Bernier, e parou quase na linha do gol, quando Chris Kunitz apareceu para empurrar o puck pra dentro do gol. 

No segundo período os Penguins marcaram um gol num momento em que os Leafs tinham tudo para empatar a partida, já que estávamos em powerplay, mas quem marcou foram os Penguins, com Eric Fehr aos 02m34s. Foi o primeiro jogo de Eric Fehr pelos Penguins e, portanto, seu primeiro gol defendendo os Penguins. Ainda no segundo período, Matt Cullen ampliou aos 10m29s. No terceiro período, Patrick Hornqvist fechou o placar aos 04m31s.

Mais uma derrota dos Leafs que ainda não venceram em casa e somente possuem 1 vitória em 10 jogos! A reconstrução realmente parece que vai ser bem dolorosa aos torcedores dos Leafs. Um jogador que não tem apresentado bom hóquei é Nazem Kadri, que somente possui contrato para este ano.

Hoje recebemos o Dallas Stars, o melhor time da conferência Oeste. Mais uma pedreira para nossa equipe.

Go Leafs Go

16/12/2013 – Toronto Maple Leafs @ Pittsburgh Penguins

terça-feira, 17 dezembro 2013 Deixe um comentário

O calendário dos Leafs não tem sido fácil nas últimas semanas. A equipe tem enfrentado todos os times mais difíceis e que ganharam a Stanley Cup nos últimos anos, como o Chicago Blackhawks, Los Angeles Kings, Boston Bruins e foram à Pittsburgh jogar contra Sidney Crosby!20131216_Leafs@Penguins_Banner

Os Penguins estavam com um time muito desfalcado devido à contusões ou suspensões. Cinco de seus principais defensores estavam fora de ação.

Com apenas 39s de jogo os Penguins abriram o placar com Chris Conner, que desviou um chute de Brian Dumoulin. Acredito que o gol afetou a equipe dos Leafs, que jogou muito mal durante o restante do primeiro período. A equipe não conseguia criar jogadas e não dominava o puck, recebendo 15 chutes ao gol de Jonathan Bernier e dando somente 7 no gol de Marc-Andre Fleury.

20131216_Leafs@Penguins_ScoreNo segundo período, os Leafs acordaram pro jogo e passaram a pressionar os Penguins. O gol veio numa bela jogada de Morgan Rielly, aos 06m03s. O defensor novato e muito habilidoso dos Leafs conduziu o puck desde a zona neutra, passou por defensores dos Penguins, cruzou patinando em frente ao gol e chutou forte, cruzado, batendo Marc-Andre Fleury. Com o jogo empatado, os Leafs mantiveram a pressão sobre Fleury, que assim como Bernier, estava muito bem e sólido na partida. Ambos goleiros realizaram ótimas defesas, mantendo o placar empatado.

Com o jogo disputado, bastava uma pequena distração de qualquer uma das equipes para que a outra se aproveitasse e passasse à frente no placar. Foi exatamente isso que aconteceu faltando apenas 06m03s para o final do terceiro período. Os Leafs tinham um faceoff em sua zona defensiva, devido à um Icing (quando o puck é lançado desde a zona defensiva até o final da zona de ataque, sem qualquer interferência de outro jogador da equipe. É quase como isolar o puck. Isso é visto como anti-jogo). A linha dos Leafs que estava no gelo teve que ser mantida e Dion Phaneuf, que se mantém colado em Crosby e anulado muitas de suas jogadas, não estava no gelo. Crosby venceu o faceoff e passou para Pascal Dupuis, que passou para Robert Bortuzzo que encontrou Crosby sozinho, desmarcado. Crosby não teve dificuldades para vencer Bernier e colocou o time da casa à frente. Ao finalzinho do período, Brent Sutter ainda marcou um gol com o gol dos Leafs vazio (Empty Net), após vencer uma disputa de puck com Dion Phaneuf, selando a vitória dos Penguins por 3 a 1.

No terceiro período, houve um lance em que o puck ia sobrar sozinho para um atacante dos Penguins e Jonathan Bernier deixou o gol para tentar chegar antes ao puck. Bernier conseguiu desviar o puck, mas ele e Jayson Megna acabaram colidindo e o jogador dos Penguins levou a pior, sendo lançado aos ares e caindo no gelo, deixando a partida. Mas foi uma disputa limpa, tanto que nem houve penalidade aplicada a Bernier no lance.

Com os Penguins desfalcados os Leafs deveriam ter se aproveitado e vencido a partida, mas agora é reunir forças e ficar no próximo jogo, contra o Florida Panthers, de Tim Thomas, no Air Canada Centre, hoje à noite!

Go Leafs Go!!!

27/11/2013 – Toronto Maple Leafs @ Pittsburgh Penguins

quinta-feira, 28 novembro 2013 2 comentários

Tentando apagar a derrota por 6 a 0 sofrida no último jogo, contra os Blue Jackets, os Leafs iniciaram uma série de jogos fora de casa, sendo o primeiro deles contra o Pittsburgh Penguins de Sidney Crosby e Evgeny Malkin.20131127_Leafs@Pens_Banner

Logo no segundo minuto de jogo, aos 1m57s, Chris Conner sai da borda do gelo e se posiciona em frente ao gol dos Leafs, sem que um defensor o acompanhasse. Resultado: Conner recebe um passe de Andrew Ebbett e abre o placar para o time da casa. Parecia que a noite seria longa para os Leafs, mas o time conseguiu reagir muito bem e aos 05m09s, James Van Riemsdyk se posiciona em frente ao gol de Marc-André Fleury e desvia o chute de Dion Phaneuf, empatando a partida durante um powerplay para os Leafs. Ainda no primeiro período os Leafs ganharam um contra-ataque em 3 contra 1 e Nazem Kadri aproveitou a oportunidade aos 11m41s e colocou os Leafs à frente no placar.

20131127_Leafs@Pens_ScoreO segundo período começou de forma espetacular para os Leafs, que no primeiro minuto de jogo aumentou o placar para 4 a 1, com gols de James Van Riemsdyk e Phil Kessel. Os Penguins acabaram por retirar Marc-André Fleury logo aos 13s do segundo período, quando JVR marcou seu gol. Fleury capturou o puck atrás do gol, mas errou o passe, que foi interceptado por Riemsdyk e chutado ao gol, sem goleiro. Em seu lugar entrou o novato Jeff Zatkoff.

Com 4 a 1 no placar, o momento do jogo era todo dos Leafs, mas contra um time como os Penguins você não pode cometer erros e, infelizmente os Leafs foram vitimados por permitir powerplays aos Penguins. Aos 08m27s Evgeny Malkin marca o segundo dos Penguins em um chute preciso sobre Jonathan Bernier e aos 15m20s foi a vez de Kris Letang diminuir a diferença para apenas um gol. Ambos gols dos Penguins foram marcados em vantagem numérica. Com somente 4s para terminar o segundo período os Leafs conseguiram ampliar a liderança com Bozak aproveitando um rebote de Zatkoff a um chute de Riemsdyk.

Já dava para prever que o terceiro período seria muito disputado com os Penguins pressionando pelos gols necessários a vencer a partida, mas para o total desespero dos torcedores dos Leafs, foi muito pior que o esperado. Aos 03m46s, James Neal marca o quarto gol dos Penguins, impulsionando a equipe. Neta jogada, Tyler Bozak perdeu o taco e foi driblado por Evgeny Malkin, que passou para James Neal desferir um forte chute. Foi o terceiro gol em powerplay dos Penguins na noite! A pressão sobre os Leafs aumentou e Malkin teve um gol anulado por ter chutado numa altura acima da trave. Mas ele ainda tinha cartas na manga. Aos 07m41s, Malkin e Crosby vão ao ataque e se dirigem ao gol de Bernier, que defende o chute de Crosby, mas não controla o disco, que ficou embaixo de seu protetor de perna. Malkin simplesmente empurrou Bernier para dentro do gol com seu taco, o que livrou o puck para seu chute, empatando a partida. Esse gol deveria ter sido anulado, mas não foi. Os Penguins continuaram pressionando e, se não fosse por Bernier, os Leafs teriam perdido no tempo regular. O mais inacreditável é que, desde o gol de Tyler Bozak, faltando 4 e para o final do segundo período, os Leafs não deram um único chute ao gol dos Penguins!! É isso mesmo!! Passamos todo o terceiro período e a prorrogação, sem dar sequer um chute ao gol de Jeff Zatkoff!!! Algo inaceitável! Simplesmente para os de jogar para ver os Penguins jogar!

O jogo acabou decidido nos pênaltis e tanto Tyler Bozak, quanto David Clarkson não tiveram sucesso contra o novato Zatkoff. Pelos Penguins, Jussi Jokinen teve seu chute defendido por Bernier, mas Crosby e Malkin, ele de novo, marcaram belos gols, dando a vitória e dois pontos aos Penguins!

Que este jogo sirva de exemplo para os Leafs de que um time não pode se acomodar e nem deixar de dar chutes à gol durante um período inteiro! Randy Carlyle precisa analisar o que houve e preparar melhor a equipe, tática e psicologicamente!! A equipe vem a temporada inteira permitindo mais chutes a gol de seus adversários do que desferindo contra seus goleiros!!

Os próximos jogos dos Leafs são na sexta-feira, contra os Sabres em Buffalo e no sábado, contra os Canadiens e Montreal. Precisamos voltar a vencer!!!

Go Leafs Go

14/03/2013 – Pittsburgh Penguins @ Toronto Maple Leafs

sexta-feira, 15 março 2013 Deixe um comentário

Após 3 derrotas consecutivas contra os Bruins, Penguins e Jets, os Leafs receberam novamente os Penguins no Air Canada Centre pela segunda vez na mesma semana. Os Penguins estavam sem uma de suas estrelas, Evgeny Malkin, que desde o jogo de sábado contra os Leafs, sentiu uma lesão. Sem Malkin, o jogo seria mais fácil? Talvez … apenas talvez …20130314_Penguins@Leafs_Banner

Os Leafs vieram ao gelo com John-Michael Liles pela primeira vez após 12 jogos sem ser relacionado no elenco. Quem saiu para dar lugar a Liles foi Mike Kostka. No gol dos Leafs também não estava James Reimer, mas Ben Scrivens.

O jogo começou com ambas equipes jogando bem e muito fisicamente, como têm sido os jogos dos Leafs e, apesar de diversas tentativas, o placar somente foi alterado no segu do período. Aos 10m01s, Phil Kessel para para Franson que, rapidamente, passa para Tyler Bozak mandar pro fundo do gol de Marc-André Fleury. Nesta jogada James Van Riemsdyk teve um papel muito importante, pois ficou disputando espaço na frente do gol dos Penguins com o defensor e não permitiu uma boa visão da jogada a Fleury. Os Leafs estavam jogando bem, pressionando os Penguins e matando todas as penalidades, inclusive com ótimas defesas de Scrivens, que sempre me parece muito seguro, mais que Reimer. Sem dar chances ao gol de empate o segundo período termina com a vantagem de um gol no placar para os Leafs.

20130314_Penguins@Leafs_ScoreVeio o terceiro período e os Leafs continuavam bem, sem dar muito espaço e com boas defesas de Scrivens. Após a metade do período, os Leafs começaram a, talvez, achar que a partida estava ganha e se descuidaram. Aos 12m42s, Korbinian Holzer, guardem esse nome, perde o puck nas bordas do gelo para Chris Kunitz, numa jogada fácil. Kunitz passou para Sidney Crosby que, bem marcado por Tyler Bozak, usou a sua genialidade e deu um passe de costas para Pascal Dupuis. Dupuis estava sozinho ao lado do gol de Scrivens e, como não havia nenhum defensor com ele, não teve nenhum trabalho para controlar o puck e mandar pro fundo do gol de Scrivens, que ainda tentou fechar o gol, mas não chegou a tempo. Foi o gol de empate com 7m18s faltando no período. Apesar do gol, os Leafs continuaram jogando bem e tiveram duas chances claras de gol, uma com Nazem Kadri que recebeu um belo passe que o deixou cara-a-cara com Fleury, tentou driblar o goleiro e só não marcou o segundo dos Leafs pois Fleury foi genial e seu movimento de perna desviou o puck. A outra jogada foi quando Leo Komarov se aproveitou quando o taco do jogador dos Penguins quebrou no momento do passe, que saiu fraco. Komarov partiu sozinho para o gol dos Penguins, mas chutou muito mal, sem oferecer qualquer dificuldade a Fleury. Aliás, Komarov é um jogador que não tem me impressionado muito. Aos 17m50s, num contra-ataque, Crosby passa para Kunitz que passa para Pascal Dupuis chutar forte, desmarcado, em frente ao gol dos Leafs, marcando o segundo gol dele, e segundo dos Penguins na noite, virando o placar. Nesta jogada novamente ele, Korbinian Holzer, vem patinando de costas, acompanhando o contra-ataque, mas acaba se afastando de Dupuis. Quando percebe o passe para Dupuis, Holzer tenta defender se jogando na frente do puck, o que pode ter tirado a visão de Scrivens, que não conseguiu defender. Os Leafs simplesmente perderam uma partida ganha por erros infantis de sua defesa. Depois do segundo gol, os Leafs ficaram totalmente desarticulados e “rifavam” o puck ao ataque, mas ganharam ainda 2 powerplays seguidos. Faltando aproximadamente 1m de jogo, Scrivens foi para o banco, dando lugar a mais um atacante. Nem assim os Leafs conseguiram pressionar e, faltando apenas 10s para terminar o período, C. Adams chuta da zona defensiva dos Penguins e marca o terceiro dos Penguins, fechando o placar.

Aos Leafs só resta esquecer essa quarta derrota seguida e aguardar os Jets no sábado, num jogo que pode fazer os Jets passarem os Leafs na tabela de classificação. Os Jets ganharam dos Rangers ontem e estão na oitava posição, apenas 1 ponto atrás dos Leafs, mas com um jogo a menos. Os Leafs estão em sétimo, despencando na tabela desde a semana passada, quando o time embalou nas derrotas. O jogo de sábado será crucial para manter os Leafs na zona de classificação aos playoffs desta temporada.

Randy Carlyle precisa analisar o que acontece com a equipe. Dave Nonis já precisa criar estratégias para definir que jogadores poderão ser envolvidos em trocas antes do Trade Deadline. Existem milhões de rumores envolvendo Phil Kessel, Tyler Bozak, Mike Komisarek, e outros, mas nada certo. Enquanto isso Jake Gardiner continua na AHL, somando pontos para os Marlies e já merece a muitíssimo tempo ser chamado aos Leafs.

Na minha opinião, Kessel e Bozak não devem ser trocados. Aliás, Bozak tem jogado muito bem. Concordo que ele ainda não é o central de primeira linha que esperamos, mas ele não compromete e tem vencido muitos face-offs para os Leafs.

Agora é aguardar … e rezar … Pois na temporada passada, logo após sua metade, os Leafs iniciaram um declínio que levou à saída de Ron Wilson e a não classificação aos playoffs. Ainda há tempo suficiente, mas não podemos bobear!

Go Leafs Go

09/03/2013 – Pittsburgh Penguins @ Toronto Maple Leafs

domingo, 10 março 2013 Deixe um comentário

O jogo contra os Bruins foi duro, mas os Leafs lutaram até o final buscando o placar favorável. Não foi daquelas derrotas em que o time foi totalmente apático. Com certeza os Leafs possuem pontos a serem aprimorados, mas demonstram que estão buscando bons resultados e não simplesmente são um time que está no gelo apenas para cumprir a tabela.

20130309_Penguins@Leafs_Banner

Após a derrota, os Leafs voltaram ao Air Canada Centre, para receber Sidney Crosby e o Pittsburgh Penguins.

Os Leafs começaram a partida e já sentiram a pressão dos Penguins. James Neal abriu o placar logo aos 36s de jogo, após os Penguins ganharem o face-off inicial. Apesar de já iniciar o jogo em desvantagem, e de gerar menos chutes a gol, os Leafs conseguiram chegar ao empate aos 07m14s, com James Van Riemsdyk, após Beau Bennet ser penalizado por um high-sticking em Leo Komarov. Com o placar igualado, os Leafs continuaram pior na partida e em menos de um minuto, os Penguins colocaram dois gols de distância entre eles. Sidney Crosby marcou aos 14m31s e Paul Martin ampliou aos 15m21s. Neste período os Penguins deram 13 chutes ao gol de James Reimer, enquanto os Leafs deram apenas 5 chutes ao gol de Marc-Andre Fleury.

20130309_Penguins@Leafs_ScoreNo segundo período, os Leafs pareciam acordar. devem ter tomado um “chacoalhão” de Randy Carlyle. Assim, os Leafs diminuiram para apenas um gol de diferença num gol de Cody Franson, também em vantagem numérica, aos 10m12s, após Crosby ser penalizado por dar uma “rasteira” (tripping) em Nazem Kadri. Infelizmente, menos de 3 minutos depois, aos 13m01s, Pascal Dupuis parte ao ataque e chuta, Reimer defende, mas o puck ainda sobra para Pascal Dupuis que se dirigindo para trás do gol dos Leafs, chuta para que o puck voltasse à frente do gol de Reimer. O Puck bate nos patins de Mark Fraser, desvia e passa por entre as pernas de Reimer, para os penguins marcarem o quarto gol, voltando a abrir 2 gols de vantagem. Os Leafs responderam exatos um minuto depois, aos 14m01s, Clarke MacArthur acerta um belíssimo chute, vencendo Fleury. Voltamos à partida e os Leafs colocaram pressão sobre os Penguins.

No último período, os Leafs conseguiram controlar a partida, apesar de ainda chutar pouco ao gol. Reimer efetuou várias defesas mantendo os Leafs no jogo. Aos 15m40s, Phil Kessel se aproveitou de um rebote e foi muito rápido, não dando chances a Marc-Andre Fleury. Kessel empatou a partida e os Leafs pressionaram os Penguins até o término do terceiro período. Os Leafs pressionaram muito, mas infelizmente não conseguiram marcar o gol da vitória.

Veio a prorrogação e o placar não foi mudado, teríamos o famoso Shootout, ou seja, cobrança de pênaltis. O primeiro a chutar foi Tyler Bozak, num movimento meio sonolento que permitiu a Fleury defender com facilidade seu chute. Quem chutou pelos Penguins foi James Neal, que conseguiu vencer Reimer por entre as pernas. Reimer nem acreditou que o puck tinha entrado. Para o segundo chute a gol, os Leafs chamaram Nazem Kadri. Kadri partiu com o puck e fez ótima jogada, mas Fleury se esticou todo e com o pé direito salvou o chute de Kadri. A decisão acabou na mão do capitão dos Penguins, Sidney Crosby. Crosby venceu Reimer e a partida terminou com a vitória dos Penguins no Shootout.

Os Leafs voltam ao gelo na terça-feira, em Winnipeg, contra os Jets.

Temos que voltar ao caminho da vitória após essas duas derrotas consecutivas.

GO Leafs GO.

%d blogueiros gostam disto: