Arquivo

Posts Tagged ‘Frazer McLaren’

Temporada 2014-15 começa hoje!!!

quarta-feira, 08 outubro 2014 Deixe um comentário

Para a temporada 2014-15, que começa hoje, em casa, contra o Montreal Canadiens, os Leafs se prepararam e mudaram vários nomes de seu elenco. Gunnarsson, Bolland, Kulemin e outros partiram, mas os Leafs receberam ou contrataram muitos outros jogadores para substituí-los com mais qualidade ou com mais vontade, para a equipe voltar a ser parte obrigatória dos playoffs. Dentre os novos jogadores estão Stephane Robidas, Mike Santorelli, David Booth, Daniel Winnik, Roman Polak, Brandon Kozun e Josh Leivo.

Os Leafs estão mais habilidosos e menos truculentos e uma prova disso foi dada ontem, com Colton Orr e Fraser McLaren colocados na lista de dispensa, e possivelmente indo aos Marlies, caso nenhum outro time os selecione de lá. William Nylander também acabou sendo cortado do elenco e deve retornar ao Modo, seu time profissional na Liga de Elite Sueca (Elitserien). Seu desenvolvimento nesta liga será muito melhor do que no time dos Marlies, jogando contra jogadores mais jovens. Espero que ele consiga espaço nos Leafs na próxima temporada ou ainda venha a ser chamado caso haja confusões durante a temporada.

Os Leafs parecem ter mudado sua filosofia de jogo. Não sabemos se a raiz dessa mudança é Brendan Shanahan, ou Kyle Dubas, mas estamos dando mais valor à jogadores habilidosos do que a jogadores que poderiam entrar em lutas para tentar garantir a partida. Nas últimas duas temporadas os Leafs foram a equipe com mais brigas no gelo, de toda a NHL. E não conseguiram boas performances, apresentando um colapso ao final da temporada ou no último jogo da primeira rodada dos Playoffs.

Hoje temos um grande jogo contra os Canadiens, com o Air Canadá cheio!!! Vamos começar com o pé direito e ir pra cima!! Que essas mudanças tragam os Leafs de volta à elite da NHL. Que voltemos a ser aquela equipe com presença marcada nos Playoffs e que vençamos a tão sonhada e aguardada Stanley Cup!!

Go Leafs Gooo

30/10/2013 – Toronto Maple Leafs @ Calgary Flames

quinta-feira, 31 outubro 2013 4 comentários

Para o jogo de hoje, após o shutout de ontem sobre o Edmonton Oilers, James Reimer ganhou o merecido descanso e deu oportunidade a Jonathan Bernier contra o Calgary Flames.30102013_Leafs@Flames_Banner

O jogo começou quente e, com menos de dois minutos de jogo, Brian McGrattan e Frazer McLaren já estavam brigando no gelo. Depois disso, o que foi visto foi um jogo onde, mais uma vez, a décima primeira vez na temporada, em 14 jogos, os Leafs receberam mais chutes à gol do que deram no gol adversário. Com essa informação, qualquer um diria que os Leafs devem ter perdido muitos desses jogos, mas a lógica atual dos Leafs é diferente e o time conseguiu a sua décima vitória da temporada sobre os Flames.

30102013_Leafs@Flames_ScoreNo primeiro período Joffrey Lupul se aproveitou de um bom posicionamento e de um rebote e teve que tentar duas vezes antes de colocar o puck no fundo da rede de Karri Ramo, aos 07m56s. Bernier teve muito trabalho no período, defendendo 15 chutes a gol, e no finalzinho do período, faltando apenas 4 segundos, os Leafs estavam em desvantagem numérica quando Jay McClement e James Van Riemsdyk partiram ao ataque e JVR marcou o segundo dos Leafs, que deram somente 7 chutes ao gol de Ramo.

No segundo período, os Flames continuaram vindo ao ataque e no total deram 20 chutes ao gol de Bernier. Somente conseguiram abrir o placar no trigésimo primeiro chute, de Matt Stajan, em powerplay aos 17m03s. Neste período os Leafs deram somente 8 chutes ao gol.

Os Leafs iam menos ao ataque, mas quando iam eram mais efetivos e Mason Raymond ampliou novamente para os Leafs aos 06m59s do terceiro período, se aproveitando de um rebote. Aos 14m39s, Dave Jones voltou a deixar o jogo com apenas um gol de diferença, mas os Leafs fecharam a partida com um gol da zona neutra num gol aberto (Empty Net), em desvantagem numérica. Final: Leafs 4 x Flames 2.

Foi a primeira derrota dos Flames em casa, apesar de o time não ter jogado mal. Jonathan Bernier roubou a partida para os Leafs, sendo muito seguro e fechando o gol, impedindo o time de Calgary de ter alguma reação.

Já estou começando a achar que tomar mais chutes a gol passa a ser uma característica da equipe … Hehehehe E que não se mexe em time que está ganhando!! Hehehehe

Brincadeira!!! Carlyle precisa verificar o que acontece e ajustar a defesa para não permitirmos tantos chutes! Uma hora, ou um jogo, os nossos goleiros podem não estar numa noite inspirada e então sofreremos derrotas e por placares elásticos!

Mas por enquanto… Go Leafs Gooooooo

23/03/2013 – Boston Bruins @ Toronto Maple Leafs

segunda-feira, 25 março 2013 Deixe um comentário

Neste sábado, os Leafs receberam os Bruins no primeiro de dois jogos contra o time de Boston. O próximo será hoje, segunda-feira, em Boston. Vindos de derrotas contra os Bruins nos últimos 8 jogos entre as equipes, os Leafs poderiam se sentir em desvantagem, mas não foi o caso.

Antes do início da partida os Leafs homenagearam Mats Sundin por fazer parte do Hockey Hall of Fame ( Hall da fama do Hóquei). Sundin foi ovacionado e participou de um face-off entre o atual capitão dos Leafs, Dion Phaneuf, e o capitão dos Bruins, Zdeno Chara.20130323_Bruins@Leafs_Banner

Com o exemplo de Sundin e toda a sua dedicação pelos Leafs, o time de Toronto se inspirou. Nazem Kadri abre o placar aos 04m58s, gol em que todos comemoraram muito e vibraram. A energia dos Leafs era superior à dos Bruins, apesar de que em número de chutes à gol, os Bruins estavam melhor. Acaba o primeiro período com os Leafs liderando o placar, porém todos sabemos que os Bruins possuem um time muito bom, com veteranos e jovens jogadores muito promissores e que em qualquer deslize, estariam prontos para virar a partida.

20130323_Bruins@Leafs_ScoreVeio o segundo período e a história se repete. Aos 2m52s Mikhail Grabovski marca o seu, colocando os Leafs com uma liderança mais segura no placar. Nada mais muda. James Reimer fez ótimas defesas e manteve os Leafs na partida. Do outro lado, Anton Khudobin também salvou algumas tentativas dos Leafs.

No terceiro período os Leafs também marcaram logo no começo com Frazer McLaren logo aos 01m34s. Khudobin, que tomou 3 gols em 11 chutes à gol, foi para o banco, se do substituído por Tuuka Rask. Aos 02m30s Seidenberg marca para os Bruins, dando experiência ao time de Boston.
Apesar de chutar mais ao gol, os Bruins só chegaram ao segundo gol aos 18m44s, com Andrew Ference, mas já era tarde para empatar a partida. Finalmente os Leafs conseguiram vencer os Bruins e isso deve dar ao time uma enorme confiança, já que isso não acontecia desde 2011!

Nazem Kadri vem jogando muito bem, sempre marcando gols, ou dando assistências para outros jogadores. James Reimer também foi muito bem, somente precisa ficar mais confortável em jogadas atrás de seu gol. Em várias de suas saídas para parar o puck na área atrás de seu gol, ele dá passes errados que caem nos tacos dos adversários.

Apesar de os Bruins terem jogado melhor, chutado mais ao gol e não terem cometidos muitos erros, ganhamos e acabamos com o peso de ser “freguês” dos Bruins! Isso com certeza vai dar mais moral à equipe!

Os Leafs continuam a batalha contra os Bruins hoje, sem John-Michael Liles que se contundiu na partida e não viajará para Boston. Durante a partida de sábado, os Leafs permaneceram com apenas 5 defensores após a saída de Liles, na metade do segundo período.

Go Leafs Gooooooo – se já ganhamos o primeiro jogo, vamos agora vencer na casa deles!!!

21/03/2013 – Toronto Maple Leafs @ Buffalo Sabres

sexta-feira, 22 março 2013 Deixe um comentário

Jogando pela segunda noite seguida os Leafs que haviam a acabado com a seqüência de derrotas, vencendo os Lightning no Air Canada Centre, foram fazer uma visita ao seu adversário na fronteira dos Estados Unidos, os Buffalo Sabres.20130321_Leafs@Sabres_Banner

O jogo mal havia começado e Frazer McLaren e Colton Orr já iniciaram brigas logo aos 2m09s. Os Leafs receberam duas penalidades de 2 minutos. Felizmente nosso pênalti kill está bem e não permitimos aos Sabres abrirem o placar. Aos 08m48s Tyler Bozak, que vem jogando bem e sempre ajudando a equipe, abre o placar para os Leafs. Aos 10m04s foi a vez de Nazem Kadri ampliar. Com dois a zero no placar, tudo parecia ir muito bem até que aos 18m54s, Tyler Ennis diminui e coloca os Sabres de volta no jogo.

O segundo período veio e os Sabres voltaram pressionando os Leafs, mas quem marcou primeiro foi o time visitante, com um gol de Mikhail Grabovski aos 08m52s, dando novamente uma liderança por dois gols aos Leafs. Tal liderança, mais uma vez foi desperdiçada pois aos 11m39s e aos 12m24s, Mark Foligno e Jason Pominville marcaram seus gols empatado a partida. Os Leafs apesar de jogarem bem, sempre têm tido lapsos nas partidas, quando os adversários, geralmente, se aproveitam. Esse foi mais um dos lapsos. Randy Carlyle necessita corrigir isso e manter a equipe focada durante os 60 minutos! Ao final do período, os Leafs cederam um pênalti, que continuaria no início do terceiro período.

20130321_Leafs@Sabres_ScoreAinda em powerplay, aos 22s, Christian Ehrhoff marca, colocando os Sabres à frente do placar pela primeira vez na noite. Felizmente os Leafs já mostraram que sempre estão buscando o resultado e não se deixam abalar por um placar desvantajoso para a equipe. Aos 06m33s, Nazem Kadri desvia um chute de Cody Franson e empata novamente a partida, com o seu segundo gol da noite. O restante do período viu as equipes com diversas chances de gol sendo paradas pelos goleiros. Numa delas, Bozak acertou a trave de Ryan Miller e em outra, o goleiro dos Sabres mergulhou para efetuar a defesa, numa jogada em que os Leafs ficaram muito próximos de marcar o gol decisivo!

Veio a prorrogação, sem qualquer alteração no placar, e com isso, a cobrança de penaltis, mais conhecida como Shootout. Na primeira cobrança Kadri chutou bem, mas Ryan Miller conseguiu defender deslizando para dentro do gol. Pominville também não conseguiu marcar em James Reimer. Na segunda rodada, Tyler Ennis teve sua tentativa defendida por Reimer, mas Bozak conseguiu marcar, chutando o puck entre o braço e o corpo de Miller. Com os Leafs à frente, bastava Reimer defender a próxima cobrança para assegurar a vitória, mas Drew Stafford chutou, Reimer defendeu parcialmente com a luva e ficou imóvel, para não acabar chutando ou desvia do o puck para o gol, mas o puck acabou encobrindo-o e foi lentamente para o gol, empatando o Shootout. James Van Riemsdyk foi o próximo e perdeu a oportunidade, assim como os próximos cobradores, Cody Hodgson, Phil Kessel, Ville Leino e Mikhail Grabovski. Foi quando Steve Ott veio ao gelo e conseguiu vencer Reimer. A responsabilidade da próxima cobrança foi dada a Clarke MacArthur que em sua carreira nuca havia feito um gol no Shootout. E isso não se alterou, ele foi defendido por Miller e os Leafs saíram com a derrota, somando apenas um ponto, de consolação!

Carlyle precisa colocar os jogadores para treinar mais shootouts! Do jeito que está, já fica a sensação que perdemos o jogo ao irmos ao Shootout.

Nossos dois próximos jogos serão contra o Boston Bruins. Serão 4 pontos difíceis de obter. No sábado o confronto será no Air Canada Centre e na segunda no TD Banknorth Garden. O time consegue ganhar doa Bruins, mas precisa jogar focado o jogo inteiro, sem cair nas provocações e brigas com os jogadores do time de Boston.

Go Leafs Goooooooooooooo

06/03/2013 – Ottawa Senators @ Toronto Maple Leafs

quinta-feira, 07 março 2013 Deixe um comentário

Após a vitória diante dos Devils, os Leafs receberam o Ottawa Senators para mais uma Batalha de Ontario!20130306_Senators@Leafs_Banner

A rivalidade das equipes da mesma província ficou clara logo no primeiro minuto de jogo, quando Frazer McLaren e Dave Dziurzynski partiram para a briga aos 28s. Frazer levou a melhor e acabou nocauteando o jogador dos Senators com um soco que atingiu o queixo do adversário! Dziurzynski simplesmente apagou e caiu ao gelo. O jogador foi carregado por seus companheiros de equipe para os vestiários e não retornou para a partida. O jogo começou quente e continuou “pegado”, com muitos trancos e disputas de puck nas bordas. Aos 6m24s, Tyler Bozak abre o placar, desviando um chute de Phil Kessel, que ainda foi defendido por Ben Bishop e rebateu no defensor dos Sens. Pouco menos de um minuto depois, aos 7m20s, Jay McClement recebe o puck em frente ao gol de Ben Bishop para chutar forte e marcar o segundo dos Leafs. Após o segundo gol, os Leafs afrouxaram a marcação e os Sens começaram a pressionar, mas sem chegar a marcar.

20130306_Senators@Leafs_ScoreNo segundo período, apesar de toda pressão dos Sens, os Leafs marcam o terceiro gol com James Van Riemsdyk, aos 1m20s. Este gol deu ainda mais confiança aos Leafs, mas os Sens começaram a buscar a reação e, aos 2m48s, Mika Zibanejad aproveita a oportunidade de um puck que sobrou em frente ao gol de James Reimer e marca o primeiro dos Senators. Ao final do segundo período os Leafs lideravam a partida por 3 x 1, apesar de estarem com bem menos posse do puck e menos chutes à gol. Reimer foi muito exigido mas conseguiu manter o placar inalterado.

O terceiro período era a chance de os Sens darem o seu melhor para mudar o resultado da partida e eles começaram muito determinados, mantendo o puck no ataque e deixando as linhas dos Leafs no gelo bem cansadas. Aos 1m40s, Zack Smith deixa o time visitante apenas um gol atrás no placar, num gol muito parecido com o de Zibanejad. Neste ponto os Leafs mostraram um ótimo poder de reação e, aos 3m42s, Phil Kessel vai ao ataque num powerplay (vantagem numérica), se mantém desmarcado, recebe o puck e chuta forte, rasteiro. Ben Bishop aceita o chute e os Leafs voltam a liderar por dois gols de vantagem. Ben Bishop, por ser alto, demora um pouco mais para conseguir defesas rasteiras. Nazem Kadri tem se mostrado um ótimo jogador e, nesta partida, marcou o seu gol aos 10m18s, recebendo o puck de Leo Komarov, que disputou o puck atrás do gol dos Senators, para chutar muito forte e marcar o gol no ângulo de Ben Bishop. Os últimos 10 minutos da partida foram sofridos para os Leafs que ainda viram um gol de Daniel Alfredsson e outro de Colin Greening, fechando o placar em 5 a 4 para os Leafs.

Os Leafs precisam manter o foco e jogar bem a partida inteira, sem dar muitas chances para os times encostarem no placar. Estivemos por duas vezes com vantagem de três gols de diferença e deixamos o time do Ottawa diminuir para apenas um gol.

Hoje temos os Bruins pela frente, fora de casa. Uma pedreira!! Mas como sempre … GO Leafs GO!!!!!!

27/02/2013 – Montréal Canadiens @ Toronto Maple Leafs

quinta-feira, 28 fevereiro 2013 Deixe um comentário

Image

Os Leafs começaram o jogo um pouco desligados, tanto que o treinador Randy Carlyle aproveitou uma das pausas [para propagandas] da partida para dar um bronca em seus jogadores. Pouco depois, Frazer McLaren abriu o placar para os Leafs após um ataque veloz realizado por ele e Mike Brown. Os Canadiens responderam três minutos depois, com Alexei Emelin empatando a partida.

Image

No final do primeiro período, Mike Brown deu um tranco em Josh Gorges e o hit foi considerado ilegal pelos árbitros, que expulsaram Brown do jogo e deram 5 minutos de vantagem-numérica (powerplay) para os Habs. Com a vantagem ainda no começo do segundo, Montréal virou o jogo com Max Pacioretty, aos 4:17, aproveitando o rebote de uma bomba de P. K. Subban. Na frente no placar, Montréal passou a pressionar muito, enquanto Toronto se defendia bem na base do instinto e tentando ligar um contra-ataque. Mikhail Grabovski chegou perto do gol de Carey Price e foi derrubado, conseguindo um tiro-livre (penalty shot) – que não foi convertido. Depois da cobrança de Grabovski, os Leafs conseguiram se reencontrar na partida e empataram com Clarke MacArthur.

O terceiro foi parelho durante nove minutos, quando Brendan Gallagher recolocou os Habs na frente no placar e deu mais ânimo para o Montreal. Paccioretty fez mais um para aumentar a vantagem e Brian Gionta acertou o gol vazio dos Leafs para fechar a conta em 5-2 para os Canadiens. Para ter noção de como a coisa tava feia para o lado dos Maple Leafs: em diversos momentos ouviu-se o tradicional canto “Olé Olé Olé” de torcedores dos Canadiens em plena arquibancada do Air Canada Centre.

A próxima partida dos Leafs será amanhã (dia 28) contra o New York Islanders, em Nova Iorque.

27/02/2013 – Montreal Canadiens @ Toronto Maple Leafs

quarta-feira, 27 fevereiro 2013 Deixe um comentário

Mais um jogo de grande rivalidade entre os Leafs e os Habs, os Canadiens de Montreal! Essa é uma rivalidade que remonta à origem da NHL, e que também reflete a rivalidade entre o lado inglês e o lado francês do Canadá! Foi o primeiro jogo entre eles no Air Canadá Centre, nesta temporada.

Nas outras duas ocasiões em que estes times se enfrentaram, nesta temporada, o jogo foi em Montreal, no Bell Centre, e os Leafs levaram a melhor, vencendo os Habs por 2 x 1 e 6 x 0 respectivamente.

Este jogo também marcou o retorno de James Reimer ao elenco principal, retornando de uma contusão no joelho, mas ainda apenas como backup de Ben Scrivens. Jussi Rynnas retornou aos Marlies.

20130227_Habs@Leafs_Banner

O jogo começou morno, mas com os Habs chutando mais à gol. O time de Toronto demorou para entrar na partida e usava muito o Dump and Chase, chutar o puck para o final da zona adversária e patinar atrás para tentar recuperá-lo. Numa jogada em que o puck foi disputado na borda por Mike Brown, o puck sobra para Frazer McLaren que o conduz na direção de Carey Price e , com a chegada de Travis Moen, o puck acaba entrando por sobre o ombro direito de Price, aos 13m44s. Quando pensávamos que os Leafs iam começar a dominar o jogo, os Habs conseguem o gol de empate com Alexei Emelin, aos 16m56s, chutando o puck do centro do gelo, próximo à linha azul e vencendo Ben Scrivens por debaixo das pernas. No replay pudemos ver que o puck resvala num jogador dos Leafs, prejudicando o posicionamento de Scrivens. Ao final do primeiro período, Mike Brown desfere um forte tranco em Josh Gorges, no ataque, e acaba tomando uma penalidade “major” de 5 minutos, aos 19m22s, o que deu aos Habs 4m12s de powerplay logo no começo do segundo período.

20130227_Habs@Leafs_ScoreA penalidade “major” permite ao time com vantagem numérica, permanecer com a vantagem mesmo que marque um gol, ou seja, o time fica com um jogador a mais no gelo por todo o período da penalidade, no caso 5 minutos, mesmo que marque um ou mais gols! Os Leafs estavam bem, se defendendo dos ataques dos Habs, até mesmo dando sorte, após um puck sobrar para Max Pacioretty sozinho com o gol aberto, mas Pacioretty acabou pegando mal no puck, mandando o chute por cima do gol! Faltando apenas 6 segundos para acabar a penalidade, aos 4m17s, P. K. Subban chuta, mas o chute sai fraco pois seu taco quebra, Scrivens apenas desvia o puck com seus protetores de perna, mas nao vê que Pacioretty está ao lado do gol. O puck bate nas pernas de Pacioretty e entra no gol dos Leafs, dando a vantagem na partida ao time visitante. Numa jogada com chances claras de gol, Mikhail Grabovski acaba sendo derrubado e os Leafs ganham um pênalti shot. Ao cobrar, Grabo acaba fazendo um movimento muito lento na minha opinião e Carey Price termina por bloquear o seu chute, não permitindo o empate. Mais tarde no período os Leafs voltaram a dominar a partida e aos 15m47s, Clarke MacArthur recebe um belo passe de Nazem Kadri, acerta o puck com o patins e chuta forte, empatando a partida. Apesar de muito tentar, Brandon Prust não conseguiu arranjar briga com ninguém, mas bem que ele tentou tirar Dion Phaneuf do gelo, enquanto os Habs estavam em powerplay no inicio do período.

No ultimo período, os Habs continuaram a chegar com maior facilidade no gol dos Leafs e aos 09m08s, Brendan Gallagher se posiciona na frente do gol de Scrivens e desvia o puck para colocar os Canadiens à frente do placar novamente. Aos 14m26, o capitão dos Leafs, Dion Phaneuf, erra e perde o puck na zona neutra. Max Pacioretty se aproveita e conduz o puck ao ataque e chuta forte num ângulo fechado. Ben Scrivens aceita e os Habs marcam o quarto gol, derrubando a moral do time da casa. Aos 17m34s, os Leafs partem ao ataque e, para tentar colocar um atacante a mais no gelo, Ben Scrivens parte para o banco dos Leafs, mas o time perde o puck para Brian Gionta, o capitão dos Habs, que chuta e marca o quinto gol de seu time num gol vazio.

Neste jogo os Leafs foram apáticos, os Habs souberam dominar o gelo, não permitindo aos Leafs ganhar o puck ou chegar ao ataque com mais liberdade, tanto que o número de chutes a gol dos Habs foi de 40, enquanto os Leafs chutaram 23 vezes ao gol de Carey Price. A defesa nao conseguia limpar o puck e oferecer boa cobertura para Scrivens. Phil Kessel não apareceu na partida e o time errou muito, não só no último período, mas na partida toda. Scrivens não vem jogando de forma tão sólida, como nos seus primeiros jogos após a saída de Reimer.

Parabéns aos Habs, mas ainda estamos com a vantagem de dois jogos contra um contra eles nesta temporada … Hehehe pelo menos isso ameniza a derrota hoje à noite …. Hehehehehehe

Os Leafs agora vão até New York, enfrentar os Islanders já amanhã à noite.

GO Leafs GO!!!!!

%d blogueiros gostam disto: